Siga nossas redes

Geral

Tabela de contribuição do INSS 2023: veja novo valor após reajuste

Reajuste do salário mínimo promovido pelo governo Lula impactou alíquota

Publicado

em

Tempo médio de leitura: 4 minutos

Com o reajuste do salário mínimo para R$ 1.320 promovido pelo presidente Luiz Inácio Lula da Silva no dia 1º de maio, a tabela de contribuição para receber benefícios do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) também sofreu alteração em 2023.

A alíquota mínima de primeira faixa de contribuição, de 7,5% passou do antigo salário mínimo de R$ 1.302 (até abril) para o atual, de R$ 1.320, um aumento de R$ 18. Acima deste valor, os percentuais da tabela se mantiveram inalterados até o teto, de R$ 7.057,49, cuja alíquota é de 14% (veja abaixo).

INSS: aposentadoria e pensão por morte
Instituto Nacional do Seguro Social (INSS)

A nova tabela é válida para trabalhadores com carteira assinada (regime CLT), empregados domésticos e trabalhadores que contribuem de forma avulsa ao INSS.

Quem já recebe benefícios do INSS (como aposentadoria, pensão por morte ou auxílio doença) no valor de um salário mínimo, terá o pagamento reajustado já no mês de maio (holerites de junho), enquanto benefícios mais altos são corrigidos por um índice de inflação, o INPC.

Tabela de contribuição do INSS 2023 atualizada

AlíquotaAntes do reajusteApós o reajuste
7,5%Até R$ 1.302,00Até 1.320,00
9,0%De R$ 1.302,01 a R$ 2.571,29De 1.320,01 até 2.571,29
12,0%De R$ 2.571,30 a R$ 3.856,94De 2.571,30 até 3.856,94
14,0%De R$ 3.856,95 a R$ 7.507,49De 3.856,95 até 7.507,49
Fonte: INSS

Como consultar o calendário do INSS em 2023

Para consultar a data do pagamento do seu benefício da Previdência Social em 2023, basta consultar o número final que aparece no cartão de benefício do INSS, sem considerar o último dígito verificador, que aparece depois do traço.

Novo salário mínimo

Desde 1º de maio de 2023, o trabalhador que recebe salário mínimo teve o segundo reajuste do ano. O valor de R$ 1.320 originalmente estava previsto no Orçamento Geral da União de 2023. No entanto, foi adiado em quatro meses porque o salário mínimo neste valor não permitiria pagar os benefícios do INSS durante todo o ano.

O aumento para R$ 1.320 ficou em discussão porque os R$ 6,8 bilhões destinados pela Emenda Constitucional da Transição se mostraram insuficientes para bancar o aumento dos benefícios do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) atrelados ao salário mínimo. Isso porque a forte concessão de aposentadorias e pensões no segundo semestre do ano passado criou impacto maior que o estimado para os gastos do INSS neste ano.

De acordo com o Ministério da Fazenda, além dos R$ 6,8 bilhões, o governo precisaria de R$ 7,7 bilhões para bancar o aumento do salário mínimo para R$ 1.320 ainda em janeiro. Inicialmente, a equipe econômica queria adiar o reajuste para 2024, mas o governo conseguiu encontrar recursos para o novo aumento do mínimo. O dinheiro veio do recadastramento do Bolsa Família, que eliminou 1,2 milhão de beneficiários em situação irregular apenas em abril.

Como pedir a aposentadoria

Para fazer o pedido da aposentadoria, é preciso ter cumprido todos os requisitos exigidos pelo benefício que a pessoa deseja solicitar. Saiba mais como calcular a aposentadoria.

Como não existe mais a necessidade, e nem possibilidade, de pedir a aposentadoria nas agências do INSS,  é possível fazer a solicitação pelo telefone, discando 135, pelo aplicativo Meu INSS ou pelo portal do INSS (www.gov.br/inss).

No entanto, é preciso se atentar, pois, a depender do benefício, existem solicitações de documentos específicos. Para saber quais são eles para cada caso, é possível verificar no próprio site do INSS ou ligar para o número 135.

Veja também

ANÚNCIO PATROCINADO Confira

Abra sua conta! É Grátis

Já comecei o meu cadastro e quero continuar.