Siga nossas redes

Geral

Ficou sabendo? Follow on da Eletrobras; produção da Braskem recua e Tesla

Eletrobras informou nesta sexta-feira (22) que está escolhendo bancos para estruturar follow on.

Publicado

em

Logo da Eletrobras
Logo da Eletrobras na bolsa de valores de Nova York, EUA 09/04/2019 REUTERS/Brendan McDermid

Braskem tem queda de produção e venda de resinas no 3º tri sobre um ano antes

A Braskem (BRKM5) divulgou nesta sexta-feira que a produção de eteno e as vendas de resinas no Brasil no terceiro trimestre recuaram na comparação com o mesmo período do ano passado, mas apresentaram evolução em relação ao trimestre de abril ao fim de junho.

Com o desempenho, a produção da empresa no Brasil no acumulado do ano até setembro ficou praticamente estável, enquanto as vendas de resinas mostram retração de 1%.

A companhia afirmou em relatório de desempenho do período que na comparação com o terceiro trimestre do ano passado, o volume de vendas caiu em decorrência “principalmente, da normalização da demanda de resinas no mercado brasileiro e da menor disponibilidade de produto”.

A Braskem, que priorizou o mercado interno no período, registrou queda de 10% nas exportações de resinas do Brasil. Já as vendas ao mercado externo de eteno, propeno, butadieno, cumeno, gasolina, benzeno, toluenoeparaxileno; reunidos sob a categoria “principais químicos”, subiram 1% na comparação anual.

No mercado interno, as vendas de principais químicos subiram 8% frente ao segundo trimestre e 2% ante o terceiro trimestre do ano passado.

A empresa afirmou ainda que a produção de polipropileno nos Estados Unidos subiu 22% no terceiro trimestre na comparação anual enquanto na Europa houve crescimento de 6%.

No México, a produção de polietileno recuou 18% sobre um ano antes, mas subiu 19% frente ao segundo trimestre deste ano.

Eletrobras está em fase de seleção de bancos para estruturação de follow on

A Eletrobras (ELET3;ELET6) informou nesta sexta-feira (22) em comunicado ao mercado que está em fase de seleção do sindicato de bancos para estruturação da operação de follow on e de distribuição do volume de ações a ser emitido pela companhia, em meio ao processo de desestatização.

A referida contratação, segundo a empresa, está prevista na resolução do Conselho do Programa de Parcerias de Investimentos (CPPI), que determina que a Eletrobras ficará responsável por contratar os serviços técnicos especializados necessários a realização de oferta pública de ações.

Tesla quer fabricantes chinesas de baterias nos EUA

A Tesla (TSLA34) quer mudar seus veículos elétricos para uma bateria mais barata, mas primeiro precisa descobrir como superar tensões políticas para conseguir que um parceiro chinês faça baterias à base de ferro perto de suas fábricas nos EUA.

As duas maiores economias do mundo ainda precisam resolver disputas sobre tarifas, direitos de propriedade intelectual. E a ampla repressão regulatória da China, voltada principalmente para o setor de tecnologia, pode representar outro obstáculo.

A China adotou a tecnologia cedo e fabrica 95% das baterias de fosfato de ferro e lítio (LFP) do mundo, mas as principais patentes expiram em breve e a Tesla disse que planeja adotar baterias LFP em sua frota de veículos de alcance padrão global e levar a produção de baterias para mais perto de sua fábricas.

“Nosso objetivo é localizar todas as peças-chave dos veículos no continente”, disse Drew Baglino, vice-presidente da Tesla, na quarta-feira. A Tesla está montando fábricas nos Estados Unidos e na Alemanha.

*Com informações da Reuters

Veja também

Investir em Ações é ainda mais fácil com taxa de corretagem ZERO! Aproveite agora

Anúncio Patrocinado Invista em Ações com TAXA ZERO de corretagem! Invista em Ações com TAXA ZERO de corretagem!