Siga nossas redes

Análise

Morning Call: bolsas se preocupam com desaceleração econômica em 2023

Mesmo com dados do PIB chinês acima do esperado, a desaceleração na comparação trimestre a trimestre preocupa investidores assim como as declarações de economistas e autoridades em relação às economias mundiais e possíveis recessões em 2023

Publicado

em

Tempo médio de leitura: 3 minutos

Os mercados globais começam a operar em queda nesta terça-feira na volta do feriado dos investidores norte-americanos com preocupações quanto ao ritmo econômico mundial em 2023.

  • Ásia: os índices asiáticos tiveram um dia majoritariamente de queda mesmo com dados econômicos da China acima do esperado pelo mercado. A taxa de desemprego teve leve redução de 5,7% para 5,5%, superando as projeções de um crescimento marginal de 6% e o PIB do país cresceu 2,9% no quarto trimestre de 2022 na comparação anual, resultado bem acima da alta esperada de 1,8% pelo mercado porém quando comparado trimestre a trimestre, o PIB do 4º tri desacelerou em relação ao 3º, fato que pesou nos índices que encerraram o dia com quedas de 0,78% no Hang Seng, 0,10% em Shanghai e 0,85% no Kospi enquanto as altas do dia foram de 0,04 do Taiex e 1,23% no Nikkei.
  • Europa: os mercados europeus viraram de um dia misto para quedas leves nas principais bolsas refletindo as expectativas de participantes do Fórum Econômico Mundial, em Davos, que prevêem com grandes as chances de recessão ou desaceleração das economias globais em 2023. E nem mesmo o Índice de Percepção Econômica da zona do Euro, que passou dos -23,6 pontos em dezembro para 16,7 em janeiro, superando as expectativas, e o IPC alemão com queda de 0,8% em dezembro, descelerando a alta em 12 meses de 10% para 8,6% conseguiram reverter os ânimos dos investidores causando as quedas de 0,13% do DAX, 0,24% do FTSE, 0,19% do CAC, 0,32% do IBEX e 0,22% do índice Euro Stoxx.
  • Pré-mercado dos EUA: os principais índices dos EUA retornam hoje do feriado com quedas de 0,37% do Nasdaq, 0,26% do S&P 500 e 0,19% do Dow Jones acompanhando a mudança de fluxo global nesta terça-feira (17). Mesmo assim, a temporada de balanços do 4T22 continua com divulgações de números do Goldman Sachs, Morgan Stanley, Signature Bank e do Citizens Financial Group Inc.

Ibovespa abaixo dos 110 mil pontos novamente

O Ibovespa encerrou a segunda-feira (16) com queda de 1,54% aos 109.213 pontos enquanto o dólar teve um dia de alta de 0,80% aos R$ 5,147 em mais um dia de destaque para o setor de varejo com a queda de 38% das ações da Americanas e alta de mais de 12% das ações da Magalu e mais de 10% da Via. A Americanas obteve na sexta-feira (13) decisão da Justiça protegendo-a por 30 dias contra vencimento antecipado de dívidas, prazo que a varejista poderá usar para obter uma acordo com credores ou pedir uma recuperação judicial. Já nesta segunda-feira (16) , a varejista comunicou que seu conselho de administração contratou a Rothschild & Co. para atuar como interlocutora da companhia na renegociação da dívida, em nível Brasil e internacional. Já as ações de outras varejistas subiram repercutindo a decisão do ministro da Fazenda, Fernando Haddad, de manter as alíquotas de IPI reduzidas.

E as novas falas de Fernando Haddad no Fórum Econômico Mundial estão sendo acompanhadas de perto pelo mercado, já que o Brasil busca sinalizar ao mundo estar preparado para receber novos investimentos internacionais. Uma dessas falas, a de que o Brasil tem um compromisso fiscal, sustentável e de defesa da democracia, que faz parte dessa sinalização do governo atual.

Veja também

ANÚNCIO PATROCINADO Confira

Abra sua conta! É Grátis

Já comecei o meu cadastro e quero continuar.