Siga nossas redes

Criptonews

Bitcoin teve melhor trimestre desde 2021; entenda o cenário

Enquanto alguns bancos tradicionais colapsaram no início de 2023, a criptomoeda valorizou 70% e deixou recados para investidores.

*ARTIGO

O bitcoin (BTC), a criptomoeda mais conhecida do mundo, teve um desempenho excepcional no primeiro trimestre de 2023, com um aumento de 70% em relação ao início do ano.

Esse foi o maior aumento trimestral desde 2021, mostrando que o BTC acaba sendo um “refúgio” para muitos investidores em conjunturas de caos e incertezas econômicas

Bitcoin valorizou 70% no primeiro trimestre de 2023, o melhor resultado para o período desde 2021. (Imagem: Reprodução/CoinMarketCap – gráfico TradingView)

O forte desempenho da moeda pode ser atribuído ao ambiente macroeconômico favorável, incluindo as expectativas de uma política monetária mais branda do Federal Reserve (Fed) nos Estados Unidos. Afinal, em particular, o bitcoin é visto como uma alternativa segura e confiável à moeda fiduciária, que é considerada vulnerável e à mercê das vontades de governos.

Também, muitos investidores estão comprando BTC como um hedge contra a inflação e a corrosão do poder de compra ao longo dos anos, apostando na criptomoeda como uma exímia reserva de valor.

Embora ainda haja muita incerteza no mercado, há fortes razões para ser otimista sobre o potencial bitcoin e acreditar que a moeda, no longo prazo, quebrará sucessivos recordes de performance.

Cenário macroeconômico global favorável

A postura mais branda do Fed em relação às taxas de juros é resultado de recentes turbulências bancárias — com os casos de SVB, Silvergate, First Republic e Credit Suisse. As preocupações sobre a fraqueza do setor fizeram com que investidores buscassem opções mais seguras para seus investimentos.

Isso porque, diferentemente do dinheiro fiduciário, o bitcoin não é suscetível a um sistema bancário de reservas fracionárias, nem mesmo a alguma autoridade central. Em outras palavras, isso quer dizer que enquanto os bancos emprestam mais dinheiro do que realmente possuem em depósitos, a moeda é totalmente descentralizada e segura contra tais medidas.

Mas essa tendência por busca de ativos que conferem maior segurança em momentos de crise econômica não é nova. Em 2008, quando o BTC foi criado, a crise financeira global levou muitos investidores a buscar refúgio em ativos como o ouro.

Agora, mais de uma década depois, o mundo vive um déjà vu macroeconômico e a procura passou a ser pelo bitcoin, que é conhecido por muitos como ouro digital — ou ouro 2.0 — devido aos seus fundamentos.

Fundamentos do bitcoin, procura e valorização da moeda

Embora a regulamentação das criptomoedas no Brasil e no mundo possa continuar ser um desafio para o setor, a perspectiva macroeconômica caótica global pode atrair cada vez mais investidores para o bitcoin. 

Sendo assim, há algumas razões pelas quais o BTC vem tendo ótimo desempenho no decorrer do tempo e que fazem acreditar que a cripto continue a repeti-lo no futuro. As principais incluem:

  • O crescente interesse institucional, com empresas a exemplo da MicroStrategy e da Square, empresa de pagamentos responsável pelo popular aplicativo financeiro Cash App, adicionando o BTC às suas reservas de tesouraria.
  • A limitação da oferta de bitcoin. Existirão apenas — e somente — 21 milhões de moedas em circulação, o que pode levar a um aumento do preço conforme a demanda cresce.
  • O aumento da adoção global, com mais pessoas físicas, lojas e estabelecimentos ao redor do mundo usando o BTC como forma alternativa de realizar pagamentos.
  • A sofisticação da infraestrutura do bitcoin e sua melhora contínua quanto à evolução da moeda como uma plataforma, desenvolvimento de novas carteiras virtuais (wallets) pela comunidade e outras ferramentas para investidores e usuários.

Então, apesar dos holofotes para a criptomoeda parecer um ato momentâneo, essa “mudança de mindset” na perspectiva do mercado e dos investidores pode afetar — e muito positivamente, diga-se de passagem — o preço do bitcoin não só no curto, mas no longo prazo.

Além disso, também é válido ressaltar que, por mais que no curto prazo o criptomercado registre uma alta volatilidade, com fortes ganhos e perdas, os fundamentos do BTC devem fazer com que a moeda bata recordes e recordes de “novos melhores trimestres” no decorrer dos anos.

Mayara é co-autora do livro “Trends – Mkt na Era Digital”, publicado pela editora Gente. Multidisciplinar, apaixonada por tecnologia, inovação, negócios e comportamento humano.

*As informações, análises e opiniões contidas neste artigo são de inteira responsabilidade do autor e não do InvestNews.

Abra sua conta! É Grátis

Já comecei o meu cadastro e quero continuar.