Siga nossas redes

Economia

Com preços mais altos, varejo espera aquecer as vendas no Dia dos Pais

Expectativa é de movimentação de R$ 26,94 bilhões no comércio, diz pesquisa.

Publicado

em

Tempo médio de leitura: 3 minutos

Com preços dos presentes mais altos que no ano passado, a maioria das pessoas que pretendem fazer compra no Dia dos Pais em 2023 diz que irá gastar um valor maior que 2022. Nesse cenário, lojistas esperam que a data movimente as vendas – embora a maior parte dos consumidores não se mostre propensa a presentear. É o que apontam pesquisas sobre as expectativas para o comércio. 

Shopping Mooca, em São Paulo (Foto: Divulgação)
Shopping Mooca, em São Paulo (Foto: Divulgação)

Um levantamento feito pelo Índice de Preços ao Consumidor do Instituto Brasileiro de Economia da Fundação Getulio Vargas (FGV IBRE) aponta que os preços de produtos e serviços mais procurados no Dia dos Pais subiram mais que a inflação. 

A “cesta dos pais” acumulou alta de 4,1%, enquanto a inflação média ficou em 2,8%. Segundo o coordenador dos Índices de Preços do FGV IBRE, André Braz, entre os itens que acumularam as maiores altas estão: livros e perfumes, ambos com alta de 8,3%, roupas e restaurantes acumulando altas de 5,5% e 5,3%, respectivamente. Já entre os itens que ficaram mais baratos estão computadores, com queda de 4,3% nos preços, e celulares, com baixa de 2,6%.

Nesse cenário, muitos consumidores optam por não presentear no Dia dos Pais – embora a alta de preços não seja o único motivo citado por eles. Uma pesquisa conjunta aplicada pelo Reclame AQUI e pela Linx aponta que apenas 23% dos pesquisados disseram que estão decididos a presentear na data.

Entre os que afirmaram que não devem comprar nada, 41% destacaram que o principal motivo é a falta de hábito de presentear, e 27% dizem que estão desmotivados ao consumo por conta dos preços dos produtos.

Mulher passa em frente a loja no Brasil Crédito: Agência Brasil

Ainda assim, a data deve levar 110,5 milhões de brasileiros às compras, com uma movimentação de R$ 26,94 bilhões no comércio, de acordo com levantamento da Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL) e do Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil).

A Associação Brasileira de Comércio Eletrônico (ABComm) diz que o setor espera R$ 6,25 bilhões em vendas. “O comércio eletrônico viu um aumento nas vendas em todas as datas comemorativas do ano, não seria diferente com o Dia dos Pais. Seguimos com a previsão de crescimento, desta vez, o evento deve movimentar quase 4% do faturamento esperado para 2023, que é de R$ 185 bilhões”, diz o presidente da associação, Mauricio Salvador. 

Entre as varejistas, a Giuliana Flores, por exemplo, espera crescimento de 6% em relação ao faturamento de 2022, que apresentou atingiu mais de 7.800 pedidos durante as comemorações do Dia dos Pais.

Os lojistas de shoppings também esperam aumento do movimento às vésperas da data. “Para aquecer as vendas, estamos com promoções e sorteios que, certamente, vão agradar ao público”, disse em nota Ana Paula Niemeyer, diretora de marketing da Aliansce Sonae + brMalls.

Veja também

ANÚNCIO PATROCINADO Confira

Abra sua conta! É Grátis

Já comecei o meu cadastro e quero continuar.