Siga nossas redes

Geral

5 fatos para hoje: aprovação da PEC Emergencial e lucro da BR Distribuidora

Deputados devem realizar o segundo turno de votação da PEC nesta quarta.

Publicado

em

por

InvestNews*
pec dos precatórios
13/12/2016 REUTERS/Adriano Machado

Câmara aprova texto-base da PEC Emergencial em 1º turno

A Câmara dos Deputados aprovou na madrugada desta quarta-feira (10), em primeiro turno, o texto da proposta de emenda à Constituição (PEC) que recria o auxílio emergencial a vulneráveis e institui mecanismos de ajuste nas despesas, como congelamento de salários de servidores, quando há elevado comprometimento das finanças de União, Estados e municípios.

O texto-base teve 341 votos a favor e 121 contra na Câmara – o governo precisava do apoio de 308 deputados para a aprovação. As discussões começaram na manhã da terça-feira (9), e, com o movimento de obstrução da oposição, o texto somente foi aprovado à 1h30 desta quarta.

Na manhã desta quarta, os deputados vão apreciar os destaques (propostas de mudanças no texto) e, depois disso, devem realizar o segundo turno de votação.

Totvs compra plataforma RD Station

A desenvolvedora de softwares de gestão Totvs anunciou nesta terça-feira (9) a compra da empresa de programas de automação de marketing RD Station.

Fundada em 2011, a RD tem receita líquida prevista para 2021 de cerca de 206 milhões de reais, afirmou a Totvs.

O acordo prevê pagamento de R$ 1,86 bilhão, sujeito a ajustes, a ser pago no fechamento da transação, por aproximadamente 92% do capital social da RD, avaliada em cerca de R$ 2 bilhões.

BR Distribuidora registra lucro de R$ 3,1 bilhões no quarto trimestre de 2020

A BR Distribuidora registrou lucro líquido de R$ 3,14 bilhões no quarto trimestre de 2020, ante R$ 96 milhões no mesmo período do ano anterior, apoiada por efeitos não recorrentes, enquanto as vendas do período subiram ante um patamar que tinham antes da pandemia da Covid-19.

O lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização (Ebitda) ajustado somou R$ 1,6 bilhão no último trimestre de 2020, alta de 70,6% na comparação anual, enquanto a receita líquida subiu 0,6%, a R$ 24,3 bilhões.

Em termos anuais, a BR Distribuidora teve lucro líquido de R$ 3,9 bilhões em 2020, alta de 76,6%, enquanto o Ebitda ajustado totalizou R$ 3,81 bilhões, avanço de 21,7%. O volume de vendas ao longo do ano passado, afetado pela pandemia de Covid-19, recuou 8,5% frente ao registrado em 2019, somando 36,75 bilhões de litros.

A BR Distribuidora fechou 2020 com dívida líquida de R$ 4,7 bilhões, alta de 6,3% no ano a ano, embora o indicador dívida líquida/Ebitda ajustado tenha recuado de 1,4 vez ao final de 2019 para 1,2 vez no último trimestre do ano passado.

Tarifas de energia podem ter aumentos acima da inflação em 2021

As tarifas de energia do Brasil podem ter aumentos médios acima da inflação em 2021, mesmo após medidas provisórias (MPs) do governo que visaram aliviar reajustes e com planos da reguladora Aneel de devolver aos consumidores valores pagos a mais em impostos na conta de luz no passado.

Especialistas projetam disparada de até 15% em média nos custos para clientes residenciais neste ano, que poderia ser reduzida parcialmente com créditos fiscais cuja devolução a Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) passou a autorizar a partir desta terça-feira. Mesmo assim, as faturas ainda devem subir em média 5%, calculou a TR Soluções, empresa de tecnologia focada em simulações tarifárias, a pedido da Reuters.

A Aneel disse em fevereiro que há cerca de R$ 50 bilhões em créditos fiscais a serem ressarcidos a consumidores devido a cobranças de ICMS na base do PIS-Cofins na conta de luz, que foram consideradas irregulares pela Justiça.

O diretor-geral da agência, André Pepitone, estimou que as tarifas subiriam 13% neste ano sem medidas de compensação. A proposta do órgão para os créditos tributários, que prevê devolução em cinco anos, geraria alívio médio de 5% ao ano.

Raia Drogasil compra 50,75% da startup de big data Healthbit

A Raia Drogasil anunciou nesta terça-feira (9), que fechou contrato de aquisição de 50,75% da Healthbit, com opção de compra da totalidade das ações restantes a partir de 2026. A startup de tecnologia é focada em big data para redução da sinistralidade em saúde em grandes empresas, promoção da saúde e prevenção de doenças para os seus funcionários através do desenvolvimento de tecnologia. O valor da transação não foi divulgado.

Segundo o fato relevante enviado à Comissão de Valores Mobiliários (CVM), a startup foi fundada em Campinas (SP) há 5 anos, e já atingiu mais de 1 milhão de vidas assistidas em 2020 entre quase 140 clientes pessoa jurídica.

A RD diz que o investimento na Healthbit permitirá à companhia desenvolver novas soluções de promoção de saúde e prevenção de doenças para funcionários e beneficiários de empresas e operadoras de saúde

*Com Reuters e Estadão Conteúdo

Faça seu dinheiro começar a render mais hoje! Vem pro Nu invest!

Anúncio Patrocinado Invista em Ações com TAXA ZERO de corretagem! Invista em Ações com TAXA ZERO de corretagem!