Siga nossas redes

Geral

5 fatos para hoje: Petrobras investe em restauração florestal; “Facebook Papers”

Uma parceria entre Petrobras e BNDES totalizará investimento de R$ 100 milhões para projeto ambiental.

Publicado

em

Área desmatada da Amazônia perto de Porto Velho, em Rondônia 14/08/2020 REUTERS/Ueslei Marcelino

1- Petrobras e BNDES vão ampliar investimentos em restauração florestal

A Petrobras (PETR3; PETR4) anunciou, durante a COP26, a ampliação em cerca de R$ 50 milhões nos investimentos em projetos voltados à restauração florestal de espécies nativas nos biomas brasileiros. O objetivo da medida é contribuir para o sequestro e fixação de carbono e para evitar emissões de gases de efeito estufa.

O anúncio faz parte do programa Floresta Viva, lançada pelo BNDES durante o fórum Fortalecimento da Agenda Florestal, realizado em Glasgow.

O Floresta Viva vai operar sob o princípio da junção de recursos do BNDES com recursos de outras empresas. A parceria entre Petrobras e BNDES totalizará um investimento de R$ 100 milhões, em cinco anos, para financiamento de projetos de reflorestamento, por meio de seleção pública e gestão compartilhadas.

Segundo o diretor de Crédito Produtivo e Socioambiental do BNDES, Bruno Aranha, o Floresta Viva ajudará a impulsionar o setor de restauração ecológica e as empresas brasileiras que atuam na transição justa para uma economia neutra em carbono.

“Com essa iniciativa, nossa expectativa é reflorestar entre 16 mil e 33 mil hectares com espécies nativas, podendo capturar cerca de 9 milhões de toneladas de CO² equivalente ao longo da vida dos projetos”, afirmou Aranha.

2- Juros consomem quase 12% da renda das famílias, diz pesquisa

Cerca de 6% do Produto Interno Bruto (PIB) semestral e 11,79% da renda das famílias ficaram comprometidos com pagamento de juros no primeiro semestre de 2021, aponta estudo da Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado de São Paulo (FecomercioSP).

Foram R$ 233,5 bilhões no período. Em termos comparativos, o montante é equivalente a 73% do recurso injetado via auxílio emergencial no ano passado.

Altamiro Carvalho, assessor econômico da federação, disse que, depois do aluguel, o gasto com juros é o segundo item entre as maiores despesas dos brasileiros. “O juro é disseminado nas despesas de uma forma que as pessoas não têm consciência do volume que esse recurso representa no orçamento doméstico”, afirmou. O gasto com juros ultrapassa, por exemplo, os custos totais, por ano, com educação, serviços e vestuário.

3- Conteúdo sobre política é o maior vetor de desinformação do Facebook no Brasil

Documentos internos do Facebook (FBOK34) obtidos pelo Estadão mostram que conteúdos políticos são os maiores vetores de desinformação do Brasil, segundo a percepção dos próprios usuários da rede social. O estudo elaborado pela empresa de Mark Zuckerberg tenta mapear quais são as principais categorias de materiais responsáveis por espalhar “desinformação cívica”, termo usado pela empresa para se referir a publicações enganosas relacionadas à política e à democracia.

A revelação está contida nos “Facebook Papers”, um pacote de documentos da empresa liberados para um consórcio internacional de veículos, incluindo Estadão, New York Times, Washington Post, Guardian e Le Monde.

Em estudo revelado em um painel interno da companhia, em julho de 2020, o Facebook mapeou sete tipos de fontes de desinformação cívica que se destacam nas suas plataformas. A intenção era identificar as experiências negativas dos usuários nos serviços. Foram incluídos sete países: Brasil, Colômbia, Indonésia, Índia, Japão, Reino Unido e EUA.

Segundo o documento, os conteúdos de mensagem política foram apontados como vetores de desinformação por 60% no Facebook dos brasileiros entrevistados.

Embora o documento não forneça uma definição clara sobre a que se refere a expressão “mensagem política”, o contexto da pesquisa dá a entender que se trata de mensagens postadas por figuras políticas e seus apoiadores nas redes.

4- Governo edita decreto para consolidar legislação trabalhista

O presidente Jair Bolsonaro editou decreto para consolidar as disposições relativas à legislação trabalhista em um único ato normativo. Além disso, o Decreto, que ainda será publicado no Diário Oficial da União, institui o Programa Permanente de Consolidação, Simplificação e Desburocratização de Normas Infralegais e o Prêmio Nacional Trabalhista. Mais cedo, o presidente participou de solenidade no Palácio do Planalto sobre a consolidação do marco regulatório trabalhista infralegal.

Em nota, a Secretaria Geral da Presidência diz que foi verificada a existência de centenas de atos normativos regendo matérias afetas ao direito do trabalho e que podem ser compilados em um único ato normativo, o que faz agora o decreto editado.

“A norma se alinha às iniciativas de consolidar e desburocratizar o arcabouço normativo vigente, buscando facilitar o acesso da sociedade e dos operadores do direito às normas sobre direitos trabalhistas, minimizando a insegurança jurídica. Dessa forma, ficam reunidas matérias trabalhistas disciplinadas até aqui de maneira dispersa, atualizando seu conteúdo às leis vigentes, facilitando a consulta e o acesso por parte dos operadores de direito e de toda a população interessada”, diz a nota.

5- Embraer firma parceria para levar ‘carro voador’ para a Escandinávia

A Embraer (EMBR3) informou nesta quarta-feira (10) que sua subsidiária Eve assinou um memorando de entendimento com a companhia aérea Widerøe Zero para desenvolver soluções de mobilidade aérea urbana, com foco na implantação de operações de eVTOL (sigla em inglês para veículo elétrico de pouso e decolagem vertical, como é chamado oficialmente o “carro voador”) na Escandinávia.

Segundo a fabricante brasileira, o relacionamento entre as companhias começou em 2017, quando a Widerøe assinou um pedido de até 15 aeronaves modelo E190-E2. “A maior companhia aérea regional da Escandinávia também é o primeiro cliente da nova geração da família E-Jets E2, iniciando as operações do E190-E2 em abril de 2018, em Bergen, na Noruega”, aponta.

As empresas usarão o veículo eVTOL, de emissão zero e baixo nível de ruído, para desenvolver um conceito de operação, segundo nota da companhia, em que os passageiros experimentarão o futuro do transporte elétrico e um novo modelo de mobilidade sustentável, conectando pessoas que vivem em uma região pouco povoada e com geografia montanhosa.

Como parte dessa colaboração, a Widerøe Zero contribuirá com um exercício de disponibilidade de mercado e um estudo de conceito de operação de veículo na Escandinávia, promovendo o desenvolvimento da Eve no mercado de mobilidade aéreas urbana na região. O eVTOl da Embraer ainda está em desenvolvimento e deve começar a ser entregue em 2026.

“Com a Mobilidade Aérea Urbana, temos uma oportunidade única de projetar um novo ecossistema de mobilidade otimizado: infraestrutura, veículos, operações e sistemas de gerenciamento de tráfego aéreo”, afirma André Stein, presidente da Eve.

(*Com informações de Reuters e Agência Brasil)

Veja também

Invista de um jeito simples, sem economês. Aproveite a plataforma mais simples do mercado. Vem pro Nu invest!

Anúncio Patrocinado Invista em Ações com TAXA ZERO de corretagem! Invista em Ações com TAXA ZERO de corretagem!