Siga nossas redes

Guia Financeiro

Vale a pena contratar crédito consignado? Conheça riscos e vantagens

Empréstimo não exige avalista e possui taxas de juros menores do que as de outros tipos de empréstimo, pois o risco de inadimplência é menor.

Publicado

em

Tempo médio de leitura: 14 minutos

duas pessoas apertando as mãos com um papel assinado embaixo, ilustrando o tema "crédito consignado"

O crédito consignado é uma modalidade de crédito muito comum no Brasil.

Essa é uma espécie de empréstimo diferente que não exige avalista e possui taxas de juros menores do que as de outros tipos de empréstimo, pois o risco de inadimplência é menor.

O crédito consignado não está disponível para toda a população, já que seu pagamento ocorre de forma diferente. 

Quer saber o que é crédito consignado, quais suas vantagens e desvantagens, e mais? Confira neste texto.

O que é crédito consignado e como funciona?

Imagem de Katemangostar/Freepik 

O crédito consignado é uma espécie de empréstimo cujo pagamento é descontado diretamente do salário ou benefício do solicitante. Ou seja, usa o salário como garantia, o que permite melhores taxas e parcelas devido ao baixo risco de inadimplência, já que o valor das parcelas é descontado diretamente do salário ou benefício do solicitante.

Dessa forma, a instituição responsável pelo pagamento do salário ou benefício previdenciário é quem “desconta” o valor do consignado e fica responsável por repassá-lo ao banco concessor do crédito.

Ele representa uma modalidade de crédito diferenciada para funcionários de empresas privadas conveniadas, servidores públicos, aposentados e pensionistas do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS), e até beneficiários de alguns programas sociais.  

“O consignado é uma modalidade de empréstimo exclusiva para os servidores federais, municipais e estaduais nas regiões do Brasil, aposentados e pensionistas. 

Essa modalidade costuma ter os juros bem baixos, porque, como ela tem a garantia de descontar diretamente do servidor, do aposentado e do pensionista, é um crédito mais amigável, uma solução mais rápida para quem está contratando o crédito”, explica Ana Luiza Cândido, gerente comercial da Evolução Cred. 

Lembrando que há a modalidade de consignado INSS, para beneficiários da Previdência Social; o consignado público, destinado aos servidores públicos; e o consignado privado, para colaboradores de empresas privadas, mediante regime CLT (Consolidação das Leis do Trabalho), que possuem parcerias com instituições financeiras para a disponibilização desse recurso.

Além do empréstimo, também há as operações na modalidade de cartão de crédito consignado e cartão de benefício consignado. 

Vantagens e desvantagens do crédito consignado

Imagem de Vecstock/Freepik

Vantagens

  • Taxas de juros mais baixas: segundo Cândido, uma das principais vantagens do crédito consignado são as taxas de juros, que podem ser bem flexíveis e, geralmente, pela garantia de ser descontado diretamente em folha do beneficiário, torna o crédito acessível financeiramente e bem melhor do que o das outras modalidades, como um cartão de crédito, que tem o juros rotativo;
  • Parcelas descontadas diretamente do salário ou benefício: maior facilidade de pagamento, que é automatizado;
  • Facilidade de aprovação: “Também existe a facilidade de aprovação do crédito: é mais fácil, pois a prestação é descontada diretamente em folha, que torna tudo mais prático e diminui o risco para a financeira e também para quem está contratando o crédito”, afirma Cândido;
  • Disponível mesmo para o consumidor com nome negativado e baixa pontuação de crédito;
  • Maior prazo de pagamento: Cândido também cita os prazos mais alongados. 

“A gente consegue realizar um empréstimo hoje e, em algumas prefeituras do Brasil, o prazo chega a até 120 meses. Então a gente tem um prazo grande e o cliente tem a possibilidade de escolher de 24 até 120 meses, se ele puder, nesta opção”, conta.

