Siga nossas redes

Geral

5 fatos para hoje: indústria sem insumos; poupança digital permanente

A conta usada para pagar o auxílio emergencial agora servirá para pagamento de outros programas.

Publicado

em

por

InvestNews
trabalhador indústria

1 – Sem insumos, indústria já atrasa suas entregas

Os efeitos da falta de bens intermediários para alimentar a produção da indústria já chegam à ponta final do consumo. De acordo com a sondagem realizada pela Confederação Nacional da Indústria (CNI), 44% das fábricas consultadas relataram problemas para atender seus clientes, atrasando entregas ou até mesmo recusando novas encomendas. Em 8% dos casos, uma parte grande da demanda já não tem condições de ser atendida.

Entre as razões dadas pelos industriais, estão a falta de estoques (47%); uma demanda superior à capacidade de produção (41%); impossibilidade de produzir mais (38%) e problemas de logística (13%). Apenas 4% indicaram a inadimplência dos clientes como uma razão para recusar pedidos.

A economia reagiu em uma velocidade acima da esperada. Assim, tivemos um descompasso entre a oferta e a procura de insumos. E tanto produtores quanto fornecedores estavam com os estoques baixos. Além disso, temos a forte desvalorização do real, que contribuiu para o aumento do preço dos insumos importados”, explica o diretor de Desenvolvimento Industrial da CNI, Carlos Abijaodi.

2 – Bolsonaro sanciona projeto de lei que cria poupança social digital

O presidente Jair Bolsonaro sancionou nesta quinta-feira (22) o projeto de lei que dispõe sobre a conta de poupança social digital. Trata-se de projeto de conversão da Medida Provisória (MP) 982, de 2020, em vigor desde junho para o pagamento do auxílio emergencial durante a pandemia de covid-19.

LEIA MAIS: Fim do auxílio emergencial deve levar 15 milhões de volta à pobreza, diz FGV

O projeto foi sancionado sem vetos. Com a conversão em lei, a poupança social digital será, agora, permanente e poderá ser ampliada para o pagamento de outros benefícios sociais.

A conta de poupança social digital permite que as pessoas recebam o auxílio emergencial e outros benefícios sociais e previdenciários sem pagar qualquer tarifa de manutenção. Essas contas têm um limite de movimentação de até R$ 5 mil por mês. 

3 – Juros sobem com IPCA-15 maior, mas segue aposta de Selic estável em outubro

A alta de 0,94% do IPCA-15 de outubro, superando o teto das projeções (0,52% a 0,93%) e após ter ficado em 0,45% em setembro, traz pressão de alta nos juros futuros nesta manhã de sexta-feira. Segundo um trader, a pressão na curva é maior por causa da aceleração dos núcleos e difusão maior. O indicador de difusão subiu para 64,03% ante 59,95% em agosto, de acordo com cálculos do economista Raphael Rodrigues, do Banco BV.

O índice de difusão mede o quanto a alta de preços está espalhada. A curva de juro a termo, no entanto, seguia precificando, por volta das 9h20, 94% de chance de Selic em 2,00% no Copom da semana que vem; 65% de possibilidade de alta em dezembro e para janeiro, 70% para alta de 25 pontos-base e 30% para aumento de 50pb, segundo cálculos do economista-chefe do Banco Haitong de Investimento, Flávio Serrano.

4 – Governo lança Descomplica Trabalhista e diz que facilitará vida dos empregadores

O governo anunciou nesta quinta-feira (22) medidas de desburocratização para a área trabalhista. Chamado de Descomplica Trabalhista, o pacote inclui mudanças no eSocial, programa em que são prestadas informações ao governo por empregadores, a revisão de uma norma de segurança do trabalho para o setor agrícola (NR31) e a revogação de 48 portarias da área consideradas obsoletas.

Em cerimônia do Palácio do Planalto, o secretário de Previdência e Trabalho do Ministério da Economia, Bruno Bianco, disse que o governo está revisitando todo o acervo trabalhista para facilitar a vida dos empregadores.

“Revogamos hoje 48 portarias inúteis e que atrapalham quem quer empreender no país”, afirmou o secretário.

Em relação ao eSocial, Bianco afirmou que foram simplificadas a exigência das informações trabalhistas que devem ser prestadas pelos empregadores. “Teremos o fim da prestação de informações duplicadas, ficando apenas com as informações essenciais. Estamos simplificando a vida dos empresários”, completou.

5 – França amplia toque de recolher contra covid-19

A França estendeu o toque de recolher a cerca de dois terços de sua população nessa quinta-feira (22). A Espanha cogita ação semelhante, e o ministro das Relações Exteriores da Bélgica foi hospitalizado com covid-19 em uma unidade de tratamento intensivo em meio à segunda onda da pandemia na Europa.

O primeiro-ministro francês, Jean Castex, anunciou que um toque de recolher imposto na semana passada a Paris e mais oito cidades será estendido a 38 departamentos, confinando 46 milhões dos 67 milhões de habitantes do país em suas casas das 21h às 6h.

“Uma segunda onda da epidemia do novo coronavírus está em curso agora na França e na Europa. A situação é muito séria”, disse Castex em entrevista coletiva.

*Com Agência Brasil e  Estadão Conteúdo

Invista nas maiores empresas do mundo com a maior facilidade do mercado. Invista em BDRs pela Easynvest!

Anúncio Patrocinado Black Novermber 2020 Black Novermber 2020

O InvestNews é um canal de conteúdo multiplataforma que oferece a cobertura diária de notícias e análises sobre economia, investimentos, finanças, mercado financeiro, educação financeira, projeções, política monetária e econômica. Tudo o que mexe com o seu dinheiro você encontra aqui, com uma linguagem simples e descomplicada sobre o mundo da economia e dos investimentos.