Siga nossas redes

Finanças

Aposta do BofA em mesa de câmbio e emergentes rende US$ 2,6 bi

As negociações de crédito corporativo ficaram em segundo lugar.

Publicado

em

por

Tempo médio de leitura: 3 minutos

A volatilidade e o aumento de juros impulsionaram as negociações de renda fixa em todos os grandes bancos de Wall Street, mas uma mesa de operações que o Bank of America vem fortalecendo nos últimos anos emergiu como um dos maiores ganhadores.

A divisão de negociações de câmbio e mercados emergentes do banco gerou US$ 2,6 bilhões em receita em 2022, um aumento de 40% em relação ao ano anterior e destaque entre as mesas de operações do banco, segundo pessoas com conhecimento dos resultados. As negociações de crédito corporativo ficaram em segundo lugar, com faturamento de US$ 2,3 bilhões, disseram as pessoas, que pediram anonimato.

É uma vitória para um banco cujo desempenho estava ficando atrás de seus pares antes de uma reformulação em 2019. Foi quando as equipes globais de trading de câmbio e mercados emergentes do Bank of America foram fundidas, espelhando os modelos do Goldman Sachs (GSGI34) e JPMorgan. Desde então, a empresa vem investindo na operação, incluindo 30 novas contratações desde 2020.

Os líderes da empreitada são o ex-operador do Goldman, Carlos Fernandez-Aller, e Denis Manelski, chefe global de vendas. A unidade faz parte dos negócios de mercados globais administrados por James DeMare.

CEO Brian Moynihan. Crédito: Bloomberg

O Bank of America é conhecido por negociar produtos de crédito corporativo como principal impulsionador de suas operações de renda fixa. Ao reunir câmbio e mercados emergentes, o banco conseguiu economizar custos e usar o capital com mais eficiência, disse Fernandez-Aller em entrevista em outubro.

O banco também investiu em negociação eletrônica de câmbio. Até o momento, esses esforços renderam aumentos de participação de mercado de mais de 20% nas principais moedas de países desenvolvidos e emergentes, disse uma das pessoas.

O Bank of America não destaca o desempenho de suas mesas de operações individuais, mas foi um ano recorde para a de câmbio e emergentes. 

Um representante do Bank of America não quis comentar.

Os ganhos foram em parte graças aos bancos centrais de todo o mundo que aumentaram as taxas de juros para conter o aumento da inflação. A volatilidade resultante do mercado aumentou a receita de corretagem, que ajudou a compensar a queda na receita de comissões com fusões e aquisições e com captações nos mercados de capitais.

Veja também

ANÚNCIO PATROCINADO Confira

Abra sua conta! É Grátis

Já comecei o meu cadastro e quero continuar.