Siga nossas redes

Finanças

Ibovespa retoma ritmo de queda, mas tem melhor desempenho semanal desde 2016

No acumulado semanal, a bolsa subiu 11,71%

Publicado

em

por

InvestNews

O Ibovespa, principal índice da B3, fechou em queda de 1,20% aos 77.681 pontos nesta quinta-feira (9). Contudo, no acumulado semanal a bolsa subiu 11,71%, maior alta desde a semana encerrada no 4 de março de 2016.

O dólar comercial caiu 1,02%, cotado a R$ 5,091. Na máxima do dia, a moeda americana chegou a R$ 5,149.

Entre as ações mais negociadas do dia caíram: as preferenciais da Petrobras (PETR4), que recuaram 2,89%, cotadas a R$ 16,82 e as ordinárias da companhia (PETR3), que perderam 3,66%, negociadas a R$ 16,86. Também caíram as ações da Vale (VALE3), com baixa de 0,53%, cotadas a R$ 43,28. E os papéis do Bradesco (BBDC4) que recuaram 0,04%, negociados a R$ 22,39.

Ainda entre as mais negociadas do dia, as ações do Itau Unibanco (ITUB4) não apresentaram variação (0,00%), sendo negociadas a R$ 23,50.

Destaques da Bolsa

Entre as maiores altas do dia estavam as ações da Eletrobras que teve seus papéis com o melhor desempenho do pregão (ELET3), que avançou 5,29%, cotada a R$ 25,26. E (ELET6) que subiu 5,16%, negociadas a R$ 28,34.

Ainda neste grupo, subia a CCR (CCRO3), com alta de 3,31%, cotada a R$ 12,81.

Entre as maiores quedas do dia estavam a Localiza (RENT3), que recuou 5,49%, negociada a R$ 30,15. Junto as ações do BR Malls (BRML3), que caíram 5,03%, cotadas a R$ 9,45. E os papéis do Iguatemi (IGTA3), que recuaram 4,03%, negociados a R$ 30,71.

Um novo normal?

Apesar de ter começado a semana com altas consecutivas, o Ibovespa fechou em queda de 1,20% na véspera do feriado. Contudo, no desempenho semanal o índice acumulou alta de 11,71%, a melhor semana desde 4 de março de 2016.

No acumulado semanal o destaque positivo foi da Petrobras (PETR4) que avançou 35,33%. A companhia foi impactada pelos rumores sobre acordo na Opep e o corte de produção temporário do petróleo, que ficou restrito a 10 milhões de barris, número considerado insuficiente para reestruturar o mercado da commoditie. Já a maior queda da semana foi da Suzano (SUZB3) que recuou 11,28%. Seguida da JBS (JBSS3) que caiu 9,09%.

Para Daniel Fuks, fundador da Skuf Investimentos embora a bolsa tenha apresentado altas nos últimos dias, todo o ganho pode ser anulado em apenas um circuit-breaker. Fuks defende que o cenário ainda é de forte volatilidade. “Parece que o novo normal agora são oscilações entre 3% e 5%”, aponta.

Segundo Fuks, em um cenário global, onde as bolsas mundiais apostam em que a pandemia do Covid-19 atingiu seu ápice, a crise econômica estaria refletida nos atuais preços dos ativos financeiros, nos quais a expectativa é que a economia retome em até 45 dias, contudo ele defende que nada é previsível. “Os preços das ações ainda vão variar muito. Uma crise financeira começa e termina antes do que a crise econômica”, explica. Fuks acredita que a crise econômica ainda está começando enquanto o mundo está no meio de uma crise financeira. “Está na hora das pessoas botarem a cabeça no travesseiro e se acostumarem com a ideia de que uma Blue Chip de baixo risco pode oscilar 5% ou 10% em um único dia”, conclui.

Compre ações através da melhor plataforma do mercado: Invista pela Easynvest!

Anúncio Patrocinado Não corra o risco de faltar dinheiro lá na frente. Não corra o risco de faltar dinheiro lá na frente.

O InvestNews é um canal de conteúdo multiplataforma que oferece a cobertura diária de notícias e análises sobre economia, investimentos, finanças, mercado financeiro, educação financeira, projeções, política monetária e econômica. Tudo o que mexe com o seu dinheiro você encontra aqui, com uma linguagem simples e descomplicada sobre o mundo da economia e dos investimentos.