Siga nossas redes

Cafeína

O que muda na tese da Copel após privatização?

Samy Dana e Dony De Nuccio mostram neste Cafeína o que analistas apontam sobre as ações CPLE6.

Publicado

em

Tempo médio de leitura: 1 minuto

A oferta de ações que culminou na privatização da companhia elétrica paranaense Copel (CPLE6) movimentou R$ 5,2 bilhões ao todo, na segunda maior oferta de ações na bolsa brasileira B3 no ano até agora, segundo a Reuters.

A privatização foi marcada por alto interesse dos investidores, com demanda perto de R$ 12,5 bilhões, e participação de estrangeiros.

A operação foi precificada  a R$ 8,25 por papel, um prêmio de 5% em relação ao preço da ação na data de lançamento da oferta. Ao todo, foram levantados R$ 5,2 bilhões em recursos que irão para o governo paranaense e para o caixa da Copel.

No entanto, o que muda na tese da companhia, segundo casas de análise? E quais as recomendações de compra para as ações da companhia de energia? Este é o tema do Cafeína, apresentado por Samy Dana e Dony De Nuccio.

Veja também

Este conteúdo é de cunho jornalístico e informativo e não deve ser considerado como oferta, recomendação ou orientação de compra ou venda de ativos.

ANÚNCIO PATROCINADO Confira

Abra sua conta! É Grátis

Já comecei o meu cadastro e quero continuar.