Siga nossas redes

Finanças

Treasury de 10 anos termina 2023 com leve alta ante 2022

Publicado

em

por

Tempo médio de leitura: 2 minutos

Os rendimentos dos títulos de 10 anos do Tesouro norte-americano  terminaram 2023 mais elevados face ao ano anterior, com agentes financeiros digerindo dados econômicos fracos e antecipando uma desaceleração econômica em 2024.

As negociações na última semana do ano – normalmente calmas, já que muitos operadores tiram férias – começaram na terça-feira com uma queda nos rendimentos, após dados econômicos da semana anterior que apontavam para o enfraquecimento da inflação.

Na quarta-feira, o rendimento do Treasury de dois anos atingiu seu ponto mais baixo desde 17 de maio, em 4,243%, enquanto o papel de 10 anos tocou brevemente 3,820%, seu nível mais baixo desde 19 de julho.

Desde então, os rendimentos voltaram a subir, já que os dados desta semana apontaram para uma fraqueza da economia dos EUA.

O rendimento do Treasury de 10 anos subiu 2,9 pontos-base, para 3,879%, 4,5 pontos-base acima do mesmo período do ano passado. Esse patamar, contudo, representa uma retumbante queda de 69,2 bps em relação ao final do terceiro trimestre.

O rendimento de 2 anos, que normalmente acompanha as expectativas da taxa de juros, caiu 3,1 pontos-base, para 4,249% — patamar 11,8 pontos-base inferior ao mesmo período do ano passado e 79,7 pontos-base abaixo do final do terceiro trimestre.

O rendimento do Treasury de 30 anos subiu 4,3 pontos-base para 4,031%.

Os rendimentos de 2 e de 10 anos caíram brevemente após dados divulgados nesta sexta-feira, que mostraram queda no Índice de Gerentes de Compras de Chicago em dezembro.

Uma parte observada de perto da curva de rendimento dos Treasuries, que mede a diferença entre os rendimentos dos títulos de 2 e 10 anos , vista como um indicador das expectativas econômicas, situou-se em -38,6 pontos-base.

O achatamento da curva de rendimentos indica expectativas de recessão entre os investidores em taxas dos EUA. Mas os movimentos dos rendimentos na última semana do ano devem ser encarados com cautela, de acordo com Gennadiy Goldberg, chefe de estratégia de taxas dos EUA na TD Securities.

“O mercado parece estar caminhando para um movimento de baixa, com pouca atividade real por trás do movimento, já que muitos investidores ainda estão fora durante a temporada de férias”, disse Goldberg.

A sexta-feira marca o último dia de negociação em 2023.

Veja também

ANÚNCIO PATROCINADO Confira

Abra sua conta! É Grátis

Já comecei o meu cadastro e quero continuar.