Siga nossas redes

Geral

5 fatos para hoje: IPO da LG adiado e Senado aprova prorrogar declaração do IR

O projeto prorroga de 30 de abril para 31 de julho o prazo para a apresentação da declaração do Imposto de Renda da Pessoa Física referente ao exercício de 2021.

Publicado

em

1 – LG Informática confirma interrupção de IPO por 60 dias

A LG Informática confirmou na terça-feira (6) ter enviado à Comissão de Valores Mobiliários (CVM) pedido de interrupção por 60 dias do prazo de análise de registro de sua oferta de ações (IPO, na sigla em inglês), com a qual pretendia captar perto de R$ 900 milhões, considerando o preço de R$ 17,50, o meio da faixa de R$ 15,00 a R$ 20,00 por ação prevista.

Leia também: IPO da LG Informática pode movimentar cerca de R$ 900 milhões

Segundo fontes anteciparam ao Broadcast, o adiamento do IPO foi decidido por conta das condições do mercado, que se tornaram adversas desde meados de fevereiro.

O agravamento da pandemia e a lentidão da vacinação, além da instabilidade na política e macroeconômica, deixaram investidores mais seletivos. Fontes disseram que, nas últimas semanas, alguns potenciais investidores foram sondados sobre eventual interesse na aquisição das ações em patamar ainda inferior ao piso. O Itaú BBA, UBS-BB e BTG Pactual atuam na operação.

2 – Bradesco afirma que continua em conversas com acionistas sobre operação com Elo

Em resposta a questionamento feito pela Comissão de Valores Mobiliários (CVM), o Bradesco (BBDC4) se posicionou sobre a notícia sobre a aquisição da marca Elo pela própria bandeira de cartões, por R$ 400 milhões, dada pela Coluna do Broadcast.

Segundo o banco, as conversas com os demais acionistas sobre uma eventual operação envolvendo a Elo continuam, mas não há uma decisão até agora. “O assunto como um todo, incluindo eventual transferência de titularidade da marca ‘bandeira Elo’ para a Elo Serviços, depende de discussões e estudos que ainda estão sendo desenvolvidos”, diz o Bradesco.

No mesmo comunicado, a instituição financeira ressalta que um eventual recebimento de recursos pela venda da marca Elo caberia à Elopar, que detém a marca. O Bradesco receberia uma proporção do valor, mas que segundo o banco, não seria relevante.

3 – Senado aprova projeto que prorroga declaração do IR, mas governo avalia veto

O Senado aprovou, na terça-feira (6), um projeto prorrogando o prazo de entrega da declaração do Imposto de Renda para Pessoa Física até o fim de julho. Como houve alterações, a proposta voltará para a Câmara dos Deputados antes de ser encaminhada à sanção do presidente da República, Jair Bolsonaro. O Planalto avalia vetar a prorrogação em função do impacto financeiro.

Leia também:

O projeto prorroga de 30 de abril para 31 de julho o prazo para a apresentação da declaração do Imposto de Renda da Pessoa Física referente ao exercício de 2021, ano-calendário de 2020, em função da pandemia de covid-19.

Como o pagamento do imposto pelos contribuintes poderá ser feito em até oito parcelas, as três primeiras quotas que venceriam em abril, maio e junho seriam prorrogadas para julho, agosto e setembro. Conforme cálculos do Ministério da Economia, a mudança adiaria o fluxo de arrecadação de um valor estimado em R$ 13,2 bilhões e pode afetar o cronograma das restituições.

4 – Câmara aprova texto principal de projeto que flexibiliza compra de vacinas por empresas

A Câmara dos Deputados aprovou na terça-feira (6) o texto principal de projeto que flexibiliza as regras para empresas comprarem vacinas contra a covid-19, reduzindo as exigências para a aquisição de imunizantes pelo setor privado.

A participação das empresas na compra de vacinas já é permitida pelas regras atuais, desde que as doses sejam doadas integralmente ao Sistema Único de Saúde (SUS). O novo projeto permite que pessoas jurídicas possam comprar imunizantes para seus funcionários, exigindo como contrapartida que quantidade igual à adquirida seja doada ao SUS.

Após a aprovação do texto-base, os deputados terão que analisar 10 destaques que alteram a proposta.

5 – Senado põe na pauta projeto que recria programa de corte de salário e jornada

O Senado decidiu pautar projeto que permite às empresas cortarem até o fim do ano jornada e salário dos funcionários ou suspenderem contratos, nos mesmos moldes do programa adotado em 2020. Como contrapartida, o governo complementaria a renda dos trabalhadores atingidos com o Benefício Emergencial para Preservação do Emprego e da Renda (BEm).

A equipe econômica discute reeditar o programa por meio de medida provisória (MP), mas ainda esbarra no impasse jurídico em torno da abertura de um novo crédito extraordinário, fora do teto de gastos, para bancar a rodada do benefício. O movimento dos senadores pressiona o governo a retomar a medida. Hoje, o presidente Jair Bolsonaro deve se encontrar com empresários em São Paulo. Eles devem reforçar o apelo pela volta do programa para que demissões sejam evitadas.

(* com informações da Reuters e Estadão Conteúdo)

Invista sem precisar pagar Imposto de Renda! Invista em CRI e CRA!

Anúncio Patrocinado Invista em Ações com TAXA ZERO de corretagem! Invista em Ações com TAXA ZERO de corretagem!

O InvestNews é um canal de conteúdo multiplataforma que oferece a cobertura diária de notícias e análises sobre economia, investimentos, finanças, mercado financeiro, educação financeira, projeções, política monetária e econômica. Tudo o que mexe com o seu dinheiro você encontra aqui, com uma linguagem simples e descomplicada sobre o mundo da economia e dos investimentos.