Siga nossas redes

Análise

Morning Call: o discurso de Powell que deve influenciar os mercados nesta sexta

O discurso do presidente do Banco Central dos EUA acontec no mesmo dia que a divulgação do índice de preços PCE dos EUA. E dados da confiança da Construção e INCC pela FGV têm melhora.

Ásia sobe na véspera de Jackson Hole enquanto Europa registra quedas

Nesta sexta feira os mercados asiáticos registraram ganhos, em sua maioria, mesmo na véspera do discurso do preisdente do Banco Central dos EUA, Jerome Powell, ainda hoje. O índice japonês Nikkei encerrou o pregão com alta de 0,57%, o índice Hang Seng de Hong Kong com +1,01%, o índice sul coreano KOSPI com +0,79% e o índice de Shanghai com -0,31% como exceção registrando perdas após as preocupações com o setor elétrico em meio à onda de calor, a sustentabilidade do setor imobiliário e novos casos de covid.

Na Europa, as bolsas ficam mais cautelosas e registram leves perdas tanto pelo discurso do Fed hoje como pelo tom da ata do Banco Central Europeu divulgada ontem (25) que mostrava a preocupação do BCE com a situação inflacionária da zona do euro, dados do Clima do Consumidor alemão do instituto Gfk (Growth from knowledge) registrar uma piora na pontuação de -30,9 em agosto para -36,5 para setembro em seu pior resultado para a série histórica. Outra notícia que pesou negativamente foi o anúncio da empresa reguladora de energia do Reino Unido, a Ofgem, de aumentar o limite de preços de energia pela segunda vez no ano, dessa vez em 80%, pressionando ainda mais a crise energética do país a partir de outubro.

Os principais índices começaram o pregão com ganhos mas mudaram a direção e registravam quedas como o alemão DAX com -0,41%, o francês CAC com -0,34%, o espanhol IBEX com -0,23% e o Euro Stoxx com -0,37% enquanto o britânico FTSE estava praticamente estável com +0,01%.

Dia de dados de inflação nos EUA e discurso no simpósio de Jackson Hole

Hoje será divulgado o Índice de Preços em Gastos de Consumo Pessoal (PCE) dos EUA referente a julho. O índice é o preferido pelo Fed para basear suas ações de política monetária e, de acordo com projeções de mercado, pode registrar uma alta anualizada de 6,8% em junho para 7,4% em julho enquanto seu núcleo, que exclui itens voláteis como energia e alimentos, deve registrar desaceleração de 4,8% para 4,7% na comparação anualizada.

Já o discurso de Jerome Powell, que acontece às 11:00 do horário local, pode dar pistas sobre a condução da alta dos juros pelo BC dos EUA enquanto dados econômicos mistos divulgados nas últimas semanas têm dividido o mercado quando à possível alta de juros entre 0,5 p.p. e 0,75 p.p.. Já alguns dirigentes regionais do Fed têm dado declarações favoráveis ao ritmo mais apertado de alta nos juros e maiores preocupações com a disseminação da inflação.

Confiança da Construção sobe 1,4 ponto em agosto e Índice de Preços ao Produto será divulgado hoje

No Brasil, o Índice de Confiança da Construção da FGV divulgado hoje registrou alta de 1,4 ponto em agosto em 98,2 pontos em seu maior resultado desde 2013. Outro dado animador da contrução veio do Índice Nacional de Custo da Construção (INCC) também da FGV que teve um aumento de 0,33% em agosto, resultado menor que a alta de 1,16% de julho. Apesar do resultado indicar desaceleração, a variação do setor de Serviços, que vêm preocupando o mercado pela inflação disseminada, passou de 0,49% em julho para 0,68% em agosto.

E ainda hoje será divulgado pelo IBGE o Índice de Preços ao Produtor (IPP) referente a julho que vem desacelerando desde seu pico em maio de 2021 quando registrou alta acumulada em 12 meses de 36,79% e em junho de 2022 estava com alta de 18,79%.

Abra sua conta! É Grátis

Já comecei o meu cadastro e quero continuar.