Desvantagens

  • O valor do empréstimo é limitado: “A desvantagem do crédito é o valor limitado pelo cliente, que está vinculado à margem consignável que ele tem. Então, se o cliente tem uma margem para, aproximadamente, pegar R$ 50 mil esse é o limite dele de crédito e aquilo não sobe mais, como se fosse um aumento, igual temos no cartão de crédito, no cheque especial, isso não ocorre com o crédito consignado”, explica Cândido;
  • Menor flexibilidade: Cândido aponta que, como as parcelas já são descontadas automaticamente, o solicitante não tem a vantagem de poder, ao longo do tempo, fazer um acordo com essas instituições financeiras para reduzir drasticamente o valor do contrato. “Ele consegue até reduzir, mas em poucas parcelas, em pouco valor de contrato”, conta;
  • O solicitante pode ter parte do seu salário comprometido: há o risco do comprometimento de renda se o cliente não tiver um planejamento financeiro e, não só com relação ao crédito consignado. “A gente vê em todas as modalidades de crédito, como financiamento de imóvel, um cartão de crédito ou até mesmo com consórcio, o cliente ele tem que ter aquele planejamento financeiro para poder pagar em financiamento a longo prazo”, aponta Cândido;
  • O empréstimo pode ser descontado mesmo em caso de demissão;
  • Restrição do público alvo, já que não se destina a todos os brasileiros.

Qual a taxa de juros?

Os juros do crédito consignado são mais baixos e atrativos, devido ao baixo risco de inadimplência, e as taxas são pré-fixadas. Cada instituição possui uma alíquota de juros, que também pode variar de acordo com valor ou quantidade de parcelas, mas há um limite para cobrança e cada convênio (parceria entre as instituições pagadoras, como o INSS ou órgãos públicos, e os bancos) define esse percentual máximo.

Ela é calculada com base em alguns fatores, como a taxa básica de juros da economia, a Selic. 

O teto da taxa de juros do crédito consignado para beneficiários do INSS, por exemplo, definido pelo próprio INSS, é de 1,84% ao mês, enquanto que para as operações na modalidade de cartão de crédito e cartão consignado de benefício, o índice máximo é de 2,73%, segundo a atualização do Conselho Nacional de Previdência Social (CNPS), em outubro de 2023. 

Já o teto dos juros do empréstimo consignado para servidores públicos federais (SIAPE) é estabelecido pelo Ministério da Fazenda e é de 2,05%. Com relação ao cartão de crédito consignado para essa categoria, o teto fixado é de 2,89%.

Confira abaixo a lista das taxas de crédito pessoal consignado público pré-fixado das instituições, classificadas por ordem crescente pelo Banco Central:

