Siga nossas redes

Finanças

Eletrobras retira resgate de ações PNA de pauta de assembleia

A Comissão de Valores Mobiliários (CVM) considerou irregular o resgate compulsório dos papéis.

Publicado

em

por

Tempo médio de leitura: 2 minutos

A Eletrobras (ELET3-ELET6) retirou da pauta da assembleia extraordinária de acionistas que será realizada nesta quinta-feira (5) as deliberações referentes ao resgate de ações preferenciais de classe “A” de emissão da companhia (ELET5).

A decisão ocorre após a elétrica ter recebido um ofício da Comissão de Valores Mobiliários (CVM) informando que o colegiado havia reconhecido “suposta ineficácia do dispositivo estatutário” em que se pautava esse item para deliberação em assembleia.

Linhas de transmissão de energia 29/8/2018 REUTERS/Ueslei Marcelino

Em comunicado ao mercado, a Eletrobras disse que estudará com seus assessores as alternativas relacionadas ao tema e, oportunamente, informará os acionistas sobre eventual retomada dessas deliberações em futura assembleia.

A proposta de resgate de ações PNA foi anunciada em novembro do ano passado, quando a companhia resolveu suspender seu projeto de migração ao Novo Mercado da B3 em razão do cenário macroeconômico e das condições do mercado.

Pelo plano anterior, as ações PNA seriam resgatadas ao valor de R$ 48,4502 por ação e seriam posteriormente canceladas. A proposta, segundo a Eletrobras, teve como fundamento a autorização prevista em seu estatuto e visava racionalização e simplificação da sua base acionária, bem como a redução de custos de observância.

Na assembleia marcada para esta quinta-feira, os acionistas da companhia devem deliberar sobre a incorporação, pela Eletrobras, de ações das suas subsidiárias Chesf, CGT Eletrosul, Furnas e Eletronorte.

Veja também

ANÚNCIO PATROCINADO Confira

Abra sua conta! É Grátis

Já comecei o meu cadastro e quero continuar.