Siga nossas redes

Análise

Morning Call: bolsas globais em forte alta, mas dados de emprego podem pesar

Os principais fatos que podem impactar os mercados hoje e uma breve análise do índice Bovespa.

Publicado

em

Destaques:

  • Após o pregão de ontem, onde os índices americanos fecharam em nova máxima histórica, as bolsas em Nova York e na Europa sobem firme neste início de manhã;
  • Às 9h30, há muita expectativa em torno das vagas no setor privado nos EUA, que pode mudar a direção dos mercados; Na Zona do Euro, a inflação ao produtor (PPI) surpreendeu subindo 0,6% (projeção +0,5%);
  • Há instantes, o S&P 500 futuro subia em torno de 0,65%; Londres (+1,49%); Frankfurt (+2,22%); Paris (+2,19%);
  • Mais cedo, na Ásia, ações do setor industrial pesaram em Xangai (-0,17%); Hong Kong (-0,26%); porém, Japão (+0,47%) e Seul (+0,63%) foram puxadas pelo movimento de alta das bolsas americanas.  

Cenário global e bolsa brasileira ontem:

  • O Ibovespa correspondeu muito bem ao sentimento de paz e alinhamento dadas na reunião entre o presidente, o ministro Paulo Guedes e parlamentares para votações futuras no Congresso;  
  • E o ambiente ficou ainda melhor com a postura de Guedes na comissão mista do Congresso, ao evitar confrontos. O mais importante foi que a reforma administrativa será enviada na quinta-feira e que finalmente foi decidida a extensão do auxílio-emergencial de R$ 300 até dezembro, mas ainda falta o Renda Brasil;
  • Ignorando a já esperada queda de 9,7% do PIB no 2TRI e ganhando fôlego com a retomada da atividade (PMI Industrial) de agosto com 64,7 pontos, o melhor resultado da série histórica iniciada em 2012, o Ibovespa fechou em forte alta de 2,82%, aos 102.167,65 pontos, com giro financeiro de R$ 26,7 bilhões;
  • Nos EUA, as bolsas foram puxadas pelas empresas de tecnologia, como Zoom, que reportou resultados muito acima do esperado e disparou 40,78%. Novamente, S&P 500 e Nasdaq registraram recorde histórico de fechamento.

Análise Gráfica – IBOV:

  • No gráfico diário do índice Bovespa, como de costume, ao fechar abaixo dos 100 mil pontos em 31 de agosto, o IBOV acelerou forte na abertura de setembro, recuperando toda a perda do pregão anterior. Porém, até aqui, foi apenas um movimento de recuperação que traz alívio temporário, mas não muda em nada o padrão gráfico atual que continua indefinido;
  • Para viés ficar mais positivo, o IBOV precisa se consolidar-se acima das médias de 21 períodos, para depois buscar a resistência em torno de 105 mil pontos;
       
  • Suporte: 100.000 (mínima de 4 de agosto)
  • Resistência: 105.500 (máxima do dia 21 de julho)
Indicadores
Brasil:
Fluxo Cambial Semanal 
IPC-S Capitais Q4 (agosto) (FGV)
Vendas de veículos (agosto) (Fenabrave)
Índice de Preços ao Produtor (julho) (IBGE)
EUA:
Encomendas à industria (Departamento do Comércio)
Estoques de pretróleo (DOE)
Livro Bege (Fed)
Pesquisa de emprego do setor privado (ADP)
Europa:
Alemanha: Vendas no Varejo
Zona do Euro: Inflação (IPP)
Ásia:
China: PMI de Serviços (agosto)

* Esse é um conteúdo de análise de um especialista de investimentos da Easynvest, sem cunho jornalístico. 

Ganhe dinheiro comprando um pedaço de alguns dos maiores empreendimentos imobiliários do Brasil. Invista em Fundos de Investimento Imobiliários pela Easynvest!

Anúncio Patrocinado Não corra o risco de faltar dinheiro lá na frente. Não corra o risco de faltar dinheiro lá na frente.

O InvestNews é um canal de conteúdo multiplataforma que oferece a cobertura diária de notícias e análises sobre economia, investimentos, finanças, mercado financeiro, educação financeira, projeções, política monetária e econômica. Tudo o que mexe com o seu dinheiro você encontra aqui, com uma linguagem simples e descomplicada sobre o mundo da economia e dos investimentos.