Siga nossas redes

Economia

Preço do aluguel comercial tem maior alta desde 2013, mas abaixo da inflação

Enquanto isso, preço de venda de salas e conjuntos comerciais teve ligeira queda, diz FipeZap de abril.

Publicado

em

Tempo médio de leitura: 3 minutos

Em meio ao retorno de mais empresas ao trabalho presencial, o preço do aluguel comercial registrou em abril a maior alta desde 2013, enquanto o preço de venda de salas e conjuntos segue em queda. O avanço, no entanto, continua abaixo da inflação no mesmo período. 

É o que aponta a pesquisa FipeZap divulgada nesta quarta-feira (25), que monitora os valores dos imóveis anunciados para compra ou novos contratos de aluguel (ou seja, não considera reajustes de contratos já existentes). 

Em abril, os preços de venda de salas e conjuntos comerciais de até 200 m² apresentaram ligeira queda de 0,1%, enquanto os preços de locação do segmento avançaram 0,86% no período – resultado que corresponde à maior alta mensal desde dezembro de 2013 (+1,06%). 

No mesmo período, a inflação medida pelo Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) e pelo Índice Geral de Preços ao Mercado (IGP-M) foi de 1,06% e 1,41%, respectivamente. 

Preço do aluguel comercial comparado com o de venda e indicadores de inflação
Preço do aluguel comercial tem alta maior que o de venda, mas ambos seguem abaixo da inflação

“A alta dos preços tem grande relação com a inflação e com a retomada dos trabalhos presenciais, principalmente quando estamos falando de locação que é mais sensível a curto prazo”, disse Pedro Tenório, economista do DataZAP+. “Os preços devem se manter crescendo nesse patamar em virtude da inflação e do atual cenário econômico que estamos vivendo.”

A cidade que registrou a maior alta no preço do aluguel comercial foi o Rio de Janeiro, com avanço de 1,53% – ou seja, acima da inflação. Já Curitiba teve a segunda maior alta, com 1,36%, acima do IPCA, mas abaixo do IGP-M. Todas as demais cidades pesquisadas tiveram aumento abaixo da inflação medida pelos dois indicadores. 

O que mudou nos preços em 1 ano

Nos últimos 12 meses terminados em abril, os preços de venda de imóveis comerciais ficaram quase estáveis, com leve queda de 0,07%. Ao mesmo tempo, os de locação subiram 4,1%. 

Mas, apesar da alta, o avanço ficou abaixo dos 12,13% acumulados pelo IPCA no mesmo intervalo e dos 14,66% do IGP-M. Somente 4 cidades pesquisadas tiveram aumento de preços de venda de imóveis comerciais no último ano: Curitiba (+8,54%), São Paulo (+1,33%), Campinas (+0,71%) e Niterói (+0,52%).

Já os preços do aluguel comercial subiram mais em Curitiba (6,29%), Rio de Janeiro (+6,00%), Brasília (+5,72%), Niterói (+5,37%), São Paulo (+4,62%), Campinas (+3,74%), Belo Horizonte (+2,47%), Florianópolis (+2,46%) e Porto Alegre (+1,48%) – ainda na comparação em 12 meses. A exceção, nesse caso, é Salvador, onde o preço do aluguel comercial recuou 3,09%.

Rentabilidade do aluguel comercial

Em abril de 2022, o retorno médio do aluguel de imóveis comerciais foi calculado em 5,65% ao ano, superando a rentabilidade oferecida por imóveis residenciais (4,85% ao ano), ainda de acordo com a pesquisa FipeZap. 

Esse cálculo é feito pela razão entre o preço médio de locação e o preço médio de venda. Assim, é possível obter uma medida da rentabilidade para quem opta por investir em imóveis com a finalidade de obter renda com o aluguel.

Veja também

Quer ganhar dinheiro com aluguéis e sem taxa de corretagem? Invista em Fundos de Investimento Imobiliários

Anúncio Patrocinado Probabilidades Samy Dana Probabilidades Samy Dana
ANÚNCIO PATROCINADO      Novidade Carteita TOP FII Junho

Abra sua conta! É Grátis

Já comecei o meu cadastro e quero continuar.
Anúncio Patrocinado Cripto no App Nu