Siga nossas redes

Geral

Ficou sabendo? Pronampe estendido; Reino Unido propõe regulamentação cripto

O Reino Unido poderá ter o poder de regular todos os criptoativos; Governo estende prazo de pagamento do Pronampe para 6 anos.

Representações de bitcoin e notas de libra 06/01/2020 REUTERS/Dado Ruvic

Governo estende prazo de pagamento do Pronampe para 6 anos

O governo federal anunciou nesta quinta-feira a extensão do prazo para pagamento dos empréstimos contratatos por meio do Programa Nacional de Apoio às Microempresas e Empresas de Pequeno Porte (Pronampe), de quatro para seis anos.

Segundo comunicado da assessoria de Comunicação Social da Presidência da República, a visa a “promover a retomada da capacidade de investimento das empresas tomadoras”.

“Almeja-se também, no contexto de deterioração do endividamento das empresas em função da recente subida das prestações atreladas à Selic, a preservação das empresas de pequeno e médio porte afetadas pelas medidas sanitárias de combate à Covid-19, a manutenção dos empregos e a redução da demanda de amparo por trabalhadores desempregados, assim como a retomada econômica mais rápida no pós-Covid”, conclui a nota.

Reino Unido propõe regulamentação total de criptoativos

O Reino Unido poderá ter o poder de regular todos os criptoativos sob uma proposta que o ministro de serviços financeiros adicionou a um projeto de lei no Parlamento que quase certamente será aprovado.

Andrew Griffith, novamente indicado como secretário de Finanças do Tesouro nesta quinta-feira pelo novo premiê Rishi Sunak, apresentou a emenda ao projeto de lei de serviços financeiros e mercados, que o parlamento começou a votar.

O projeto de lei, como originalmente elaborado, dá poderes à Autoridade de Conduta Financeira para regular apenas stablecoins, mas a emenda amplia o mandato para cobrir todos os criptoativos.

“Esta nova cláusula altera a Lei de Serviços e Mercados Financeiros de 2000 para esclarecer que os poderes relacionados à promoção financeira e atividades reguladas podem ser utilizados para criptoativos e atividades relacionadas a criptoativos”, afirma a emenda.

Uma emenda apresentada pelo governo significa que quase certamente será aprovada em lei, o que pode colocar o Reino Unido mais em pé de igualdade com os mercados da União Europeia na lei de criptoativos que agora está sendo finalizada. A legislação é vista como o primeiro conjunto abrangente de regras do mundo para regular o emergente setor de criptomoedas.

Separadamente nesta quinta-feira, o vice-presidente do Banco da Inglaterra, Sam Woods, disse que o banco central está avançando para criar uma estrutura regulatória para stablecoins sistêmicas, permitindo que fintechs e instituições reguladas pelo BoE inovem, e um documento de consulta pública sobre a nova regra será publicado no próximo ano, disse Woods.

Musk quer que Twitter seja “plataforma de publicidade mais respeitada”

Elon Musk, que uma vez escreveu no Twitter “eu odeio publicidade”, disse que quer que a rede social seja “a plataforma de publicidade mais respeitada”, em uma tentativa de ganhar a confiança dos compradores de espaço publicitário antes da conclusão da compra da empresa por 44 bilhões de dólares.

Musk, o cofundador do Twitter (TWTR34) Jack Dorsey e os investidores que fazem parte do acordo de venda da rede social para o homem mais rico do mundo já haviam sugerido afastar a empresa da publicidade e focar em faturamento com assinaturas e outros serviços.

“Houve muita especulação sobre por que comprei o Twitter e o que penso sobre publicidade. A maior parte está errada”, disse Musk no Twitter nesta quinta-feira.

“Fundamentalmente, o Twitter aspira ser a plataforma de publicidade mais respeitada do mundo que fortalece sua marca e faz sua empresa crescer.”

Musk também respondeu com “absolutamente” a um tuíte pedindo que os principais criadores de conteúdo no Twitter fossem compensados ​​de forma semelhante como acontece com outras plataformas de mídia social.

As vendas de anúncios representaram mais de 90% da receita do Twitter no segundo trimestre. No início desta semana, a Reuters informou que a empresa estava lutando para manter seus usuários mais ativos que são vitais para os negócios.

Isso ressalta o desafio enfrentado por Musk, que visitou a sede do Twitter em San Francisco na quarta-feira e também insinuou ser o principal chefe da empresa ao atualizar sua biografia de perfil para “Chief Twit”.

Em seus tuítes nesta quinta-feira, Musk também disse que quer que o Twitter seja “uma praça digital comum, onde uma ampla gama de crenças possa ser debatida de maneira saudável, sem recorrer à violência”.

O bilionário disse em maio que reverteria a proibição do Twitter ao ex-presidente dos Estados Unidos Donald Trump, que foi excluído da rede social em janeiro do ano passado devido ao risco de mais incitação à violência após o ataque de seus simpatizantes ao Capitólio dos EUA.

A questão de restabelecer Trump na plataforma de mídia social tem sido vista como um teste decisivo sobre até que ponto Musk fará mudanças importantes na plataforma, mesmo que o próprio Trump tenha dito que não retornaria.

A conclusão da compra do Twitter vai marcar o fim de uma saga de seis meses. As ações da empresa terão a negociação suspensa na sexta-feira, informou a Bolsa de Valores de Nova York.

Abra sua conta! É Grátis

Já comecei o meu cadastro e quero continuar.

Últimas