Siga nossas redes

Finanças

BofA e Inter apontam alta nos lucros dos bancos para o 4º tri de 2021

Casas de investimentos estimam que o lucro líquido das principais instituições financeiras subam em comparação ao mesmo intervalo de 2020.

Publicado

em

Tempo médio de leitura: 8 minutos

Dinheiro
Dinheiro, Real Moeda brasileira (Foto: José Cruz / Agência Brasil)

No dia 02 de fevereiro, o Santander (SANB11) será o primeiro banco a divulgar, antes da abertura de mercado, os resultados do quarto trimestre de 2021. Em relatórios divulgados por Inter e Bank of America (BofA) na última sexta-feira (21), as casas de investimentos estimam que o lucro líquido das principais instituições financeiras cresça em comparação ao mesmo intervalo de 2020.

Somente o Bradesco (BBDC3 BBDC4) deve registrar queda nos ganhos no comparativo anual, segundo estimativas do Inter. Por outro lado, se a análise levar em conta os números do terceiro trimestre de 2021, as projeções do Inter apontam que Banco do Brasil (BBSA3), Santander e Bradesco podem registrar recuos nos lucros. Para o BofA, esse cenário só deve ocorrer com o BB. (Veja tabelas abaixo).

Em relatório, os analistas do BofA mencionaram que os bancos devem apresentar crescimento modesto no lucro líquido, ante o terceiro trimestre, “uma vez que a melhoria da margem com os clientes deve ser compensada por ganhos comerciais mais baixos e pelo impacto total do aumento salarial anual”, disseram Mario Pierry, Flavio Yoshida, Antonio e Ernesto Gabilondo no documento.

Matheus Amaral, analista do Inter Research, também apontou que, apesar de alívio na margem financeira, o lucro dos bancos deve ser ligeiramente mais fraco em relação ao terceiro trimestre com a normalização das PDDs (Provisões para Devedores Duvidosos), que são as reservas financeiras mantidas pelos bancos para recorrer em casos de inadimplência.

Amaral também explicou que as empresas do setor devem encerrar um período de forte crescimento no crédito ao longo de 2021. Por outro lado, os últimos dados do setor também apontam, de acordo com o analista, para um alívio nos spreads (diferença entre custo pago pela instituição financeira para captar recursos e quanto ela cobra quando empresta dinheiro) “vindo da elevação de taxas nas operações de crédito acompanhando a alta da taxa de juros no mercado”.

Entre outros fatores positivos, o analista do Inter apontou que a inadimplência vem permanecendo estável e indica que encerrará o ano de 2021 nos menores patamares da história, além de existir uma tendência de recuperação em algumas linhas de serviços, como a renda com cartões, que pode vir de um maior consumo com a retomada das atividades e sazonalidade no final de ano.

Entretanto, no segmento de investimentos, Amaral disse que, embora o ambiente para as receitas com mercado de capitais também deva encerrar o ano com recordes, elas já apontam desaceleração, “principalmente nas linhas de emissões de ações com o mercado em momento desfavorável para a renda variável”, enfatizou.

Santander

A estimativa do Inter para o Santander é um resultado em linha com o trimestre anterior e ROE (Retorno sobre Patrimônio Líquido), que mede a capacidade que uma empresa tem de gerar valor aos investidores com base em seus recursos, de 22%, mas pressionado pelo aumento das despesas com provisões e menor resultado com tesouraria.

O BofA também aguarda aumento modesto do lucro líquido em relação ao terceiro trimestre de 2021, “embora o crescimento dos empréstimos deva continuar a crescer a um ritmo de dois dígitos no comparativo anual, sustentado por pessoas físicas e linhas de crédito rotativas, que deve compensar uma contração adicional das grandes empresas”, explicou o banco de investimentos.

Bradesco

Para o Bradesco, que divulga seu resultado no dia 8 de fevereiro (após fechamento do pregão), o Inter espera impactos de uma normalização das despesas com provisões comparado ao trimestre anterior e, por outro lado, as receitas com serviços devem superar o trimestre anterior vindo de rendas com cartões e resultado com seguros em linha, apontando para uma recuperação.

Ao mencionar que espera que o lucro líquido do Bradesco continue com tendência de alta no trimestre, o BofA disse que o empréstimo deve continuar com um nível de expansão saudável, com elevação de 15% no comparativo anual, refletindo boa originação nos segmentos de pessoa física e jurídica.

Itaú Unibanco

O Itaú Unibanco (ITUB4) reporta seus números no dia 10 de fevereiro (após fechamento do pregão) e apesar do Inter esperar alívio nos spreads com a elevação das taxas no mercado, as despesas com provisões devem aumentar, seguindo o crescimento da carteira, e também despesas com pessoal devem ser pressionadas com o reajuste salarial ocorrido no ano passado.

