Siga nossas redes

Criptonews

Bitcoin e ações ligadas a cripto engatam alta após decisão sobre ETF

Ações do Grayscale Bitcoin Trust chegaram a saltar cerca de 19% mais cedo; Coinbase chegou a subir 14%.

Publicado

em

Tempo médio de leitura: 3 minutos

O bitcoin (BTC) e ações relacionadas a criptomoedas dispararam com a decisão de um tribunal federal dos EUA a favor de um fundo negociado em bolsa que investirá diretamente no token digital. Por volta de 13h, o bitcoin avançava mais de 5%, negociado acima de US$ 17 mil.

O tribunal anulou uma decisão da SEC, a comissão de valores mobiliários americana, que bloqueou o ETF de bitcoin da Grayscale Investments. 

Será o primeiro fundo negociado em bolsa de bitcoin nos EUA, um divisor de águas para um setor que busca atrair bilhões de dólares de investidores comuns.

As ações do Grayscale Bitcoin Trust chegaram a saltar cerca de 19% mais cedo. A Coinbase, a maior bolsa de criptomoedas dos EUA, chegou a subir 14%.

ETF de bitcoin a caminho

O tão esperado ETF de bitcoin da BlackRock pode ter uma resposta da SEC, órgão regulador de mercados dos EUA, ainda esta semana.  

O órgão deve responder ao pedido de registro da gigante de investimentos, assim com os da Bitwise, VanEck, WisdomTree e Invesco pouco antes do fim de semana, de acordo com a “Bloomberg Intelligence”. 

Os reguladores podem rejeitar, aprovar ou atrasar as propostas de fundos negociados em bolsa da maior criptomoeda do mundo. O pedido da Bitwise será considerado até sexta-feira, e os demais previstos para o dia seguinte, o que torna provável que a SEC opine antes do fim de semana. A SEC já atrasou e negou várias aplicações nos últimos anos.

Muitos dentro e fora do setor cripto há anos anseiam por um ETF de bitcoin spot. Eles argumentam que isso não apenas tornaria investir em bitcoin mais acessível, mas também ajudaria a aproximar os ativos digitais dos mercados financeiros tradicionais.

Por outro lado, os reguladores têm citado fraude e manipulação como algumas das razões para não aprovar esse tipo de produto. 

A Gemini, fundada pelos irmãos bilionários Tyler e Cameron Winklevoss, foi a primeira empresa a propor um ETF de bitcoin em 2013. O pedido foi rejeitado pela SEC, assim como várias tentativas de outros emissores.

A BlackRock tem um histórico quase invicto de aprovações de ETFs pela SEC, o que levou alguns analistas a postular que, desta vez, as chances de os pedidos serem aprovados são maiores.

*Com informações da Bloomberg

Veja também

ANÚNCIO PATROCINADO Confira

Abra sua conta! É Grátis

Já comecei o meu cadastro e quero continuar.