Siga nossas redes

Análise

Morning Call: Mercado espera desaceleração em inflação dos EUA de julho

A inflação de julho dos EUA pode aumentar pressão sobre o Fed para aumento no ritmo de alta do juros e isso pode impactar o Brasil.

Eduardo Perez analista de renda fixa

Ásia em queda com desaceleração da China e Europa opera mista aguardando CPI dos EUA

Os investidores nos mercados asiáticos não se empolgaram com os dados divulgados ontem da inflação na China no mês de julho. A inflação teve alta de 0,5% praticamente em linha com expectativas porém o resultado anualizado passou de 2,5% para 2,7%, abaixo dos 2,9% esperados pelo mercado. Outro índice que chama a atenção é o Índice de Preços ao Produtor que desacelerou de 6,1% na comparação anual de junho para 4,2% em julho, também abaixo dos 4,8% esperados.

Os resultados levantam o questionamento sobre o ritmo da economia chinesa que, apesar dos esforços do governo, vem dando sinais de desaceleração. Dentro o principais índices, o fechamento do dia por lá teve o índice japonês Nikkei com -0,65%, de Shanghai com -0,54%, Hang Seng com -1,96% e Taiwan com -0,74%.

Na Europa, por conta da divulgação do CPI dos EUA, os investidores têm cautela e os índices oscilam entre leves ganhos e leves perdas. Hoje foi divulgada a inflação na Alemanha em julho em linha com expectativas com a alta mensal de 0,9% e alta anual de 7,5%. Os principais índices tem DAX da Alemanha com +0,15%, FTSE do Reino Unido com +0,02%, CAC da França com -0,11% e o índice Euro Stoxx com -0,06%.

Mercado espera desaceleração do CPI com alta de 0,2% no mês e 8,7% em 12 meses

Às 09:30 em horário local será divulgado o índice de inflação dos EUA referente a julho com expectativas de desaceleração mensal de 1,3% em junho para 0,2% em julho, e desaceleração anual de 9,1% para 8,7%.

O núcleo do CPI, que exlcui itens voláteis como alimentos e energia, também é esperado com desalceração mensal de 0,7% em junho para 0,5% em julho. Na comparação anual, a expectativa é de alta de aceleração de 5,9% para 6,1%. O resultado destes índices pode dar dar uma pista sobre a necessidade do banco central dos EUA, o FED, apertar o ritmo de aumento dos juros ou escolher por uma alta mais moderada para evitar um choque de preços que, por serem uma economia referência no mundo, podem acabar aumentando as projeções de mais uma alta da Selic na reunião de setembro.

E as empresas brasileiras que divulgam resultados hoje são 3R Petroleum, Aliansce Sonae, Banco do Brasil, Banrisul, Braskem, BRF, C&A, Equatorial Energia, Minerva Foods, MRV, Petz, Positivo, Santos Brasil, SLC Agrícola, SulAmerica, Taesa e Vittia Fertilizantes.

Juros se reajustam no último pregão após quedas expressivas

Apesar da divulgação de desinflação em julho, o mercado já precificava o resultado que resultou em qudas nas taxas em toda a curva que chegavam a ficar acima de 12% em julho. Na linha azul podemos ver a leve alta de ontem e o ajuste na ponta longa da curva do contrato de jan/2032.

Fonte: Elaboração própria com dados da B3
08:00BRABalanços de 3R Petroleum, Aliansce Sonae, Banco do Brasil, Banrisul, Braskem, BRF, C&A, Equatorial Energia, Minerva Foods, MRV, Petz, Positivo, Santos Brasil, SLC Agrícola, SulAmerica, Taesa e Vittia Fertilizantes
09:30EUAÍndice de preços ao consumidor (CPI) de julho e Núcleo do CPI
11:30EUAEstoques de petróleo da semana
14:30BRAFluxo cambial semanal
19:00BRARoberto Campos Neto participa, por meio de vídeo gravado, da abertura do 14º Congresso Brasileiro de Cooperativismo de Crédito (Concred)
19:00EUABalanço de Walt Disney, após o fechamento do mercado

Abra sua conta! É Grátis

Já comecei o meu cadastro e quero continuar.