Siga nossas redes

Finanças

Mesmo após ação do BC, dólar fecha a R$ 4,65 e Bolsa desaba aos 102 mil

Governo injetou US$ 3 bilhões nesta quinta-feira (5), mas dólar cede pouco

Publicado

em

Dólar

Apesar das intervenções do Banco Central com ofertas de swap cambial, o dólar encerrou o dia quebrando mais um recorde nominal. A moeda americana tinha valorização de 1,53% e fechou a R$ 4,65, maior valor nominal desde a implantação do Plano Real. Na máxima do dia, foi a 4,66.

Já o Ibovespa ingressou em queda livre no fim da tarde desta quinta-feira (5), chegando a perder 6,24% na mínima do dia, aos 100.536,15 pontos, fechando em baixa de 4,65%, aos 102.223 pontos, menor nível de fechamento desde 10 de outubro. Dentre as componentes do índice, ações de quatro empresas entraram em leilão: IRB, B2W, JBS e CVC, com perdas acima de 10%.

Dólar

Nesta quinta-feira (5) o Banco Central injetou US$ 3 bilhões na economia nas operações de troca, contudo a moeda americana cedeu pouco. Segundo o site “Melhor Câmbio”, a maior cotação da moeda no cartão pré pago, já inclusa a alíquota de 6,38% do Imposto sobre Operações Financeiras (IOF), era de R$ 5,03.

O número de casos confirmados no Brasil subiu para oito, enquanto a nível global a Organização Mundial da Saúde (OMS) informou que o número de pessoas contaminadas ultrapassou 93 mil.

A demanda de passageiros da aviação mundial teve o menor crescimento desde abril de 2010 (2,4%), a Associação Internacional de Transportes Aéreos (Iata) responsabilizou o coronavírus.

No cenário nacional, o ministro da Economia Paulo Guedes afirmou que o câmbio é flutuante e está em um nível maior. Ele defendeu que não há nada de errado com a moeda americana que chegou a R$ 4,65.

Guedes tentou tranquilizar os mercados, garantindo que o dólar só deve chegar a R$ 5 “se ele fizer muita besteira”, e garantiu que isso não vai acontecer porque está confiante nas reformas. Ele também responsabilizou a imprensa pela alta da moeda estrangeira, afirmando que o “frisson” é o verdadeiro culpado pela volatilidade.

Destaques da Bolsa

Entre as ações mais negociadas do dia estão: os papéis da Petrobras (PETR4) e da Vale (VALE3) e as ações da IRB Brasil (IRBR3) que continuaram caindo, após despencar 30% na véspera, fruto da polêmica com a Berkshire Hathaway, empresa do mega investidor Warren Buffett, que negou ter participação na companhia. Hoje, a IRB Brasil anunciou troca de comando, em um novo capítulo, mas as ações fecharam o dia em queda de 16,17%, cotadas a R$ 15,97.

Além da IRB Brasil (IRBR3) caíram as ações das companhias aéreas, por impacto do coronavírus nos mercados o que afetou drasticamente a demanda por viagens. As ações da GOL (GOLL4) foram a maior queda do dia, de 16,77%, cotadas a R$ 20,65. Os papéis da Azul (AZUL4) também caíram, 14,53%. negociados a R$ 38,25.

As maiores altas do dia ficaram com a Ambev (ABEV3) que subiu 3,93% e tinha seus papéis cotados a R$ 15,32. E as ações da Raia Drogasil (RADL3) que apresentaram leve queda de 0,55%, negociadas a R$ 124,21.

Primárias nos EUA

Os investidores estão otimistas após a força do ex-vice-presidente Joe Biden nas prévias das eleições do Partido Democrata na Super Terça. O cenário fica cada vez mais claro rumo ao grande dia das eleições primárias. Biden deu uma forte guinada na disputa, conquistando o estado do Texas e mais nove, até agora.

Conheça a melhor plataforma de investimentos do Brasil: acesse a Easynvest e comece a ganhar dinheiro agora!

Anúncio Patrocinado Não corra o risco de faltar dinheiro lá na frente. Não corra o risco de faltar dinheiro lá na frente.

O InvestNews é um canal de conteúdo multiplataforma que oferece a cobertura diária de notícias e análises sobre economia, investimentos, finanças, mercado financeiro, educação financeira, projeções, política monetária e econômica. Tudo o que mexe com o seu dinheiro você encontra aqui, com uma linguagem simples e descomplicada sobre o mundo da economia e dos investimentos.