Siga nossas redes

Economia

Com carnes, inflação dos mais pobres sobe bem mais do que a dos ricos, diz Ipea

Para mais pobres, inflação atinge o patamar de 1,19%, e 0,99% em famílias com o maior poder aquisitivo.

Publicado

em

Tempo médio de leitura: 3 minutos

Inflação

Por Estadão Conteúdo

Inflação tem impacto maior sobre famílias mais pobres, segundo aponta o Indicador Ipea de Inflação por Faixa de Renda de dezembro, divulgado nesta terça-feira (14), pelo Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea).

Segundo o relatório, por conta da alta no preço das carnes, a inflação atinge o patamar de 1,19% em famílias mais pobres e 0,99% em famílias com maior poder aquisitivo.

Com isso, enquanto o Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), indicador de preços calculado pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), fechou 2019 em 4,31%, a inflação para os mais pobres ficou em 4,43% no ano passado e a dos mais ricos, em 4,16%.

O Indicador Ipea de Inflação por Faixa de Renda decompõe o IPCA por faixas de renda. A faixa mais pobre tem renda domiciliar abaixo de R$ 900 mensais por família. A faixa mais rica tem renda domiciliar acima de R$ 9 mil mensais por família.

Em dezembro, as carnes e os combustíveis foram os vilões da inflação. Por isso, segundo o Ipea, “o aumento de 4,69% nos preços dos alimentos no domicílio foi o principal responsável pelo incremento inflacionário das famílias mais pobres”, enquanto a alta de 1,54% do grupo Transportes foi o principal foco de pressão sobre a inflação das famílias mais ricas.

“Por ser o grupo com maior peso na cesta de consumo das famílias mais pobres, a alta do grupo ‘alimentação e bebidas’ contribuiu com 1,16 ponto porcentual (p.p.) para a inflação desse segmento da população, com destaque negativo para os reajustes de cereais (5,73%), tubérculos (6,4%), carnes (18,1%) e aves e ovos (4,48%)”, diz nota divulgada pelo Ipea.

Embora os ricos também tenham enfrentado a alta nos preços dos alimentos, o peso desses itens na cesta de consumo dessas famílias é menor, reduzindo a aceleração na inflação média.

“Em contrapartida, os reajustes de 15,6% das passagens aéreas e de 3,57% dos combustíveis geraram uma contribuição do grupo transportes de 0,43 p.p. para a inflação da faixa de renda mais alta”, continua a nota do Ipea.

A inflação de dezembro só não acelerou mais por causa da conta de luz. “A queda de 4,24% do preço da energia elétrica gerou um alívio inflacionário em todas as faixas de renda, limitando uma aceleração ainda maior das taxas de variação apresentadas em dezembro”, afirma a nota do Ipea.

Ganhe dinheiro com hospitais, shoppings e outros empreendimentos, tudo com taxa ZERO de corretagem! Invista em Fundos de Investimento Imobiliários

Anúncio Patrocinado Probabilidades Samy Dana Probabilidades Samy Dana
ANÚNCIO PATROCINADO      Carteira de Dividendos Agosto

Abra sua conta! É Grátis

Já comecei o meu cadastro e quero continuar.
Anúncio Patrocinado Cripto no App Nu