Siga nossas redes

Economia

Transações com cartões saltam 12,8% no 1º trimestre; pré-pago lidera

Segundo Abecs, ao todo foram registradas 1,6 bilhão de transações na modalidade de pré-pagos, alta de 52%.

Publicado

em

Tempo médio de leitura: 3 minutos

Levantamento da Associação Brasileira das Empresas de Cartões de Crédito e Serviços (Abecs) apontou que a quantidade de transações com cartões no primeiro trimestre de 2023 registrou alta de 12,8%, para 10,1 bilhões. Foram feitos mais de 110 milhões de pagamentos por dia. O cartão pré-pago liderou a alta de transações no trimestre (52%), para 1,6 bilhão.

Já a modalidade crédito teve alta de 8,5% no período, para 4,6 bilhões, enquanto a função débito registrou crescimento de 6%, para 3,8 bilhões.

Indústria de pagamentos eletrônicos caminha para consolidação no Brasil REUTERS/Steven Saphore

Apesar da alta no número total de transações, ele está abaixo do piso da previsão que a Abecs forneceu para o ano, de crescimento entre 14% e 18%.

Segundo a Associação, o primeiro trimestre costuma ser mais fraco para o setor de cartões devido ao menor consumo pelas famílias. Os primeiros meses do ano são reconhecidos por maiores gastos, a exemplo do Imposto sobre a propriedade de veículos (IPVA), Imposto sobre a Propriedade Predial e Territorial Urbana (IPTU), matrículas escolares entre outros.

Valor transacionado

O valor transacionado total foi de R$ 839,5 bilhões, alta de 10,7% no período. Neste quesito, o pré-pago também liderou, com alta de 47% no período, atingindo R$ 65,5 bilhões.

O cartão de crédito vem na sequência, com R$ 539,2 bilhões transacionados, alta de 12,7%. Já a função débito registrou queda de 0,3% para R$ 234,6 bilhões.

Em coletiva de imprensa, o presidente da Abecs, Giancarlo Greco, afirmou que apesar do crescimento do PIX, “o Brasil é um mercado diversificado e robusto para abocanhar todas as oportunidades”. Segundo o executivo, o meio de pagamento vai elevar o share em especial na modalidade de débito.

“Vemos uma utilização bastante parruda dos meios eletrônicos em todos os segmentos, e tem um componente importante que é o comportamento da indústria ao longo do ano. Independentemente do crescimento ou não de volume, a participação desses meios eletrônicos no consumo das famílias continua crescendo.

Giancarlo Greco, presidente da Abecs

Pagamento por aproximação

O pagamento por aproximação se destacou no primeiro trimestre do ano, com alta de 85,4%, para R$ 191,3 bilhões. Durante os três primeiros meses do ano, foram realizados mais de 3,6 bilhões de pagamentos por aproximação.

Em março de 2023, a quantidade de compras por aproximação passou a representar 44,3% do total de pagamentos com cartões realizados presencialmente. Há dois anos, em março de 2021, essa participação era de 8%, o que segundo a Abecs “demonstra a rápida popularização da modalidade, dados os benefícios gerados a usuários e comerciantes”.

A função crédito teve o maior valor transacionado nos pagamentos por aproximação: R$ 105,2 bilhões (81,2%). Já a função débito movimentou R$ 51,6 bilhões (81,8%), e o pré-pago, R$ 34,4 bilhões (106,2%).

Compras não presenciais

Outro destaque do período foi o crescimento do uso dos cartões na internet, em aplicativos e outros tipos de compras não presenciais, que manteve o ritmo de crescimento. Esse tipo de transação movimentou R$ 179,8 bilhões, alta de 10,8% – reflexo da mudança dos hábitos de consumo dos brasileiros, de acordo com a Associação.

Veja também

ANÚNCIO PATROCINADO Confira

Abra sua conta! É Grátis

Já comecei o meu cadastro e quero continuar.