Siga nossas redes

Cafeína

Lajes corporativas: top 3 maiores FIIs da bolsa

No Cafeína de hoje, Dony e Samy trazem um comparativo entre o BRCR11, JSRE11 e o HGRE11.

Publicado

em

Com as empresas ocupando menos espaços nos escritórios devido à adoção em massa do home office com a pandemia, aumentou a vacância de prédios corporativos. Muitas companhias estão devolvendo parte dos espaços ou readequando os ambientes para manter distanciamento entre as mesas de trabalho dos funcionários. Mas a pergunta que fica, é: será que essa realidade veio para ficar?

Por enquanto é difícil prever o futuro, porém, essa realidade afetou diversos setores, entre eles, os FIIs de lajes corporativas. O rendimento distribuído aos acionistas dos fundos imobiliários foi diretamente comprometido. Além disso, a maioria destes FIIs estão sendo negociados abaixo do seu valor patrimonial (ou seja, você consegue comprá-los no home broker mais baratos do que valem os imóveis que o fundo detém). E isso é reflexo do receio que o mercado tem de que a pandemia mude radicalmente o setor.

Por outro lado, quem continua apostando no setor diz que o impacto do home office não vai ser tão grande assim, principalmente nos imóveis de maior qualidade e mais bem localizados, que é o caso da maioria dos imóveis que os fundos BRCR11, JSRE11 E O HGRE11 detêm. Estes são os 3 maiores FIIs de lajes da bolsa.

O BCRT11 encabeça a lista, já que é o maior nessa categoria. O fundo existe desde 2007, tem mais de 118 mil cotistas e é administrado e gerido pelo BTG Pactual. Ele tem participação em 14 imóveis corporativos, sendo 10 em São Paulo e 4 no Rio, e quase 229 mil metros quadrados de área bruta locável. 79% da receita contratada é na capital paulista e 21%, na capital carioca.

Já o JSRE11 é o segundo na lista e tem uma história curiosa, pois surgiu em 2011 como um fundo de papel, em 2014 se juntou a outros dois FIIs do banco Safra (o JSIM11 e BCJR11) e virou uma espécie de fundo de fundos (também conhecidos como FOFs). Só recentemente, se consolidou como um FII de lajes corporativas, com a aquisição da Tower Bridge.

O terceiro maior na categoria é o HGRE11. O fundo existe desde 2008 e tem R$ 1,9 bilhão em patrimônio e mais de 103 mil cotistas. O fundo possui participação em 21 imóveis em 6 cidades de 4 estados (São Paulo, Rio, Paraná e Rio Grade do Sul).

No Cafeína de hoje, Dony De Nuccio e Samy Dana trazem todos os números destes fundos, os rendimentos aos seus acionistas, além dos prós e contras dos 3 maiores FIIs de lajes da bolsa.

Leia mais:
TOP 10 melhores pagadoras de dividendos
3 Fundos para você analisar investir em 2021


Ganhe dinheiro com hospitais, shoppings e outros empreendimentos, tudo com taxa ZERO de corretagem! Invista em Fundos de Investimento Imobiliários

Anúncio Patrocinado Invista em Ações com TAXA ZERO de corretagem! Invista em Ações com TAXA ZERO de corretagem!