Ao afirmar que o lucro líquido deve permanecer praticamente estável no trimestre, o BofA afirmou que a carteira de empréstimos deverá continuar crescendo em bom ritmo, encerrando o ano perto do topo do guidance (entre 8,5% e 11,5%), impulsionada pelo forte desempenho do segmento de pessoas físicas.

Banco do Brasil

O Banco do Brasil apresenta seu resultado em 14 de fevereiro (após fechamento do pregão) e o Inter estima números um pouco abaixo do apresentado no trimestre anterior vindo de um resultado com tesouraria menor que o apresentado, já que os últimos trimestres vieram acima da média e com outros resultados que devem se normalizar. “Contudo, os últimos ganhos por conta de ajustes na Previ podem continuar nos surpreendendo. Desta forma esperamos uma manutenção de um ROE de 14% no quarto trimestre de 2021”, explicou Amaral.

O BofA reiterou que o banco deve ser capaz de atingir o limite superior de seu guidance de lucro líquido anual entre R$ 19 e R$ 21 bilhões.” O crescimento da carteira de crédito deve permanecer sólido (na casa dos dois dígitos) impulsionado principalmente pelo agro e particulares, enquanto as PMEs devem desacelerar um pouco após o fim do governo de incentivo ao crédito (Pronampe)”.

O que esperar para 2022?

Em relatório divulgado no dia 13 de janeiro,Tito Labarta, Tiago Binsfeld, Beatriz Abreu e Nicholas Walker, analistas do Goldman Sachs, afirmaram esperar que o crescimento nos lucros dos bancos desacelere em 2022, a partir de forte aceleração em 2021, beneficiados por uma normalização dos níveis de provisão.

“Embora as taxas de juros mais altas tendam a beneficiar as NIMs (margens líquida de juros) para a maioria dos bancos em nossa cobertura, vemos riscos de crescimento regional mais fraco do PIB e inflação alta, o que pode pressionar o crescimento dos empréstimos e levar à deterioração da qualidade dos ativos”, disseram os analistas.

As principais escolhas de bancos para os analistas da casa são o Banco do Brasil e Bradesco, “dadas avaliações fortemente descontadas, bem como lucros resilientes”.

A equipe do Goldman também elevou de neutra para compra a recomendação dos papéis da Itaúsa, “como uma forma atraente de obter acesso ao Itaú e XP com um desconto relativo”.

Além disso, por considerar que os riscos de queda estão precificados e a lucratividade deve permanecer saudável, o banco de investimento também elevou de neutra para compra a recomendação dos papéis do Santander Brasil.

Amaral, do Inter Research, informou também que um dado que será importante para acompanhar em 2022 serão os guidances dos bancos “ano em que se espera uma desaceleração no crédito, normalização da inadimplência e aumento de taxas e spreads bancários”.

Instituição financeira Data de divulgação dos resultados 
Santander2 de fevereiro – antes da abertura do mercado 
Bradesco 8 de fevereiro – após o fechamento do mercado 
Itaú Unibanco 10 de fevereiro – após o fechamento do mercado 
Banco do Brasil 14 de fevereiro – após o fechamento do mercado 

Confira as estimativas de BofA e Inter para o lucro líquido dos bancos:

Instituição financeira Lucro líquido para o 4º trimestre de 2021 estimado pelo BofAComparativo com o 3º trimestre de 2021 Comparativo com 4º trimestre de 2020
SantanderR$ 4,46 bilhõesavanço de 5%avanço de 16%
Bradesco R$ 7 bilhõesavanço de 4%avanço de 4%
Itaú Unibanco R$ 6,78 bilhõesestávelavanço de 26%
Banco do Brasil R$ 5,10 bilhõesqueda de 1%avanço de 38%
Instituição financeira Lucro líquido para o 4º trimestre  de 2021 estimado pelo InterComparativo com o 3º trimestre de 2021 Comparativo com 4º trimestre de 2020
SantanderR$ 4,29 bilhõesqueda de 1%avanço de 11%
Bradesco 6,73 bilhõesqueda de 0,4%queda de 0,9%
Itaú Unibanco R$ 6,80 bilhõesavanço de 0,4%avanço de 26,3%
Banco do Brasil R$ 4,64 bilhõesqueda de 9,7%avanço de 25,6%

Veja também

Investir é mais fácil do que você imagina. Aqui tem o investimento ideal para o seu perfil. Vem pro Nu invest!

Anúncio Patrocinado Super Week Temporada de balanços Super Week Temporada de balanços
ANÚNCIO PATROCINADO      Conheça a carteira recomenda de dividendos

Abra sua conta! É Grátis

Já comecei o meu cadastro e quero continuar.
Anúncio Patrocinado Carteira Top 10