Siga nossas redes

Finanças

Com tensão política interna e impasses no exterior, Bolsa cai para 78 mil pontos

Recuperação de economia chinesa incomoda os EUA; Bolsonaro confronta novamente outros poderes

Publicado

em

por

InvestNews
bolsa de valores

O Ibovespa, principal índice da B3, voltou a cair para 78 mil pontos, após o presidente Jair Bolsonaro, participar de outro ato contra o Supremo Tribunal Federal (STF) e o Congresso em Brasília.

Bolsonaro afirmou que não permitirá novas interferências no governo, que as Forças Armadas estão “ao lado do povo”, que “daqui para frente não tem mais conversa” e a Constituição “será cumprida a qualquer preço”. Mas os militares deixaram claro que a Aeronáutica, o Exército e a Marinha estão “sempre” na defesa da independência dos poderes e da Constituição.

O clima de tensão na política interna, que ganhou ou repúdio de Rodrigo Maia, presidente da Câmara dos Deputados (DEM-RJ) e o governador de São Paulo, João Dória (PSDB), fez com que a cautela dos investidores tome o lugar do otimismo.

A Bolsa de Valores fechou em queda de 2,02%, aos 78.876 pontos. Na contramão, o dólar comercial voltou a subir, encerrando a segunda-feira (4) em alta de 1,55%, cotado a R$ 5,522. Na máxima do dia, a moeda americana chegou a R$ 5,596. Em 2020, o dólar já acumula uma alta de mais de 35%.

Destaques da Bolsa

Entre as ações mais negociadas do dia, as ordinárias da Petrobras (PETR4) fecharam em queda de 3,71%, apesar da alta do petróleo. Os barris WTI para junho tiveram alta de 3,08%, enquanto o Brent para julho registrou ganhos de 2,87%.

Ainda entre as mais negociadas caíram: as ações da Vale (VALE3), que perdeu 2,07%; e os papéis do Bradesco (BBDC4) e Itaú Unibanco (ITUB4), com queda de 4,44% e 3,86% respectivamente. Subiram neste grupo apenas as ações da Via Varejo (VVAR3), com alta de 3,49%.

Entre os destaques positivos do dia, a maior alta foi da Vivo (VIVT4) que saltou 5,87%, após ter sua recomendação elevada pelo Credit Suisse. A companhia telefônica teve suas ações negociadas a R$ 48,33. Subiu também a Via Varejo (VVAR3), que avançou 3,49%, com seus papéis cotados a R$ 9,50. A varejista informou que deve reabrir suas 223 lojas até o dia 7 de maio, o que motivou os mercados.

As maiores quedas do dia foram do setor aéreo. Com a Azul (AZUL4) como destaque negativo, que caiu 12,87%, cotada a R$ 15,16. A companhia foi puxada pelo resultado negativo da Gol (GOLL4), que informou perdas no primeiro trimestre. A Gol teve prejuízo líquido de R$ 2,261 bilhões ante um lucro líquido de R$ 35,2 milhões em igual período de 2019, ambos no critério antes da participação minoritária da Smiles (SMLS3), afetados pela pandemia do novo coronavírus. Nesta segunda, a Gol (GOLL4) recuou 10.08%, cotada a R$ 11,15.

Pegou carona na queda, a Embraer (EMBR3), que caiu 10,75%, negociada a R$7,72. A fabricante deve receber um aporte de R$ 1 bilhão do BNDES.

Previsão de queda do PIB

Os efeitos da pandemia do novo coronavírus sobre a economia brasileira e a crise política no governo de Jair Bolsonaro fizeram os economistas do mercado financeiro cortarem novamente suas projeções para o Produto Interno Bruto (PIB) em 2020. Conforme o Relatório de Mercado Focus, a expectativa para a economia este ano passou de retração de 3,34% para queda de 3,76%. Há quatro semanas, a estimativa era de baixa de 1,18%.

Para 2021, o mercado financeiro alterou a previsão do Produto Interno Bruto (PIB), de alta de 3,00% para 3,20%. Quatro semanas atrás, estava em 2,50%.

EUA x China

O mau humor na região asiática veio com uma nova onda de tensões entre Washington e Pequim.

O presidente dos EUA, Donald Trump, disse no domingo acreditar que um “erro” cometido na China foi a causa da disseminação do coronavírus.

Já o Secretário de Estado americano, Mike Pompeo, alegou haver “enormes evidências” de que o surto começou em um laboratório na cidade chinesa Wuhan, sem apresentar provas que sustentassem a acusação e alimentando uma tese que circula na Casa Branca há meses.

Ganhe dinheiro com hospitais, shoppings e outros empreendimentos, tudo com taxa ZERO de corretagem! Invista em Fundos de Investimento Imobiliários

Anúncio Patrocinado Invista em Ações com TAXA ZERO de corretagem! Invista em Ações com TAXA ZERO de corretagem!