Siga nossas redes

Análise

Morning Call: Ibovespa não vai reagir sem transparência fiscal

Os principais fatos que podem impactar os mercados hoje e uma breve análise do índice Bovespa.

Publicado

em

Tempo médio de leitura: 3 minutos

Destaques:

  • Hoje, os índices futuros de Nova York e as bolsas europeias abriram em alta com expectativa de pacote fiscal fatiado, depois de Trump suspender as negociações com os democratas, que lutam por um valor maior do pacote de auxílio para combater os efeitos da covid-19;
  • Ontem à noite, no debate dos candidatos à vice-presidência dos EUA, o republicano Mike Pence não levou vantagem e deixa Trump mais pressionado para tentar virar o jogo;
  • Há instantes, o S&P 500 subia em torno de 0,4%; antes da Ata do Banco Central Europeu, a bolsa de Frankfurt avança 0,89%, Londres (+0,64%), Paris (+0,74%);
  • Mais cedo, na Ásia, o Nikkei subiu 0,96% puxado pelo rali de NY, Seul (+0,21%), Hong Kong (-0,20%); o mercado chinês segue fechado e só volta na semana quem vem.

Cenário global e bolsa brasileira ontem:

  • Após Trump interromper a negociação com os democratas para o novo pacote fiscal de combate a covid-19, as promessas pacote fatiado de ajuda à economia americana satisfizeram os investidores ontem;
  • A Ata do Federal Reserve (Fed) veio mais otimista sobre a economia americana, “que está até se recuperando bem, diante da gravidade dos efeitos do coronavírus”.
  •  Por fim, observa-se que os investidores não ficariam tão descontentes com uma vitória de Biden, porque os democratas são mais dispostos a estímulos econômicos;
     
  • No Brasil, o Ibovespa oscilou muito e não reagiu, mesmo com o ministro Paulo Guedes, apoiado por Rodrigo Maia, planejar que o auxílio emergencial poderá ser estendido até 2021;
  • Porém, a falta de definição de como o Renda Cidadã será financiado, causa muitos ruído e os investidores sentem falta de um cenário fiscal mais transparente;
  • Mesmo com as altas em Wall Street, o Ibovespa fechou em ligeira queda de 0,09%, aos 95.526,26 pontos, com giro financeiro de R$ 23 bilhões.

Análise Gráfica – IBOV:

  • No gráfico diário do Índice Bovespa, nesta semana o IBOV testará o suporte em torno de 93.000 pontos, que poderá consolidar a tendência atual de baixa até os 90.000 pontos; Ou tentar um repique se aproximando da máxima do dia 28 de setembro, aos 98.300 pontos, e no caminho encontrará como resistência as duas médias móveis (21 e 200 períodos);
  • A tendência de baixa vai se consolidando e alguns sinais já foram dados: I) Rompimento da linha de tendência de alta; II) Rompimento das médias móveis curta e longa; III) Perda de dois suportes; 100.000 e 95.000 pontos;    
  • Suporte: 93.400 (mínima de 29 de setembro)
  • Resistência: 98.000 (média móvel de 21 períodos)
Indicadores
Brasil:
IPC-S Q1 (FGV)
Pesquisa Mensal de Comércio – PMC (IBGE)
EUA:
Pedidos de seguro-desemprego semanal (Departamento do Trabalho)
Europa:
Zona do Euro: Ata da última reunião de política monetária 
Opep divulga relatório sobre perspectivas globais para o mercado de petróleo
Ásia:
China: PMI de Serviços e Composto (Markit)

* Esse é um conteúdo de análise de um especialista de investimentos da Easynvest, sem cunho jornalístico. 

ANÚNCIO PATROCINADO Confira

Abra sua conta! É Grátis

Já comecei o meu cadastro e quero continuar.