Siga nossas redes

Finanças

Ações da Adyen desabam a menor nível em 3 anos após ‘venda apocalíptica’

Fracos ganhos levantaram preocupações sobre a processadora de pagamentos holandesa.

Publicado

em

por

Tempo médio de leitura: 3 minutos

As ações da processadora de pagamentos holandesa Adyen atingiram seu nível mais baixo em mais de três anos nesta sexta-feira (18), somando-se à perda recorde de quinta-feira, depois que os fracos ganhos levantaram preocupações sobre suas avaliações, aumentando uma guerra de preços.

As ações subiram brevemente no início do pregão na Euronext, antes de perder terreno novamente e cair 6% durante a manhã, para o nível mais baixo desde abril de 2020. As ações caíram quase 40% na quinta-feira.

Logo da Adyen na recepção da sede da companhia, em Amsterdam, Holanda 24/08/2018 REUTERS/Eva Plevier

De acordo com o Refinitiv Datastream, a Adyen estava com um valor de empresa de 43 vezes seus ganhos principais de 12 meses, com base no preço de fechamento de quinta-feira e na última divulgação de lucros. Isso se compara com 12,7 vezes para a rival francesa Worldline e 8,8 vezes para o italiano Nexi.

Lucro abaixo do esperado

A empresa reportou lucros que ficaram abaixo das expectativas, um deslize raro desde que abriu o capital em 2018. A concorrência da América do Norte, onde rivais cortaram preços, desacelerou o crescimento de sua receita e os custos de contratação atingiram as margens.

Embora isso tenha provocado a queda inicial no preço de suas ações, a venda de papéis ganhou impulso à medida que a sessão avançava, eliminando 17,8 bilhões de euros da capitalização de mercado da Adyen no fechamento.

“Sua avaliação estava francamente muito acima da de seus concorrentes e tudo bem, desde que as coisas estivessem indo bem”, disse Marco Simion, gerente sênior de fundos da gestora de ativos suíça ZEST SA, que não possui ações da Adyen.

“A falha de hoje mostrou rachaduras em suas perspectivas de crescimento. A reação do preço das ações foi justificada? Provavelmente foi, dado o alto prêmio de avaliação em relação a seus concorrentes.”

Marco Simion, da gestora de ativos suíça ZEST SA.

Um operador de ações europeu, que pediu para não ser identificado, observou que havia ordens para vender ações da Adyen a qualquer preço e se referiu a uma “venda apocalíptica”. Quase um milhão de ações foram negociadas, o maior volume diário de negociações desde setembro de 2020.

O financiamento total de fintechs na região da Europa, África e Oriente Médio foi de US$ 11 bilhões no primeiro semestre do ano, menos da metade dos 27 bilhões vistos no segundo semestre de 2022, segundo a KPMG.

Apesar das avaliações esticadas, os analistas estavam otimistas com a Adyen. De acordo com dados da Refinitiv, antes do anúncio dos resultados 17 analistas classificaram a Adyen como passível de “comprar”, 12 de “manter” e 4 de “vender”.

Veja também

ANÚNCIO PATROCINADO Confira

Abra sua conta! É Grátis

Já comecei o meu cadastro e quero continuar.