PosiçãoSegmentoModalidadeInstituição financeiraJuros ao mês (em %)Juros ao ano (em %)
1Pessoa FísicaCrédito pessoal consignado público – Pré-fixadoNU FINANCEIRA S.A. CFI1,418,17
2Pessoa FísicaCrédito pessoal consignado público – Pré-fixadoBCO DO NORDESTE DO BRASIL S.A.1,519,62
3Pessoa FísicaCrédito pessoal consignado público – Pré-fixadoBCO COOPERATIVO SICREDI S.A.1,5119,76
4Pessoa FísicaCrédito pessoal consignado público – Pré-fixadoBCO ARBI S.A.1,5219,87
5Pessoa FísicaCrédito pessoal consignado público – Pré-fixadoBCO CCB BRASIL S.A.1,5219,9
6Pessoa FísicaCrédito pessoal consignado público – Pré-fixadoBCO ALFA S.A.1,5420,18
7Pessoa FísicaCrédito pessoal consignado público – Pré-fixadoBANCO INBURSA1,5620,34
8Pessoa FísicaCrédito pessoal consignado público – Pré-fixadoCAIXA ECONOMICA FEDERAL1,5620,43
9Pessoa FísicaCrédito pessoal consignado público – Pré-fixadoBCO BANESTES S.A.1,5620,43
10Pessoa FísicaCrédito pessoal consignado público – Pré-fixadoBCO AGIBANK S.A.1,5820,67
11Pessoa FísicaCrédito pessoal consignado público – Pré-fixadoBCO DO EST. DO PA S.A.1,6221,21
12Pessoa FísicaCrédito pessoal consignado público – Pré-fixadoBANCO SICOOB S.A.1,6221,24
13Pessoa FísicaCrédito pessoal consignado público – Pré-fixadoFINANC ALFA S.A. CFI1,6321,38
14Pessoa FísicaCrédito pessoal consignado público – Pré-fixadoBCO SAFRA S.A.1,6621,84
15Pessoa FísicaCrédito pessoal consignado público – Pré-fixadoITAÚ UNIBANCO S.A.1,6621,85
16Pessoa FísicaCrédito pessoal consignado público – Pré-fixadoBCO SANTANDER (BRASIL) S.A.1,6621,88
17Pessoa FísicaCrédito pessoal consignado público – Pré-fixadoBCO BRADESCO FINANC. S.A.1,6922,24
18Pessoa FísicaCrédito pessoal consignado público – Pré-fixadoBANCO INTER1,722,45
19Pessoa FísicaCrédito pessoal consignado público – Pré-fixadoBANCOSEGURO S.A.1,7222,72
20Pessoa FísicaCrédito pessoal consignado público – Pré-fixadoBCO DO BRASIL S.A.1,7422,95
21Pessoa FísicaCrédito pessoal consignado público – Pré-fixadoBCO BRADESCO S.A.1,7523,17
22Pessoa FísicaCrédito pessoal consignado público – Pré-fixadoBANCO ITAÚ CONSIGNADO S.A.1,7623,23
23Pessoa FísicaCrédito pessoal consignado público – Pré-fixadoBRB – BCO DE BRASILIA S.A.1,8324,3
24Pessoa FísicaCrédito pessoal consignado público – Pré-fixadoSANTINVEST S.A. – CFI1,8524,55
25Pessoa FísicaCrédito pessoal consignado público – Pré-fixadoPARANA BCO S.A.1,8524,67
26Pessoa FísicaCrédito pessoal consignado público – Pré-fixadoBCO SENFF S.A.1,8724,95
27Pessoa FísicaCrédito pessoal consignado público – Pré-fixadoBCO DO ESTADO DO RS S.A.1,8825,01
28Pessoa FísicaCrédito pessoal consignado público – Pré-fixadoBCO C6 CONSIG1,9325,75
29Pessoa FísicaCrédito pessoal consignado público – Pré-fixadoBANCO PAN1,9626,21
30Pessoa FísicaCrédito pessoal consignado público – Pré-fixadoBCO DO EST. DE SE S.A.1,9626,28
31Pessoa FísicaCrédito pessoal consignado público – Pré-fixadoBCO BMG S.A.2,0227,14
32Pessoa FísicaCrédito pessoal consignado público – Pré-fixadoBCO PAULISTA S.A.2,0227,19
33Pessoa FísicaCrédito pessoal consignado público – Pré-fixadoBCO CREFISA S.A.2,0427,41
34Pessoa FísicaCrédito pessoal consignado público – Pré-fixadoBCO DAYCOVAL S.A2,1128,48
35Pessoa FísicaCrédito pessoal consignado público – Pré-fixadoBANCO BARI S.A.2,1328,7
36Pessoa FísicaCrédito pessoal consignado público – Pré-fixadoBCO INDUSTRIAL DO BRASIL S.A.2,2630,74
37Pessoa FísicaCrédito pessoal consignado público – Pré-fixadoFACTA S.A. CFI2,5435,13
38Pessoa FísicaCrédito pessoal consignado público – Pré-fixadoBRB – CFI S/A3,3448,36
39Pessoa FísicaCrédito pessoal consignado público – Pré-fixadoSOCINAL S.A. CFI3,5151,23
40Pessoa FísicaCrédito pessoal consignado público – Pré-fixadoSIMPALA S.A. CFI3,856,51
41Pessoa FísicaCrédito pessoal consignado público – Pré-fixadoBANCO MASTER4,569,62
42Pessoa FísicaCrédito pessoal consignado público – Pré-fixadoLECCA CFI S.A.4,8476,33
43Pessoa FísicaCrédito pessoal consignado público – Pré-fixadoNEGRESCO S.A. – CFI5,6292,74

Para conferir mais informações sobre as taxas e demais modalidades do crédito consignado, confira diretamente com a instituição de seu interesse. 

Como calcular o crédito consignado

Confira abaixo o que precisa saber para calcular o valor do crédito consignado:

Valor do empréstimo

O cálculo do valor do empréstimo consignado varia e é definido conforme convênio e a margem consignável (determinação por lei de que o empréstimo não pode comprometer mais de 30%, 35% da renda líquida).  

Exemplo: Um aposentado com renda mensal de R$ 2 mil tem uma margem consignável de R$ 700, ou seja, o valor máximo do empréstimo que ele pode solicitar.

Taxa de juros

Assim como em outras modalidades, o cálculo do crédito consignado é feito com base em juros compostos e é determinado por cada instituição. 

Ou seja, incide sobre o valor principal somado aos juros gerados no período. As taxas relativas ao consignado são todas descritas no espelho do contrato.

Vamos tomar como exemplo uma taxa de juros mensal de 1,80%.

