Siga nossas redes

BRF

BRF SA ON NM
20,05
Reais (BRL - R$)
4,48% Variação (Dia)
19,20 Mínimo (Dia)
20,14 Máximo (Dia)
Fechamento Anterior: 19,19
Abertura: 19,21

A BRF tem como os maiores acionistas os fundos de pensão dos funcionários da Petrobrás e do Banco do Brasil, além do fundo de Singapura GIC Private Ltd.

A BRF (BRFS3) é uma das maiores companhias de alimentos do mundo, graças à fusão Sadia e Perdigão, grandes empresas brasileiras. A empresa possui papéis negociados na B3 e na Bolsa de Nova York, com ADRs nível III (código BRFS). Confira abaixo a cotação da BRFS3 e saiba mais sobre os dividendos das ações da BRF.

História da BRF

Na década de 1930, nasceu a Perdigão, no interior de Santa Catarina. Na década seguinte, também no estado catarinense, nasceu a Sadia. Entre os anos 1950 e 2000, as empresas expandiram seus negócios pelo Brasil e exterior, até que anunciaram a fusão em 2009. A transação, no entanto, só foi concluída em junho de 2013 após aprovação pelo CADE (Conselho Administrativo de Defesa Econômica). 

Como resultado da união, a BRF já nasceu como uma das maiores produtoras de alimentos do mundo. A BRF foi a primeira empresa do setor de alimentos e bebidas a se enquadrar nas regras do Novo Mercado da B3 em 2006. Além disso, a empresa faz parte do Índice de Sustentabilidade Empresarial (ISE) e do Índice de Carbono Eficiente (ICO2) da bolsa de valores do Brasil.

De acordo com o relatório integrado de 2021, a BRF produziu mais de 4,6 milhões de toneladas de alimentos. A companhia possui 44 fábricas distribuídas nas Américas, África, Ásia e Oriente Médio. E seus 54 centros de distribuição são responsáveis por mais de 500 mil entregas mensais globalmente.

Quem são os acionistas da BRF

Conforme dados da B3, em abril de 2022, os acionistas da BRF eram: Marfrig Global Foods (33,25%), Previ (6,13%), Petros (5,26%) e Kapitalo Investimentos (5,15%). Além disso, havia 0,47% de ações em tesouraria, e os 49,74% restantes estavam em circulação no mercado com outros acionistas.

BRFS3 paga dividendos?

A BRFS3 não paga dividendos desde 2016. A saber, entre 2016 e 2018, a companhia acumulou grandes prejuízos.

A BRF tem como os maiores acionistas os fundos de pensão dos funcionários da Petrobrás e do Banco do Brasil, além do fundo de Singapura GIC Private Ltd.

A BRF negocia ações ordinárias na bolsa paulista (BRFS3) e integra o Novo Mercado da B3, desde 2006. A empresa também tem seus papéis negociados no nível III da bolsa de Nova York (NYSE), sob o código BRFS.