Siga nossas redes

Análise

Morning Call: Balanços, PEC e pregão estendido: no que ficar de olho na semana

Publicado

em

Monitor com gráfico de ações
Foto: Antonpetrus

Cenário global e bolsa de valores

Os índices futuros das bolsas norte americanas começam a semana sem uma direção definida após a sexta feira em topos históricos devido aos ótimos números do payroll de outubro com 531 mil novas vagas com crescimento de 70% em comparação com as 312 mil de setembro. Outro fato importante é que a câmara finalmente aprovou o pacote de estímulos de infra estrutura do presidente Joe Biden no valor de US$ 1,2 trilhão enquanto sua outra proposta chamada “Build Back Better” com o foco em gastos sociais deve ser votada antes de 25 de novembro.

Nessa segundo, os desempenhos dos mercados futuros norte americanos são Dow Jones Futuro +0,18%, S&P 500 Futuro, +0,04% e Nasdaq -0,04%.

Na Ásia, os mercados também tem performances mistas com índice do Japão com -0,35%, Shanghai +0,20%, Hangseng -0,43% e Coréia do Sul -0,31%.

O mercado Europeu segue a mesma tendência dos mercados norte americanos e asiáticos com o início da segunda feira sem uma tendência definida com Alemanha com -0,13%, Reino Unido +0,03%, França +0,19%, Espanha -0,11% e o índice Euro Stoxx com -0,04%.

Cenário no Brasil

O mercado ainda acompanha o impasse da PEC dos precatórios que deve ter outra sessão de votação na terça feira, 09/11 que agora conta com a decisão da ministra do STF, Rosa Weber, para que a Câmara explique os processos de votação no projeto da Câmara e suspendeu o pagamentos as emendas de relator.

Além do novo horário de pregão na bolsa brasileira, que hoje passa a ser de 10:00 até 18:00 para acompanhar o fim do horário de verão nos EUA, teremos também a continuação da bateria de resultados do 3º trimestre com a divulgação de empresas como Itaúsa, Eletrobrás , Banco do Brasil, B3 e Cosan.

Já os indicadores econômicos tem destaque para o IGP-DI na segunda, 08/11, o IPCA de outubro na quarta, 10/11 e as vendas no varejo de setembro na quinta, 11/11.

Ibovespa

O índice veio de uma semana positiva iniciada aos 103.513,62 pontos e encerrada aos 104.824,23 pontos porém ainda vem sendo negociado abaixo das médias diárias de 21 e 200 períodos a medida que o Ibov encaminha ao patamar dos 100 mil pontos, região onde a média semanal de 200 períodos vem se aproximado e pode servir como um suporte importante.

Fonte:TradingView

Dólar

Com o anúncio no início do tapering pelo FED dos EUA, o mercado apresentou uma reação calma com uma queda no dólar na semana passada. Apesar de se encontrar acima da média diária de 200 períodos, o seu fechamento na sexta em R$ 5.560 ficou abaixo da média diária de 21 períodos indicando que há espaço para correção no curto prazo.

Juros

A semana passada serviu para que o mercado de juros futuros desse uma respirada com uma leve alta de 0,14% no contrato futuro para janeiro/22 e quedas de até 0,99% nos contratos seguintes porém todas as taxas seguem próximas de 12% a partir do contrato de janeiro/23. A divulgação do IGP-DI e do IPCA na semana devem fazer a curva de juros se movimentar caso os resultados fiquem acima das projeções de mercado.

Indicadores e eventos

Brasil
Relatório Focus
IGP-DI
IPC-S
Balanços de BB Seguridade, antes da abertura, e de Banco do Brasil, Itausa, Blau Farmacêutica, Direcional, Yduqs, Lojas Marisa, São Martinho, CBA, Lojas Quero-Quero e 3Tentos, após o fechamento do mercado
Roberto Campos Neto participa da abertura da Semana Nacional de Educação Financeira (ENEF), por vídeo gravado (10h)
EUA
Presidente do Fed, Jerome Powell, abre evento do próprio BC sobre gênero e economia (12h30)
Reino Unido
Líderes se reúnem na COP26

Invista nas maiores empresas do mundo sem sair de casa e sem pagar taxa de corretagem! Invista em BDR

Anúncio Patrocinado Invista em Ações com TAXA ZERO de corretagem! Invista em Ações com TAXA ZERO de corretagem!