Siga nossas redes

Negócios

PayPal afirma que não busca compra do Pinterest

Fontes disseram que a empresa negociava a compra do site de compartilhamento de fotos por R$ 45 bilhões.

Publicado

em

paypal

O PayPal (PYPL) disse que não está tentando comprar o Pinterest no momento, respondendo a reportagens de que negociava a compra do site de compartilhamento de fotos por R$ 45 bilhões.

A Bloomberg informou pela primeira vez sobre as negociações na última quarta-feira, notícia depois confirmada pela Reuters. Uma fonte havia dito à Reuters que o PayPal ofereceu US$ 70 dólares, a maior parte em ações, pelo Pinterest.

No entanto, fontes alertaram a Reuters que nenhum acordo é certo e que os termos poderiam mudar.

O negócio com o Pinterest seria a maior aquisição de uma empresa de mídia social, superando em muito a compra do LinkedIn pela Microsoft, por 26,2 bilhões de dólares, em 2016.

Também permitiria ao PayPal capturar mais crescimento do e-commerce, à medida que compradores compram cada vez mais itens que veem nas redes sociais, seguindo influenciadores em plataformas como Instagram, TikTok e até Pinterest.

O PayPal não deu detalhes adicionais. Ambas as empresas também não responderam aos pedidos de comentários.

Veja também

  • As empresas brasileiras centenárias mais inovadoras da B3
  • CEO da PDG responde: após recuperação judicial, cautela é a palavra de ordem
  • 4 investimentos com o Ibovespa abaixo de 110 mil pontos
  • Juros compostos: aprenda a converter taxas anuais para mensais nos investimentos
  • Tesouro Direto: o que acontece com meu dinheiro quando o título vence?
  • Analistas apontam 3 formas de se proteger do sobe e desce do mercado

Investir em Ações é ainda mais fácil com taxa de corretagem ZERO! Aproveite agora

Anúncio Patrocinado Invista em Ações com TAXA ZERO de corretagem! Invista em Ações com TAXA ZERO de corretagem!