Siga nossas redes

Negócios

Ação da Hering dispara após anúncio de união com Grupo Soma

Varejista de moda foi avaliada em R$ 5,1 bilhões pela dona das marcas Farm e Animale; papéis do Soma recuaram após a notícia.

Publicado

em

Aluísio Alves/REUTERS.

A dona das marcas de vestuário Farm e Animale, Grupo Soma (SOMA3), fechou um acordo de fusão com a varejista de moda Cia. Hering (HGTX3), que foi avaliada em R$ 5,1 bilhões. A notícia impulsionou as ações da Hering na manhã desta segunda-feira (26).

O papel da varejista chegou a subir mais de 35% pela manhã, negociado em R$ 30,65. Ao final do pregão, a alta da Hering foi de 26,19%, a R$ 28,62. Já a ação do Soma caiu 10,14%.

Segundo comunicado emitido por ambas companhias, os acionistas da Hering receberão 1 ação ordinária (ON) e 1 preferencial (PN) da nova companhia por cada ação detida atualmente.

Cada acionista da Hering deve receber, após 10 dias úteis contados do fechamento da operação, R$ 9,630957, a ser pagos à vista, em parcela única, além de 1,63 ação ordinária de emissão do Grupo Soma.

Em comunicado, as duas empresas informaram que a operação visa consolidar uma plataforma de marcas no varejo de moda, “ampliando seu mercado endereçável total, conectando diferentes audiências e abrindo um novo espaço e avenida de crescimento dado o portfólio altamente complementar”.

“A operação oferece oportunidades relevantes de geração de valor através da captura de sinergias operacionais entre as partes, principalmente no que tange o crescimento da receita e da margem bruta, como também através de maior eficiência em despesas e investimentos”, informaram.

A alta da Hering faz sentido?

Segundo o analista da Easynvest José Falcão, pelo preço ofertado, a Soma avalia as ações da Hering em torno de R$ 33,00. “Por este ponto de vista, faz sentido a reação positiva das ações, que fecharam a R$ 22,68 na sexta-feira”, afirmou ao InvestNews.

Quanto ao valor da empresa, Falcão destaca que Hering era negociada a um múltiplo P/L (preço da ação/lucro) de 26 vezes no final de 2019, ou seja, antes da pandemia. No fechamento da sexta, ele acrescenta, mesmo já tendo subido muito no mês, ainda negociava em torno de 10,5 vezes.

“Sob esta ótica, que tem várias ressalvas, a ação ainda estava descontada em relação ao seu histórico de múltiplo. Olhando o histórico, uma média de 15,4 vezes, mesmo com esta alta de hoje, a ação ainda está abaixo da média”, acrescenta.

Segundo Pedro Serra, gerente de research da Ativa Investimentos, a difusão da cultura do Grupo Soma pode ajudar e acelerar o turnaround da Hering. “É uma gigante da moda e que nos últimos anos não estava conseguindo virar a chave da sua operação”, escreveu em nota.

No último dia 14 de abril, a Hering anunciou que recebeu – e recusou – proposta de fusão com a Arezzo (ARZZ3), notícia que também acabou impulsionando as ações da companhia.

As varejistas de moda com forte presença em lojas físicas têm sido gravemente afetadas pelas medidas de isolamento social para conter a pandemia da covid-19 e tentam se reinventar em meio à queda de receita.

A conclusão do negócio entre ambas companhias ainda depende da aprovação do Cade (Conselho Administrativo de Defesa Econômica).

Seja sócio das maiores empresas do Brasil com corretagem ZERO! Invista em Ações

Anúncio Patrocinado Invista em Ações com TAXA ZERO de corretagem! Invista em Ações com TAXA ZERO de corretagem!