Siga nossas redes

Finanças

Oi justifica disparada de 65%; acionistas pedem mudança em Conselho

A empresa de telecomunicações respondeu a questionamento da B3 junto à CVM sobre disparada das ações em apenas dois pregões.

Publicado

em

Tempo médio de leitura: 3 minutos

As ações da Oi (OIBR3, OIBR4) dispararam 65,3% nos últimos dois pregões (dia 22 e 25 de janeiro), o que alertou a B3 a questionar a companhia de telecomunicação sobre a existência de algum fato relevante que justificasse a alta expressiva.

À Comissão de Valores Mobiliários (CVM), a companhia esclareceu que ontem, no fechamento do mercado, “a companhia tomou conhecimento de requerimento apresentado pelos acionistas Tempo Capital Principal Fundo de Investimento em Ações, Victor Adler, e VIC DTVM S/A/ (“Requerentes”), objeto de fato relevante divulgado nesta data, em que informam posição acionária superior a 1% do capital social da companhia. Embora não seja possível para a Companhia precisar, é possível que as oscilações atípicas acima mencionadas estejam, de alguma maneira, relacionadas a esse requerimento e à posição acionária apresentada pelos requerentes”.

Em um segundo fato relevante, a Oi também informou que os três acionistas pedem uma mudança no conselho de administração da companhia a ser discutido em assembleia. Os acionistas que detém 1% do capital da companhia, Tempo Capital Principal Fundo de Investimento em Ações, Victor Adler e VIC DTVM S/A, pedem a redução de membros do Conselho de Administração de nove para sete; a destituição do Conselho da Companhia; e em caso de aprovação deste, uma nova eleição para o Conselho de Administração.

Em resposta, a Oi informou que os documentos para convocação de assembleia não foram encaminhados assim como não foram detalhadas as propostas sobre a destituição do atual Conselho. Veja abaixo a resposta da Oi na íntegra:

“A Companhia informa, contudo, que os Requerentes não forneceram todos os documentos necessários para a convocação da Assembleia Geral Extraordinária requerida, como, por exemplo, o detalhamento da proposta acerca das matérias indicadas nos itens II e III acima. Com efeito, o pedido não contempla os nomes dos membros que os Requerentes pretendem indicar para o Conselho de Administração da Companhia, não sendo também acompanhado (a) de declaração assinada por cada um contendo sua qualificação completa; (b) descrição completa de sua experiência profissional, mencionando as atividades profissionais anteriormente desempenhadas, bem como qualificações profissionais e acadêmicas; e (c) informações sobre processos disciplinares e judiciais transitados em julgado em que tenha sido condenado, como também informação, se for o caso, da existência de hipóteses de impedimento ou conflito de interesses previstas no Artigo 147, Parágrafo 3° da Lei das Sociedades por Ações, conforme previsto no Estatuto Social da Companhia e na Resolução CVM nº 81/22.”

oi móvel
Logotipo da operadora de telecomunicações Oi. 18/7/2018. REUTERS/Paulo Whitaker

Recuperação Judicial

A empresa encerrou seu processe de recuperação judicial em meados de dezembro, e a partir de 9 de janeiro, foi feito o grupamento das ações de 10 para 1. O que significa uma ação passou a valer o equivalente a dez ações da companhia.

A medida visa diminuir a volatilidade das ações da empresa uma vez que quando uma ação é negociada abaixo de R$ 1, são mais sucetíveis a oscilações bruscas. Neste caso, a própria bolsa notifica a companhia pedindo o grupamento. No caso da Oi, os ativos ON estavam valendo centavos desde fevereiro do ano passado.


Veja também

ANÚNCIO PATROCINADO Confira

Abra sua conta! É Grátis

Já comecei o meu cadastro e quero continuar.