Siga nossas redes

Geral

TSE cassa mandato do deputado Deltan Dallagnol, ex-procurador da Lava Jato

De acordo com a corte eleitoral, ele estaria inelegível no momento do pedido de registro de candidatura segundo a Lei da Ficha Limpa.

Publicado

em

por

Tempo médio de leitura: 2 minutos

Ex-procurador da Lava Jato, Deltan Dallagnol, tem mandato de deputado cassado pelo TSE 10/03/2020 REUTERS/Rodolfo Buhrer

O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) indeferiu, em decisão unânime, o registro de candidatura a deputado federal de Deltan Dallagnol (Pode-PR), que perderá seu mandato na Câmara dos Deputados, enquanto os votos recebidos serão computados pelo partido.

Pelo entendimento da corte eleitoral, Dallagnol, ex-procurador da República que chefiou a Operação Lava Jato em Curitiba, estaria inelegível no momento do pedido de registro de candidatura segundo a Lei da Ficha Limpa.

A legislação determina que membros do Ministério Público e do Poder Judiciário que tenham sido aposentados compulsoriamente, tenham perdido o cargo por sentença, ou que tenham pedido exoneração na pendência de processo administrativo disciplinar fiquem inelegíveis por 8 anos.

O relator do caso, ministro Benedito Gonçalves, entendeu que o pedido de exoneração de Dallagnol do Ministério Público teve como objetivo “frustrar, em manifesto abuso de direito, a incidência do regime de inelegibilidades”.

A decisão unânime do TSE ocorreu no âmbito de recursos apresentados pelo Partido da Mobilização Nacional (PMN) e pela Federação Brasil da Esperança contra acórdão do Tribunal Regional Eleitoral do Paraná (TRE-PR), que havia deferido o registro de candidatura do político.

Veja também

ANÚNCIO PATROCINADO Confira

Abra sua conta! É Grátis

Já comecei o meu cadastro e quero continuar.