Siga nossas redes

Cafeína

O que a queda das ações do Alibaba diz sobre a China? É hora de ir às compras?

De outubro do ano passado até meados de junho, os bdrs BABA34 caíram quase 40%. Risco chinês à vista?

Publicado

em

O Alibaba (BABA34) que é considerado a Amazon chinesa vem sofrendo queda em suas ações. De outubro do ano passado até meados de junho, as ações Alibaba (BABA34) caíram quase 40%. Mas qual será o motivo se a gigante chinesa vende até mais do que a própria Amazon em datas distintas? Por que suas ações estão tão descontadas?

O motivo é apenas um: a guerra entre Jack Ma e o governo chinês. O país asiático barrou a oferta de ações (IPO) da AntGroup, que é um braço financeiro do Alibaba (e de propriedade de Jack Ma). Nesta mesma época, o empresário chegou a ficar sumido por 3 meses – coincidentemente após o empresário ter falado mal do sistema financeiro chinês. E claro, isso não agradou o governo local. O resultado foi o cancelamento do IPO e uma investigação sobre práticas anticompetitivas contra o Alibaba.

Alibaba ações e a queda

Porém, os fundamentos do Alibaba não mudaram e essa queda acentuada nas ações não está bem justificada. Ou seja: a empresa foi penalizada pelo mercado.

Segundo o analista da Easynvest, Eduardo Perez, essa é uma oportunidade para se posicionar nos BDRs da empresa e aguardar os próximos capítulos. Inclusive, no mais recente boletim de BDRs da Easynvest, o Alibaba é melhor classificado pelos analistas do que a Amazon. A empresa recebe como nota 4 estrelas, e é apontada com um desempenho acima do mercado. Isso porque a empresa está com bom crescimento e boa margem Ebitda, segundo o analista.

O que se percebe, segundo o analista, é uma tendência natural de um maior desconto em ativos chineses. Ou seja: tudo que for de empresa chinesa vai ser precificada com um preço menor do que ela realmente vale. E é por isso que as ações do Alibaba estão descontadas.  Há aí um risco chinês, mas esse risco é inerente a todas as empresas.

Por enquanto, parece ser mais uma questão de timing do mercado. No curto prazo, não está tão favorável. Mas no longo, a história muda.  

Raio-X Alibaba

O Alibaba se tornou um ecossistema, mas com a maior parte da sua receita proveniente da China. É como um império de plataformas relevantes na vida de todo chinês. A companhia é detentora do AliExpress, que é um site de varejo global; do Alipay, que é um sistema de pagamentos online. Também do Taobao, uma plataforma de vendas de peças difíceis de serem encontradas.  

Também é dona do Tmall, um site B2C; do Freshippo, que é uma cadeia de supermercados; também de uma empresa de logística, de viagens, além do Alibaba Health – uma plataforma que atua na área de saúde e na indústria farmacêutica. Mas tem outras empresas além destas também.

O Alibaba vale cerca de US$ 600 bilhões. No último tri de 2020, ela gerou US$ 15 bi em fluxo de caixa livre. Seu crescimento médio é de mais de 30% ao ano. Apesar dos números impressionantes, nunca se sabe o que o governo chinês pode fazer. Independente do gigantismo da companhia.

Este conteúdo é de cunho jornalístico e informativo e não deve ser considerado como oferta, recomendação ou orientação de compra ou venda de ativos.

Seja sócio das maiores empresas do Brasil com corretagem ZERO! Invista em Ações

Anúncio Patrocinado Invista em Ações com TAXA ZERO de corretagem! Invista em Ações com TAXA ZERO de corretagem!