Siga nossas redes

SMART FIT

SMART FIT ON NM
24,52
Reais (BRL - R$)
-3,27% Variação (Dia)
24,36 Mínimo (Dia)
25,43 Máximo (Dia)
Fechamento Anterior: 25,35
Abertura: 25,36

A Smart Fit (SMFT3) é a empresa líder no mercado de fitness na América Latina em número de membros. Antes do início da pandemia da COVID-19, em março de 2020, a empresa contava com 2,8 milhões de membros ativos, número que subiu para 3,2 milhões em julho de 2022. A rede de academias da Smart Fit era composta por 1.121 unidades até junho de 2022, presentes em 14 países da América Latina. A empresa é líder em número de membros ativos no Brasil, México e em uma região composta por Colômbia, Chile e Peru.

Além disso, a Smart Fit acredita ser a líder em fitness digital na América Latina, com mais de 365 mil assinantes de seus aplicativos de exercício (Queima Diária) e nutrição (Nutri) até junho de 2022. O modelo de negócios HVLP (High-Value Low-Price), adotado pela Smart Fit, e o ecossistema desenvolvido nos últimos anos têm contribuído para facilitar o acesso à alta qualidade de fitness, proporcionando um maior bem-estar para um número crescente de pessoas.

Desde 2011, a rede da empresa cresceu a uma taxa de 36% ao ano, impulsionando o número de membros ativos de 123 mil no final de 2011 para 2,8 milhões no final de março de 2020 (antes da pandemia) e, em julho de 2022, a empresa alcançou 3,2 milhões de membros ativos. Além do modelo HVLP, a Smart Fit opera academias premium (Bio Ritmo) e estúdios (Race Bootcamp, Tonus Gym, Vidya Body & Mind, Jab House).

História Da SmartFit.

A história da empresa começou em 1996, quando a Bio Ritmo foi aberta em São Paulo. Desde o início, a empresa buscava se destacar e, em 1997, inaugurou uma unidade com uma arquitetura completamente inovadora, proporcionando uma experiência sofisticada ao cliente.

Em 2009, a empresa lançou a Smart Fit, uma operação de baixo custo com alta qualidade que oferecia uma experiência de alto padrão em todas as unidades. Com equipamentos de última geração e arquitetura de alto nível, a Smart Fit rapidamente se tornou um grande sucesso.

Em 2012, foram adicionadas aulas em grupo ao programa dos clubes, aumentando a participação do público feminino de 40% para 50%. Em 2015, foi criado o treinamento HIIT, uma treinamento funcional de 30 minutos que otimiza o uso do espaço do clube.

A expansão ocorreu mais rapidamente com a entrada de novos investidores. Em 2019, a empresa abriu um clube a cada 16 horas em dezembro, totalizando 87 unidades ao longo do ano. 

Em março de 2020, a pandemia de COVID-19 forçou o grupo a fechar as unidades durante o período de bloqueio em todos os países onde atuava. No entanto, a empresa transformou a situação em uma oportunidade e adquiriu a Queima Diária, a maior plataforma de treinamento online da América Latina.

Quem São os acionistas da SmartFit (SMFT3)?

A Smartfit (SMFT3) é negociada no segmento Novo Mercado na B3, com 44,15% de ações em free float e com 100% de tag along. A companhia possui controle acionário em estatuto com alguns dos fundadores e fundos que contribuíram nos estágios iniciais da empresa:

  • Pátria Private Equity Co-Investimento Smartfit Partners Fund – FIP Multiestratégia, com 0,56% das ações ordinárias da empresa;
  • Novastar Investment Pte. Ltd., com 8,98% das ações ordinárias da empresa;
  • Canada Pension Plan Investment Board, com 12,09% das ações ordinárias da empresa;
  • Edgard Gomes Corona, com 8,84% das ações ordinárias da empresa;
  • Diogo F. A. Corona, com 1,69% das ações ordinárias da empresa;
  • Camila Corona de Godoy Bueno, com 1,69% das ações ordinárias da empresa;
  • Ana Carolina Corona Goldfarb, com 1,69% das ações ordinárias da empresa;
  • Fundo de Investimento Coronfim Multimercado – Crédito Privado Investimento no Exterior, com 0,94% das ações ordinárias da empresa;
  • Pátria Private Equity Co-Investimento Smartfit – FIP Multiestratégia, com 40,45% das ações ordinárias da empresa;

SMFT3 distribui dividendos?

Não, a SMFT3 não realiza distribuições de dividendos, tendo passado pelo IPO próxima à pandemia de Covid-19 e não conseguindo apresentar resultados lucrativos devido aos lockdowns promovidos.