Prazo de pagamento 

Para o cálculo do valor, é importante levar em consideração a quantidade de parcelas a serem pagas.

Para exemplificar, vamos utilizar 4 parcelas.

Com o valor do empréstimo contratado, a taxa de juros e a quantidade de parcelas do crédito consignado, é possível aplicar os valores em uma equação para descobrir o valor do empréstimo.

M = C x (1 + i)ⁿ

M = Montante (total pago pelo empréstimo, com juros)

C ou CET (Custo Efetivo Total) = valor contratado

i = taxa de juros

n = Número de parcelas

Retomando os exemplos dados, temos:

M = 700 x (1+ 1,80%)⁴

M = 700 x (1 + 0,018)⁴

M = 700 x 1,07396743

M = 751,77

O total do empréstimo, com os juros, é de R$ 751,77. 

Dicas para fazer a contratação do empréstimo consignado

1. Procure uma instituição confiável

Ana Luiza Cândido lembra que, primeiramente, o cliente deve procurar um lugar confiável, que é para quem ele vai passar suas informações mais sensíveis, que é o contracheque, para coletar e analisar.

É importante verificar a reputação da instituição. “Então buscar informações antes, sobre como a empresa é, se é forte no mercado, ter as informações do CNPJ, buscar, hoje em dia, o que a gente fala muito é o Instagram da empresa, se tem um local fixo para atender, ver se vai ser bem atendido e, além do mais, evitar passar as informações via WhatsApp”, alerta Ana Luiza. “A gente sabe que existem muitos problemas com isso, muitas empresas que não são confiáveis, então a gente indica sempre conhecer o local, se for fazer a contratação via internet, pedir pra que seja assinado no local, seja passado o CNPJ, e entre outras coisas”.

2. Compare as taxas

Existem diversas instituições no mercado e é importante comparar as ofertas de diferentes bancos ou financeiras para encontrar a melhor opção para o seu perfil, além de verificar o prazo de pagamento e o CET (valor total do empréstimo, incluindo os juros, as taxas e os encargos).

Por isso, também é importante saber como calcular os juros do empréstimo. Caso o consumidor queira simular as taxas, ele pode fazer a conta.

3. Não contrate um valor maior do que deve

É importante se planejar financeiramente antes de contratar qualquer empréstimo. Não se comprometa com um valor maior do que pode pagar. Evite a inadimplência.

Está em dúvida? Faça as contas, utilize planilhas de controle financeiro e organize suas contas.

4. Atente-se ao contrato

O famoso “Não assine nada sem ler”. Antes de assinar o contrato do empréstimo, leia atentamente todas as condições e não assine nada que não compreenda ou com o que não concorde.

“O cliente deve se atentar às informações prescritas no contrato. O que ele está fazendo, o que o contrato vem dizendo? Hoje o contrato é uma modalidade digital, e as pessoas não param um pouco pra ler o que vem nesse documento. Então indicamos mais atenção com a leitura, saber o que você está contratando e onde você está contratando aquele crédito consignado”, alerta Cândido.

Neste documento, são descritas as condições, valores, taxas e todas as informações necessárias tanto para o cliente quanto para a instituição que concedeu o crédito.

Como saber o melhor banco para fazer a portabilidade do crédito consignado?

A portabilidade do crédito consignado é, basicamente, a transferência da dívida de uma instituição para a outra e é regulamentada pela Resolução n. 5.057, editada pelo Conselho Monetário Nacional (CMN).

Quando o cliente já possui contrato ativo em outra instituição, ele pode fazer a portabilidade para outra e renegociar as taxas e condições.

“No momento de escolher o melhor banco para portabilidade, a dica é você comparar as taxas de juros e o que o banco que você quer portar está oferecendo ali pra você. Está reduzindo o prazo? Sua margem? Sua parcela? Então o cliente tem que fazer uma análise minuciosa do que precisa no momento para realizar essa portabilidade e estudar as vantagens, que são a taxa, o prazo e a parcela do contrato atual dele com o banco originário”, comenta Cândido.

Além de observar os juros, o cliente deve se atentar aos outros benefícios oferecidos por cada instituição, como as condições contratuais e o suporte ao cliente. 

Confira também:

IOF: como funciona e quando é cobrado nas compras do cartão de crédito?

Como funciona o Tesouro Direto?

ITCMD: como calcular e declarar o imposto sobre herança

Simulador Investnews

Abra sua conta! É Grátis

Já comecei o meu cadastro e quero continuar.