Siga nossas redes

Cafeína

Por que a crise hídrica deve afetar as empresas de energia?

Hidrelétricas listadas na B3 vêm suas ações descontadas por conta da falta de chuva. Em contrapartida, empresas de energia renovável e termoelétricas vêm registrando os maiores ganhos na bolsa.

Publicado

em

Nos últimos dias, muito se fala sobre crise hídrica. O Brasil se prepara para enfrentar esse monstro, já que segundo projeções, pode ser a maior crise de água em quase um século. Isso porque a escassez de chuvas está em seu maior nível desde 1931.

Leia mais: Quais ações da bolsa sofrem com a pior seca em quase 100 anos?

O próprio ministro de Minas e Energia, Bento Albuquerque, confirmou na imprensa que o país estaria passando por uma das piores crises hídricas da sua história. E o fenômeno, junto a uma falta de gestão antecipada dos possíveis riscos, afeta todo o sistema nacional de energia. Isso porque as usinas hidrelétricas ainda são a principal fonte de produção de energia no país.

Efeitos da Crise Hídrica

Os possíveis efeitos dessa crise já podem ser sentidos no bolso.  Agora em junho, por exemplo, passa a valer a  bandeira vermelha 2 nas tarifas de energia do país. E isso significa que a conta de luz vai ficar mais cara. Este é o patamar mais caro das bandeiras tarifárias, seja para consumidores residenciais, comerciais ou industriais.

E apesar de que as grandes companhias de energia consigam barganhar para negociar o fornecimento de energia no mercado, não vai ter muito jeito e a conta vai ficar mais cara.  E qual o reflexo disso? A situação pode pressionar a margem de lucro das empresas, principalmente das indústrias. Mas um setor em específico pode se prejudicar – e também se beneficiar com a crise hídrica. E é disso que o Cafeína vai falar.

Samy Dana e Dony De Nuccio mostram o panorama da crise hídrica no país. Com a falta de chuvas, há risco de apagão, e com isso, as hidroelétricas sofrem mais. Consequentemente, as empresas de energia que dependem de água listadas na B3 vêm suas ações descontadas. Em contrapartida, empresas de energia renovável e termoelétricas vêm registrando os maiores ganhos na bolsa. Conheça cada uma dessas empresas.

Veja também:
 • Nome sujo: veja como consultar suas dívidas nos 4 birôs de crédito. 
 • Primeiro ETF de bitcoin da América Latina, QBTC11 chega à B3 dia 23 de junho.
• Entenda porque o dólar está em trajetória de queda.
• O que está acontecendo com B3? E mais: dólar volta a subir.

Este conteúdo é de cunho jornalístico e informativo e não deve ser considerado como oferta, recomendação ou orientação de compra ou venda de ativos.

Compre Ações em apenas 3 cliques e aproveite taxa ZERO de corretagem! Invista já

Anúncio Patrocinado Invista em Ações com TAXA ZERO de corretagem! Invista em Ações com TAXA ZERO de corretagem!