Siga nossas redes

Economia

Preços do petróleo caem 5%, de olho em Ucrânia e lockdowns na China

O Brent e o WTI registraram seus 30 dias mais voláteis desde junho de 2020.

Publicado

em

por

Tempo médio de leitura: 2 minutos

fundo soberano para equilibrar receitas de royalties do petróleo
Bomba de petróleo na Bacia do Permian em Loving County, Texas, EUA 22/11/2019 REUTERS/Angus Mordant

Os preços do petróleo caíram mais de 5% nesta segunda-feira (14) para o menor nível em quase duas semanas, em meio a esperanças de progresso em direção a um fim diplomático da invasão russa da Ucrânia – um desdobramento que aumentaria a oferta global -, enquanto uma proibição de viagens relacionada à pandemia na China lança dúvidas sobre a demanda.

O petróleo Brent recuou US$ 5,77, ou 5,1%, para fechar a US$ 106,90 o barril, enquanto o petróleo dos EUA (WTI) caiu US$ 6,32, ou 5,8%, para fechar a US$ 103,01.

Esse foi o menor fechamento para o WTI desde 28 de fevereiro e a mínima para o Brent desde 1º de março. Ambas as marcas de referência subiram desde a invasão da Ucrânia pela Rússia em 24 de fevereiro e avançaram em torno de 36% até agora este ano.

“Os preços do petróleo estão refletindo um sentimento baixista proveniente das expectativas de desenvolvimentos positivos na última rodada de negociações Rússia-Ucrânia”, disse Kaushal Ramesh, analista da fornecedora de pesquisa energética Rystad Energy.

O Brent e o WTI registraram seus 30 dias mais voláteis desde junho de 2020.

Uma província do nordeste da China impôs uma rara proibição de viagens devido a um surto da variante ômicron.

Veja também:

Este conteúdo é de cunho jornalístico e informativo e não deve ser considerado como oferta, recomendação ou orientação de compra ou venda de ativos.

ANÚNCIO PATROCINADO Confira

Abra sua conta! É Grátis

Já comecei o meu cadastro e quero continuar.