Siga nossas redes

Finanças

Brasil passa a ter juro real negativo com nova Selic; veja o ranking mundial

Com o novo corte da Selic, o Brasil fica na 27ª colocação do ranking mundial de juros reais.

Publicado

em

O Brasil entrou no grupo de países com juro real negativo, após o Banco Central decidir cortar a taxa básica de juros (Selic) de 3% para 2,25% ao ano, nesta quarta-feira (17). Com isso, a taxa real do país ficou negativa em 0,78% ao ano, segundo ranking divulgado pela Infinity Asset e pelo site Money You.

MAIS: Selic em 2,25%: onde investir e quanto rendem as aplicações

Juro real é a taxa de juros descontada pela inflação de um período. Quando o juro real fica negativo, significa que a remuneração fixada pelo Banco Central é menor que a desvalorização do dinheiro ao longo do tempo.

No caso, o levantamento considera a inflação projetada para os próximos 12 meses, de 3,05%. Na última década, o Brasil figurou entre os países com os maiores juros reais do mundo, mas a situação mudou drasticamente desde que o BC iniciou um agressivo ciclo de corte de juros, em julho de 2019.

Com o novo corte da Selic, o Brasil fica na 27ª colocação do ranking mundial de juros reais, que inclui 166 países. São apenas 9 países no mundo, no momento, com juro real positivo.

Sem considerar a inflação, o Brasil é o 11° país do mundo com os juros mais altos, atrás de países como as Filipinas e à frente da Malásia.

Mundo abaixo de zero

No ranking, 67,5% dos países optaram por manter os juros, enquanto 30% cortaram suas taxas recentemente, e somente 1 deles decidiu pela elevação. Do total de países da lista, a média de juros reais no mundo está negativa em 0,40% ao ano, pelo critério do ranking.

Os juros negativos entraram em cena após a crise internacional de 2008, quando os países desenvolvidos da Europa e os Estados Unidos reduziram suas taxas para estimular as economias, em um ambiente de inflação extremamente baixa. A tendência chega com atraso ao Brasil, que sempre esteve habituado a lidar com os juros reais mais altos do mundo.

Os países da América Latina entraram recentemente no terreno dos juros reais negativos. É um efeito colateral de políticas que tentaram frear os estragos econômicos trazidos pela Covid-19. É o caso do Chile, que derrubou sua taxa de juros para 0,50%, ficando com uma taxa real negativa de 1,50%. Segundo projeção do Bradesco, países como o México devem, em breve, também entrar no time dos juros reais abaixo de zero.

Veja abaixo o ranking de juros reais por país, com a Selic em 2,25%:

  1. Indonésia: 3,11%
  2. Malásia: 2,68%
  3. Tailândia: 2,03%
  4. Argentina: 2,00%
  5. México: 1,74%
  6. Rússia: 1,32%
  7. Cingapura: 0,78%
  8. Colômbia: 0,07%
  9. Japão: 0,03%
  10. Filipinas: -0,07%
  11. Suíça: -0,11%
  12. Grécia: -0,14%
  13. Canadá: -0,19%
  14. Espanha: -0,19%
  15. Índia: -0,22%
  16. Turquia: -0,22%
  17. Itália: -0,29%
  18. Suécia: -0,37%
  19. Portugal: -0,39%
  20. Nova Zelândia: -0,48%
  21. Dinamarca: -0,49%
  22. Israel: -0,53%
  23. Austrália: -0,55%
  24. Coreia do Sul: -0,67%
  25. França: -0,69%
  26. Hong Kong: -0,69%
  27. Brasil: -0,78%
  28. Bélgica: -0,79%
  29. África do Sul: -0,82%
  30. China: -0,92%
  31. Holanda: -0,98%
  32. Alemanha: -0,98%
  33. Áustria: -1,28%
  34. Chile: -1,50%
  35. Hungria: -2,17%
  36. República Checa: -2,23%
  37. Reino Unido: -2,56%
  38. Polônia: -2,72%
  39. Estados Unidos: -2,73%
  40. Taiwan: -3,00%

*Fonte: Infinity Asset e Money You

Anúncio Patrocinado Não corra o risco de faltar dinheiro lá na frente. Não corra o risco de faltar dinheiro lá na frente.

O InvestNews é um canal de conteúdo multiplataforma que oferece a cobertura diária de notícias e análises sobre economia, investimentos, finanças, mercado financeiro, educação financeira, projeções, política monetária e econômica. Tudo o que mexe com o seu dinheiro você encontra aqui, com uma linguagem simples e descomplicada sobre o mundo da economia e dos investimentos.