Siga nossas redes

Finanças

As 5 melhores e 5 piores ações do mês de janeiro

Empresas de varejo lideraram os ganhos no primeiro mês de 2020; veja os destaques.

Publicado

em

A bolsa brasileira fechou janeiro no vermelho pela primeira vez no mês em quatro anos. O Ibovespa recuou 1,76%, voltando à casa dos 113 mil pontos, após ter chegado a renovar seguidos recordes e encostar nos 119 mil pontos. O que mais pesou foi a disseminação dos casos de coronavírus na última semana, enquanto no Brasil não houve grandes novidades na agência política.

As empresas do setor de varejo ficaram entre as maiores valorizações da Bolsa em janeiro. A rede de móveis e eletrodomésticos Via Varejo (VVAR3) teve o melhor desempenho do Ibovespa, em alta de 26,41%, seguida da fabricante de cosméticos Natura (NTCO3), que subiu 23,04%. A varejista Magazine Luiza (MGLU3) avançou 17,08% e já acumula ganho em torno de 150% na Bolsa no último ano.

O setor vem se beneficiando do cenário favorável promovido pela queda nas taxas de juros no país. Segundo economistas, a Selic em seu menor patamar tende a estimular o volume de crédito e o consumo, e o setor varejista é um dos grandes beneficiados.

Na ponta negativa, a rede de moda Hering (HGTX3) acumulou uma desvalorização de 27,09% no primeiro mês do ano.  A companhia revelou um fraco desempenho das vendas no Natal. A receita foi 5% inferior no último trimestre, resultado que os próprios dirigentes da empresa classificaram como “decepcionante”. Somente  no dia 21, a companhia perdeu R$ 600 milhões em valor de mercado após ver suas ações “derreterem” 12,6% na sessão.

A maior companhia de turismo do país, CVC (CVCB3), teve o segundo pior desempenho do mês, com queda de 16,67%. O setor de viagens, incluindo grandes empresas como a Royal Caribbean, foi um dos mais afetados pelo agravamento dos casos de coronavírus pelo mundo. A alta do dólar também prejudicou a empresa, que tem parte de seus custos atrelados à moeda. Companhias aéreas do mundo todo sofreram um forte abalo com o cancelamento de viagens marcadas, com os turistas temerosos com a epidemia.

A provedora de pagamentos eletrônicos Cielo (CIEL3) recuou 15,09% em janeiro. A companhia divulgou um lucro líquido abaixo do esperado pelo mercado, de R$ 1,58 bilhão em 2019. Foi uma queda de 49,7%, em relação ao mesmo trimestre de 2018. Nos últimos 12 meses, a empresa acumula desvalorização em torno de 37%. A Cielo vem enfrentando dificuldades em se manter rentável diante da acirrada concorrência no setor, na chamada “guerra das maquininhas”.

Veja as ações do Ibovespa que mais subiram em janeiro:

  • Via Varejo: + 26,41%
  • Natura: + 23,04%
  • Magazine Luiza: + 17,08%
  • Totvs + 15,65%
  • IRB: + 15,10%

Veja as ações do Ibovespa que mais caíram em janeiro:

  • Hering: – 27,09%
  • CVC: – 16,67%
  • Cielo: – 15,09%
  • BRF: – 13,21%
  • Rumo: – 12,02%

Ganhe dinheiro sem sair de casa. Invista pela Easynvest!

Anúncio Patrocinado Não corra o risco de faltar dinheiro lá na frente. Não corra o risco de faltar dinheiro lá na frente.

O InvestNews é um canal de conteúdo multiplataforma que oferece a cobertura diária de notícias e análises sobre economia, investimentos, finanças, mercado financeiro, educação financeira, projeções, política monetária e econômica. Tudo o que mexe com o seu dinheiro você encontra aqui, com uma linguagem simples e descomplicada sobre o mundo da economia e dos investimentos.