Siga nossas redes

Finanças

Ação da Rede D’Or avança após acordo para comprar fatia em hospital na Paraíba

Segundo analistas, a Rede D’Or segue estratégia de expansão acelerada em regiões onde ainda não está presente.

Publicado

em

por

Reuters

Tempo médio de leitura: 3 minutos

Rede D'or/Reuters
REUTERS/Ricardo Moraes

As ações da Rede D’Or São Luiz (RDOR3) operam em alta nesta segunda-feira (12), após assinar memorando vinculante para a aquisição de participação de 51% no Hospital Nossa Senhora das Neves (HNSN).

A operação, realizada por meio da afiliada Diagno São Marcos, considera valor de firma para 100% do HNSN de R$ 550 milhões, do qual será deduzido o endividamento líquido, disse a Rede D’Or em fato relevante na noite de sexta-feira (9).

Por volta do meio-dia, as ações da Rede D’Or (RDOR3) subiam 3,31%, negociadas a R$ 68,11, enquanto o Ibovespa, referência do mercado acionário brasileiro, mas sem as respectivas ações na sua composição, avançava 0,66%. Na máxima, os papéis subiram 4,57%.

O HNSN tem como subsidiarias o Clim Hospital Geral, Luppa Laboratórios, Unigastro e Neves Medicina Diagnóstico. A empresa também é dona dos imóveis utilizados no Hospital Nossa Senhora da Neves, através da HNSN Empreendimentos Imobiliários.

“O HNSN e o Clim são hospitais gerais de alta complexidade e referência na cidade de João Pessoa (PB), contando conjuntamente com 235 leitos plenamente capacitados ao atendimento de seus pacientes e com capacidade para expansão de até 400 leitos”, de acordo com a Rede D’Or.

A previsão de receita para o HNSN é de R$ 320 milhões, com um Ebitda de R$ 70 milhões nos 12 meses posteriores ao fechamento da operação, com parte das sinergias incorporadas.

“Essa plataforma contará com o conhecimento e expertise da família Assis, que através da sua holding e até então controladora da HNSN, continuará a ser titular de 49% do capital social do HNSN e permanecerá à frente na gestão do Grupo Neves.”

Na visão de analistas do Bradesco BBI, a Rede D’Or segue estratégia de expansão acelerada em regiões onde ainda não está presente, e esta última é mais um movimento de fortalecimento e consolidação nacional o setor.

O Bradesco BBI avaliou que o valor de R$ 2,3 milhões por leito “parece atraente”, uma vez que o valor médio da última compra superou R$ 3 milhões por leito e para hospitais premium pode ultrapassar R$ 4 milhões.

No começo da semana passada, a Rede D’Or anunciou acordo vinculante para comprar 51% de participação na Biocor Hospital de Doenças Cardiovasculares, na Grande Belo Horizonte (MG).

“A notícia (sobre o HNSN) é positiva, pois confirma um dos pilares da nossa tese de investimento para a empresa – o crescimento inorgânico”, reforçou a XP Investimentos, reiterando recomendação de compra para a ação, com preço-alvo de R$ 85.

A operação está sujeita a verificação de determinadas condições usuais, dentre elas a aprovação pelo Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade).

ANÚNCIO PATROCINADO Confira

Abra sua conta! É Grátis

Já comecei o meu cadastro e quero continuar.