Siga nossas redes

Geral

3 fatos para hoje: Lula critica Campos Neto; recompra de ações Estapar

E mais: Banco Mundial deve adicionar cláusulas de desastres para acorde de dívida.

Publicado

em

Tempo médio de leitura: 5 minutos

1 – Lula diz que Campos Neto “joga contra a economia brasileira”

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva disse nesta quinta-feira (22) acreditar que o presidente do Banco Central, Roberto Campos Neto, “joga contra a economia brasileira”, após o Comitê de Política Monetária (Copom) do BC manter na véspera a taxa básica de juros em 13,75% ao ano sem sinalizar uma redução na próxima reunião, marcada para agosto.

Em entrevista coletiva na Itália, onde está em visita oficial, Lula disse não é o governo que está brigando com o BC e com o atual patamar da taxa Selic, mas sim “a sociedade brasileira”, citando a Confederação Nacional da Indústria (CNI), a Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp) e grandes varejistas.

“Eu acho que esse cidadão joga contra a economia brasileira. Ele não tem explicação. Não existe explicação aceitável para a taxa de juros estar em 13,75%”, disse Lula aos jornalistas, sem citar nominalmente o presidente do BC, que foi indicado pelo seu antecessor Jair Bolsonaro.

Presidente Luiz Inácio Lula da Silva em Brasília 29/05/2023 REUTERS/Ueslei Marcelino

O presidente também disse que cabe ao Senado, que aprovou o nome de Campos Neto para o BC e que, junto com a Câmara dos Deputados, aprovou a lei que deu autonomia à autoridade monetária, cobrar o presidente da autarquia.

“Eu tenho cobrado dos senadores. Foram os senadores que colocaram esse cidadão lá, então os senadores têm que analisar se ele está cumprindo aquilo que foi a lei aprovada para ele cumprir. Na lei que foi aprovada, ele tem que cuidar da inflação, tem que cuidar do crescimento econômico e tem que cuidar da geração de emprego. Então ele tem que ser cobrado, é só isso”, disse.

Lula também classificou de “irracional” a atual política monetária do BC, subindo ainda mais o tom já inflamado de criticas constantes que faz à taxa básica de juros, depois de o Copom manter a Selic em 13,75%, de acordo com as expectativas do mercado financeiro, mas surpreender ao não sinalizar em seu comunicado sobre a decisão uma futura redução da Selic na reunião de agosto, conforme esperavam os agentes do mercado.

“Não se trata do governo ficar brigando com o Banco Central, quem está brigando com o Banco Central hoje é a sociedade brasileira”.

Lula

“É irracional o que está acontecendo no Brasil. Você ter uma taxa de juros de 13,75% com a inflação de 5%. Ou seja, cada vez que reduz a inflação, aumenta o juro real no país. Não é possível alguém tomar dinheiro emprestado para pagar 14% ao ano, às vezes 18% ao ano. Os bancos não estão emprestando dinheiro porque ninguém pode tomar dinheiro”, criticou.

2 – Estapar aprova programa de recompra de ações

A Estapar (ALPK3) aprovou um programa de recompra de ações, conforme fato relevante divulgado nesta quarta-feira.

O objetivo do programa de recompra de ações é regular a aquisição de papéis da companhia para manutenção em tesouraria e posterior cancelamento e/ou alienação para cumprir o estabelecido em programas de remuneração, disse a Estapar.

O programa prevê a aquisição de até 2 milhões de ações ordinárias de sua própria emissão, o equivalente a cerca de 2,26% do total de papéis da companhia em circulação no mercado.

O prazo máximo para a liquidação das aquisições de ações é de 18 meses contados a partir de 21 de junho, acrescentou o comunicado.

Até 31 de maio, a Estapar possuía 88.295.322 ações ordinárias em circulação, sendo 148.900 delas mantidas em tesouraria.

3 – Banco Mundial deve adicionar cláusulas de desastres para acorde de dívida

A secretária do Tesouro dos Estados Unidos, Janet Yellen, afirmou nesta quinta-feira que o Banco Mundial deveria adicionar cláusulas de desastre aos acordos de dívida para países de baixa renda. Ela também disse que espera ver reformas em todos os bancos de desenvolvimento multilateral, assim como melhorias na capacidade de financiamento para lidar com os desafios globais.

“Gostaríamos que o Banco Mundial oferecesse aos tomadores de empréstimo a opção de adicionar cláusulas de dívida resilientes às mudanças climáticas em seus contratos de empréstimo. Essas cláusulas ajudariam a aliviar as pressões sobre os países em caso de um desastre natural”, disse Yellen, durante coletiva de imprensa na Cúpula para um Novo Pacto de Financiamento Global, em Paris.

Secretária do Tesouro dos Estados Unidos, Janet Yellen 19/07/2022. Lee Jin-man/Pool via REUTERS

A secretária do Tesouro também disse que o Banco Mundial deveria desenvolver uma estrutura e princípios para o uso direcionado de recursos concessionais, de modo que “o financiamento para lidar com os desafios globais seja implantado onde terá maior impacto”. Ela ainda sugeriu a criação de um mecanismo para alocação de recursos adicionais para os países que buscam financiamento para enfrentar esses problemas.

Segundo Yellen, as três prioridades dos Estados Unidos para tratar na cúpula são: a evolução dos bancos de desenvolvimento multilateral junto à expansão de financiamento de qualidade; a promoção da estabilidade macroeconômica e sustentabilidade da dívida; e a mobilização de capital público e privado para grandes desafios.

Com Reuters

Veja também

ANÚNCIO PATROCINADO Confira

Abra sua conta! É Grátis

Já comecei o meu cadastro e quero continuar.