Siga nossas redes

ESG

Explorador de petróleo da Índia quer gastar US$ 12 bilhões em energia verde

Oil and Natural Gas Corp, maior explorador de petróleo indiano, vai tentar equilibrar energia verde com combustíveis fósseis.

Publicado

em

por

Tempo médio de leitura: 2 minutos

A Oil and Natural Gas Corp. da Índia pretende investir 1 trilhão de rúpias (US$ 12,1 bilhões) até 2030 em uma tentativa de equilibrar seu portfólio de energia baseada em combustíveis fósseis com projetos verdes.

A perfuradora estatal que produz mais da metade do petróleo e gás do país planeja aumentar seu portfólio de energia renovável para 10.000 megawatts até 2030, de 189 megawatts no final de março, disse o presidente Arun Kumar Singh durante uma coletiva de imprensa na segunda-feira em Mumbai. Também se concentrará no uso de energia limpa para produzir amônia e outras tecnologias que possam oferecer geração ininterrupta.

“A Índia continuará a crescer na demanda de combustíveis fósseis até 2040, mas, ao mesmo tempo, temos que intensificar nossos esforços para a energia verde”, disse Singh. “Temos que fazer isso para que os dois mundos possam coexistir.” 

A ONGC junta-se à Indian Oil Corp. e à Reliance Industries, de capital fechado, como as principais potências de combustíveis fósseis do país, que anunciaram grandes investimentos em energia livre de carbono. Singh também disse que a empresa tentaria zerar suas emissões diretas – mas não aquelas que vêm do petróleo e do gás que vende – até 2038. O primeiro-ministro Narendra Modi estabeleceu uma meta nacional de se tornar zero líquido até 2070. 

“Como temos fluxo de caixa, possivelmente em comparação com outros, acharemos mais fácil de fazer”, disse Singh. “Podemos assumir uma posição um pouco mais arriscada.”

A empresa não tem planos de parar de investir em combustíveis fósseis. Seu plano de gastos de capital de 301,25 bilhões de rúpias para o atual ano fiscal é quase todo dedicado à exploração e desenvolvimento de seus blocos de petróleo e gás. Sua unidade no exterior, ONGC Videsh Ltd, está considerando licitar blocos na Guiana, e também está avaliando oportunidades de aquisição na África e na América Latina, disse o diretor-gerente da OVL, Rajarshi Gupta, durante o mesmo briefing.

Veja também

ANÚNCIO PATROCINADO Confira

Abra sua conta! É Grátis

Já comecei o meu cadastro e quero continuar.