Siga nossas redes

Economia

FGTS: saque dos R$ 1.045 começa dia 29; veja o calendário

Pagamento será dividido em 12 semanas e vai beneficiar 60 milhões de pessoas.

Publicado

em

por

Katherine Rivas
FGTS

O presidente da Caixa Econômica Federal, Pedro Guimarães, anunciou em coletiva de imprensa neste sábado (13) que o pagamento do saque emergencial de R$ 1.045 do FGTS inicia no dia 29 de junho. Os resgates fazem parte das medidas emergenciais do governo durante a pandemia da Covid-19.

LEIA MAIS: Veja onde investir o dinheiro do saque emergencial do FGTS

A medida deve contemplar 60 milhões de brasileiros. Os pagamentos serão realizados em 12 semanas, seguindo calendário de aniversário. Cada segunda-feira a partir do dia 29 de junho, uma média de média 5 milhões de brasileiros devem receber o recurso por semana.

O pagamento será feito de forma automática no aplicativo do Caixa TEM, o mesmo que vem sendo utilizado para o pagamento do auxílio emergencial. Os brasileiros não precisam se preocupar com nenhum processo de abertura, porque será a Caixa que se responsabilizará pela criação de 60 milhões de contas da poupança social digital no aplicativo.

As pessoas precisarão apenas, uma vez feito o depósito, baixar o aplicativo do Caixa Tem nas lojas autorizadas do Google Play ou Apple Store, disponíveis para sistema Android e IOS. Acessar o app com o número do CPF, uma vez instalado, o aplicativo deve guiar no processo de acesso aos recursos.

Pessoas que têm conta em outras bancos também devem receber o valor do FGTS por meio do aplicativo Caixa Tem.

Calendário

Os trabalhadores com saldo nas contas ativas (emprego atual) e inativas (empregos anteriores) do FGTS terão direito a receber até R$ 1.045. O valor está sujeito aos recursos das contas de cada trabalhador. Se uma pessoa tem apenas R$ 500 reais de saldo no FGTS, ela deve receber apenas este valor. Já se uma pessoa possui R$ 5.000 de saldo, por exemplo, terá direito a receber apenas os R$ 1045. Veja datas

O pagamento ocorrerá seguindo dois calendários. O primeiro inicia no dia 29 de junho e vai até 21 de setembro e considera a liberação de recursos no app Caixa Tem. Com estes recursos a pessoa pode:

  • Pagar contas de água, luz e telefone
  • Pagar boletos emitidos por qualquer instituição financeira. No entanto, a Caixa esclarece que estes boletos devem ser de serviços ou produtos adquiridos pelos clientes. Boletos para depositar dinheiro em contas, muito comuns em bancos digitais, não serão permitidos.
  • Fazer compras em supermercados, padarias e farmácias por meio de maquininhas. Em média são 9 milhões de estabelecimentos que já oferecem esta alternativa.
  • Usar um cartão de débito virtual para compras online. Segundo a Caixa, cerca de 1 milhão de sites na internet já aceitam o Caixa Tem.

O segundo calendário inicia no dia 25 de julho e vai até 14 de novembro. É o calendário de saques e transferências para outras instituições bancárias. O objetivo, segundo Guimarães, é evitar as aglomerações ainda em meio à pandemia. O saque do dinheiro ocorrerá nas centrais de autoatendimento da Caixa ou nas Lotéricas. A partir do dia 17 de outubro, serão contemplados dois meses do calendário para agilizar as operações.

Como consultar?

A partir desta segunda-feira (15), ja é possível fazer a consulta do saldo no site www.fgts.caixa.gov.br onde também está disponível a data de liberação do recurso.

Para eventuais dúvidas, as pessoas também podem entrar em contato pelo telefone no Disque 111, opção 2.

O aplicativo do FGTS também oferecerá antedimento a partir do dia 19 de junho. No aplicativo também será possível consultar o valor do saque e a data de crédito na conta do Caixa Tem. Segundo Guimarães, o aplicativo será o principal meio de comunicação com os trabalhadores brasileiros.

A partir do dia 19 de junho também será possível consultar o valor por meio do Internet Banking Caixa.

Poupança Social Digital

Segundo a Caixa, 60 milhões de brasileiros terão uma conta de Poupança Social aberta. Esta conta será aberta automaticamente pelo banco e não possui tarifa de manutenção. A poupança social digital permite movimentar até R$5 mil reais mensais.

Opção de não realizar o saque

As pessoas que não desejam utilizar os R$ 1045 do FGTS podem solicitar o cancelamento do depósito em até 10 dias antes da data de liberação do recurso estipulada no calendário.

No entanto, se não conseguir realizar o pedido e o crédito ocorrer antes, a pessoa pode também solicitar o desfazimento do depósito, e os valores vão retornar para a conta FGTS da pessoa, corrigidos e sem nenhum prejuízo.

Os pedidos de cancelamentos e desfazimento podem ser realizados por meio do aplicativo do FGTS a partir do dia 19 de junho.

Caso o recurso seja depositado na conta do Caixa Tem, e não ocorra nenhuma movimentação até o dia 30 de novembro, o valor deve retornar para conta do FGTS. Mas, fique tranquilo! Se você não movimentou o valor por erro, ainda poderá solicitar o depósito após esta data.

Segundo Guimarães este é o maior fluxo de pagamentos que já ocorreu no Brasil e junto ao pagamento emergencial devem contemplar 120 milhões de pessoas. “8 em cada 10 adultos brasileiros devem receber algum recurso pela Caixa”, destaca.

Investir é mais fácil do que você imagina. Aqui tem o investimento ideal para o seu perfil. Vem pro Nu invest!

Anúncio Patrocinado Invista em Ações com TAXA ZERO de corretagem! Invista em Ações com TAXA ZERO de corretagem!

O InvestNews é um canal de conteúdo multiplataforma que oferece a cobertura diária de notícias e análises sobre economia, investimentos, finanças, mercado financeiro, educação financeira, projeções, política monetária e econômica. Tudo o que mexe com o seu dinheiro você encontra aqui, com uma linguagem simples e descomplicada sobre o mundo da economia e dos investimentos.