Siga nossas redes

Geral

5 fatos para saber hoje: Brasil com segunda maior dívida entre os emergentes

Com os gastos necessários para sair da pandemia, a dívida bruta só ficará menor do que a de Angola.

Publicado

em

por

InvestNews
Tesouro Direto

1 – Importações chinesas em maio desabam

As exportações da China caíram em maio, atingidas pela pandemia de coronavírus que segue derrubando a demanda global. Enquanto isso, uma queda mais acentuada que a esperada nas importações sinalizou pressão crescente sobre fábricas do país.

As leituras de comércio da segunda maior economia do mundo colocam pressão sobre autoridades do país para adotarem mais medidas de estímulo para um setor que é crítico para a renda de mais de 180 milhões de pessoas. O comércio externo representa cerca de um terço da economia da China.

As exportações da China em maio caíram 3,3% sobre um ano antes, depois de uma alta surpreendente de 3,5% em abril, segundo dados divulgados ontem. Isso se compara a uma perspectiva de queda de 7% compilada por pesquisa da Reuters.

2 – Dívida bruta do Brasil só deve ser menor do que a de Angola entre emergentes

Os gastos do governo para sustentar a economia farão o Brasil sair da pandemia do novo coronavírus com a segunda maior dívida bruta entre os países emergentes. Projeções do Fundo Monetário Internacional (FMI), compiladas pelo “Estadão/Broadcast”, mostram que a dívida bruta, hoje em 89, 51% do Produto Interno Bruto (PIB), deve chegar a 98,24% no fim deste ano e se manter no mesmo patamar em 2021. Em um conjunto de 36 países emergentes e de renda média, o porcentual será inferior apenas ao de Angola, de 132,24% do PIB no fim deste ano.

O aumento da dívida bruta é uma das principais referências para avaliação, por parte das agências de classificação de risco, da capacidade de solvência de um país. Quanto maior a dívida, maior o risco de calote.

As projeções do FMI não incluem três países emergentes – Líbia, Argentina e Venezuela, por não entregarem informações ou não terem dados confiáveis -, sendo que os dois vizinhos sul-americanos possuem situação fiscal também preocupante. Ainda assim, as estimativas mostram que o Brasil terá, após a pandemia, uma dívida bruta bem superior à média de seus pares emergentes (62% do PIB no fim de 2020 e 64,5% em 2021).

3 – PicPay é notificada por Procon sobre reclamações em redes sociais

A fintech PicPay foi notificada pelo Procon-SP pedindo explicações sobre problemas relatados em redes sociais quanto à arrecadação para a ONG “Mães da Favela”. Em nota enviada ao “Broadcast”, sistema de notícias em tempo real do “Grupo Estado”, o PicPay diz que confirma o recebimento da notificação, e enviará a resposta dentro do prazo determinado pelo órgão.

Conforme a notificação realizada na quinta-feira, a PicPay Serviços S.A. teria de prestar esclarecimentos em 72 horas sobre falhas em transferências e estornos de operações e impossibilidade de acesso ao saldo, bem como informar quais providências têm sido adotadas e os canais de atendimento.

“Cabe esclarecer que, apesar de encontradas em posts relacionados ao projeto Mães da Favela, as mensagens dos usuários que chamaram a atenção do Procon não são relativas ao programa, mas sim a casos gerais, que estão sendo tratados”, diz o comunicado, completando que o Mães da Favela tem funcionado “de forma muito positiva”, arrecadando doações em prol de moradoras das comunidades por meio da Central de Doações do PicPay em conjunto com a Central Única das Favelas (CUFA), segundo a nota.

4 – Plano Safra 2020/21 será anunciado no dia 17 de junho, diz Tereza Cristina

 A ministra da Agricultura, Tereza Cristina, anunciou que o Plano Safra 2020/21 será divulgado no dia 17 de junho. “Está marcado”, garantiu ela, em “live” promovida na tarde da última sexta-feira pela MZR Consultoria. Ela ressaltou, porém, que ainda não tem a taxa de juros fechada para o próximo ciclo agrícola, que tem início em 1º de julho. “Mesmo se tivesse estaria impedida de dizer”, enfatizou.

Segundo Tereza Cristina, a prioridade no crédito agropecuário para a temporada 2020/21 será, novamente, os pequenos e médios produtores. “Temos de viabilizar os pequenos produtores, para que eles entrem cada vez mais no sistema de produção de alto nível e tenham mais renda”, justificou, acrescentando que desde o ano passado a política agrícola no Plano Safra beneficiou pequenos e médios produtores. “O grande produtor dispõe de outras formas de financiamento; eles podem buscar recursos no mercado”.

Ela citou a mais recente ferramenta de captação de recursos para o setor agropecuário, principalmente para grandes produtores, embutida na Lei 13.986, de 7 de abril de 2020 – a antiga MP do Agro, que trouxe várias mudanças no sistema privado de financiamento do agronegócio.

5 – Produção industrial alemã sofre queda histórica de 17,9% em abril ante março

A produção industrial da Alemanha sofreu um tombo histórico de 17,9% em abril ante março, diante do violento impacto econômico da pandemia de coronavírus, segundo dados com ajustes sazonais publicados hoje pela Destatis, a agência de estatísticas do país.

A queda, a maior registrada numa série histórica iniciada em janeiro de 1991, foi mas intensa do que o declínio de 16,8% previsto por analistas consultados pelo “The Wall Street Journal”.

Apenas a produção manufatureira encolheu 22,1% na comparação mensal de abril, enquanto o setor de construção diminuiu 4,1% no período.

*Com Estadão Conteúdo

Anúncio Patrocinado Não corra o risco de faltar dinheiro lá na frente. Não corra o risco de faltar dinheiro lá na frente.

O InvestNews é um canal de conteúdo multiplataforma que oferece a cobertura diária de notícias e análises sobre economia, investimentos, finanças, mercado financeiro, educação financeira, projeções, política monetária e econômica. Tudo o que mexe com o seu dinheiro você encontra aqui, com uma linguagem simples e descomplicada sobre o mundo da economia e dos investimentos.