Siga nossas redes

Finanças

Ação da Petrobras chega a subir quase 6% após balanço do 1º tri

Analistas, no entanto, ainda destacam como negativas as dúvidas sobre política de distribuição de proventos.

Publicado

em

Tempo médio de leitura: 5 minutos

As ações da Petrobras tiveram novo dia de alta na bolsa de valores nesta sexta-feira (12), ampliando os ganhos após subirem no dia anterior. O mercado repercute a divulgação do balanço da empresa, além do anúncio do pagamento de dividendos e juros sobre capital próprio (JCP) no dia anterior.

A ação PETR3 subiu 3,52%, a R$ 29,14, depois da elevação de 2,4% no dia anterior. Na máxima do dia, o papel chegou a subir 5,93%. Já PETR4 ganhou 3,22%, a R$ 26,25, depois da alta de 3,67% um dia antes. No pico deste pregão, chegou a avançar 5,15%.

Tanques da Petrobras 17/06/2022 REUTERS/Ueslei Marcelino

A empresa informou na noite de quinta-feira (11) que o lucro líquido atribuído aos sócios da companhia caiu 14,4% no primeiro trimestre deste ano no comparativo com o mesmo intervalo do ano passado, para R$ 38,2 bilhões. A divulgação do balanço veio horas depois de a Petrobras anunciar que seu conselho de administração aprovou o pagamento de distribuição de proventos no valor de R$ 1,893 por ação, o que totalizará R$ 24,6 bilhões.

Fabiano Vaz, analista da Nord Research, destaca que não houve grandes surpresas no balanço, enquanto a grande dúvida permanece sobre a política de distribuição de dividendos da Petrobras. Nesse sentido, a expectativa do especialista não é positiva. 

“As sinalizações de expansão em investimentos nas áreas de refino, gás e no plano de transição energética e energias renováveis da nova diretoria devem colocar um fim aos dividendos robustos da companhia.”

Fabiano Vaz, analista da Nord Research

De forma parecida, apesar de avaliarem os números como positivos, os analistas Vitor Sousa e Israel Rodrigues, da Genial Investimentos, mantêm a recomendação de venda para as ações da Petrobras. 

“Apesar do operacional estar funcionando muito bem, como já destacamos em outros relatórios, a companhia está sujeita a diversos riscos ligados ao seu acionista controlador, motivo esse que nos leva a continuar com nossa recomendação de vender, até por enxergarmos outros cases privados que negociam a múltiplos mais interessantes que a PETR4”, disseram em relatório, citando em seguida a ação da PRIO (PRIO3). 

Vaz, da Nord, também afirma que a preferência da casa é por outras empresas do mesmo setor. “Seja como for, a distribuição de proventos é reflexo dos resultados. Como um aumento significativo da produção nos próximos anos é improvável, os resultados da Petrobras dependem do preço do petróleo”, diz. 

“Motivo pelo qual preferimos no setor Prio (PRIO), 3R Petroleum (RRRP3) e Petrorecôncavo (RECV3). São empresas que crescem sua produção reduzindo o impacto da volatilidade da commodity nos resultados e não possuem os riscos de uma estatal.”

Segundo balanço feito pelo ValorPro, de 10 casas, 3 tinham recomendação de compra para PETR4 até a última terça-feira (9), contra 7 recomendações neutras.

Declarações do CEO

O presidente da Petrobras, Jean Paul Prates, durante coletiva de imprensa,  em março de 2023. (Foto: Tomaz Silva/Agência Brasil)
O presidente da Petrobras, Jean Paul Prates, durante coletiva de imprensa, em março de 2023. (Foto: Tomaz Silva/Agência Brasil)

Em teleconferência de resultados, Jean Paul Prates, presidente da Petrobras, disse que a petroleira continuou batendo recorde na produção do pré-sal, e que a geração de caixa operacional segue consistente e com menor nível de endividamento.

“Seguimos buscando retorno dos investimentos e redução de custo do capital. O investimento em ativos rentáveis são movimentos naturais para garantir a oferta de energia. Seguiremos nos esforços no desenvolvimentos de alternativas energéticas limpas, já que a petroleira tem condição de ser uma das líderes na transição energética justa sem abrir mão da produção de petróleo”

Jean Paul Prates, presidente da Petrobras

Ainda segundo Prates, a petroleira deverá anunciar na semana que vem se haverá mudança na política de preços de de combustíveis e que este continuará a seguir referências de preços internacionais assim como levar em consideração a competitividade interna em cada mercado que a empresa participa.

O executivo frisou que a Petrobras não deixará de ter o preço mais atrativo para seus clientes, mas não disse quais combustíveis poderiam ter reajuste.

Ainda em teleconferência, foi apontado que o recorde de produção de pré-sal mensal e trimestral foi o impulsionador dos resultados divulgados, a exemplo do Ebitda de US$ 14,3 bilhões, o quarto maior da história. No entanto, o indicador  foi  15% menor que o registrado no 4T22.

Dividendos

A petroleira destacou que, feitos os pagamentos de dividendos no montante de US$ 4,2 bilhões, ainda foram pagos R$ 63 bilhões em tributos, além de dívidas, amortização de passivos e arrendamentos. Excluindo estes efeitos, ficou em caixa US$ 15,2 bilhões.

Sergio Caetano Leite, diretor financeiro e de Relacionamento com Investidores, disse que a petroleira está em um novo processo de reformulação da política de dividendos, mas não informou o que será feito. Atualmente, a Petrobras realiza pagamentos trimestrais aos acionistas.

Veja também

Este conteúdo é de cunho jornalístico e informativo e não deve ser considerado como oferta, recomendação ou orientação de compra ou venda de ativos.

ANÚNCIO PATROCINADO Confira

Abra sua conta! É Grátis

Já comecei o meu cadastro e quero continuar.