Siga nossas redes

Economia

Vendas no comércio varejista recuam 0,6% em novembro, diz IBGE

Alta no preço do combustível contribuiu para queda do índice. No acumulado de janeiro a novembro, o varejo avançou 1,1% e, nos últimos 12 meses, 0,6%.

Publicado

em

Tempo médio de leitura: 2 minutos

O volume de vendas do comércio varejista no país recuou 0,6% em novembro após três meses de alta, de acordo com dados divulgados nesta quarta-feira (11) pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Essa foi a primeira vez que o varejo teve desempenho negativo desde julho de 2022 (-0,2%).

Em outubro de 2022, a alta nas vendas foi de 0,4%. O setor se encontra 3,6% abaixo do maior nível da série, registrado em novembro de 2020, e 2,6% acima do patamar pré-pandemia, de fevereiro do mesmo ano.

No acumulado de janeiro a novembro, o varejo avançou 1,1% e, nos últimos 12 meses, 0,6%.

Vendas no varejo do Brasil
Consumidores fazem compras em rua comercial do Rio de Janeiro 16/09/2020 REUTERS/Ricardo Moraes

Preço dos combustíveis

Das oito atividades pesquisadas, seis tiveram resultados negativos em novembro.

As principais influências sobre o índice geral vieram de combustíveis e lubrificantes (-5,4%) e equipamentos e material para escritório, informática e comunicação (-3,4%).

Para o gerente da pesquisa, Cristiano Santos, um dos fatores que explicam o resultado negativo do setor de combustíveis é a inflação.

“Novembro foi o primeiro mês em que os preços dos combustíveis voltaram a crescer após uma sequência de deflação que se iniciou em julho do ano passado. Isso impactou as receitas das empresas. Outro ponto é que novembro não é um mês de grandes movimentos nos transportes, já que as famílias costumam esperar para viajar em dezembro”, disse, em nota.

Outras atividades que tiveram desempenho negativo foram:

  • livros, jornais, revistas e papelaria (-2,7%),
  • tecidos, vestuário e calçados (-0,8%),
  • outros artigos de uso pessoal e doméstico (-0,3%), e
  • hiper, supermercados, produtos alimentícios, bebidas e fumo (-0,2%).

Setores positivos

De acordo com o IBGE, as únicas atividades que avançaram na comparação com outubro foram: artigos farmacêuticos, médicos, ortopédicos e de perfumaria (1,7%) e móveis e eletrodomésticos (2,2%).

De acordo com o pesquisador, as empresas ligadas especialmente à parte de perfumaria foram beneficiadas pelas promoções da Black Friday, no fim de novembro.

Veja também

ANÚNCIO PATROCINADO Confira

Abra sua conta! É Grátis

Já comecei o meu cadastro e quero continuar.