Siga nossas redes

Análise

Morning Call: bolsas caminham para fechar o quinto mês consecutivo de alta

Os principais fatos que podem impactar os mercados hoje e uma breve análise do índice Bovespa.

Publicado

em

Destaques:

  • Esta semana nos EUA, saem Livro Bege e payroll, mas o recado principal já foi dado por Jerome Powell na semana passada, ao garantir juros baixos pelo tempo que for necessários e mais flexibilidade com a meta de inflação;  
  • Aqui, a agenda econômica terá peso na bolsa brasileira, com PIB/2TRI, produção industrial, dados fiscais e grande movimento no Congresso, onde o governo entrega hoje o orçamento para 2021;
  • Amanhã, o governo brasileiro apresenta a proposta de prorrogação do auxílio emergencial até dezembro;
  • Há instantes, o S&P 500 futuro subia em torno de 0,22% no pré-mercado de NY; Londres (-0,60%); Frankfurt (+0,27%); Paris (+0,52%);
  • Mais cedo, as bolsas asiáticas fecharam mistas: Xangai (-0,24%) com recuo do PMI industrial de 51,1 em julho para 51 pontos em agosto; Hong Kong (-0,96%); Japão (+1,12%), depois que Warren Buffett comprou mais de 5% das cinco maiores empresas locais de trading.

Cenário global e bolsa brasileira:

  • Na sexta-feira, as bolsas americanas fecharam em alta consistente, após gastos do consumidor americano em julho, que subiram 1,9%, e refletindo o posicionamento do Fed na quinta, ao flexibilizar a sua estratégia de política monetáriae, privilegiar o emprego, e reforçar a manutenção dos juros próximo de zero pelo tempo necessário; os índices S&P 500 e Nasdaq renovaram recorde histórico de fechamento;
  • No Brasil, a semana terminou na espera pelo valor da extensão do auxílio emergencial e a origem dos recursos para financiar o novo programa Renda Brasil;
  • Foi uma sexta-feira mais calma e sem conflitos explícitos entre o presidente e Paulo Guedes; O Ibovespa fechou em alta de 1,51%, aos 102.142,93 pontos.; na semana, subiu 0,61%; no mês, cai 0,75%.

Análise Gráfica – IBOV:

  • No gráfico diário do índice Bovespa, o IBOV conseguiu fechar acima dos 102 mil pontos, porém sem sofrer alterações no padrão atual e se mantendo na zona de congestão sobre a média móvel curta (21 períodos);  
  • Para viés ficar mais positivo, o IBOV precisa se consolidar-se acima das médias de 21 períodos, para depois buscar a resistência em torno de 105 mil pontos;
  • O momento ainda é de cautela e atenção, nada está definido. Se o índice cair abaixo dos 100 mil pontos, não seria surpresa uma correção de pelo menos 5.000 pontos, no curto prazo.  
  • Suporte: 100.000 (mínima de 4 de agosto)
  • Resistência: 105.500 (máxima do dia 21 de julho)
Indicadores
Brasil:
Boletim Focus (Banco Central): Focus eleva projeção de IPCA em 2020, de 1,71% para 1,77%, mantém Selic em 2% no fim do ano
Índice de Confiança Empresarial – ICE (FGV)
Resultado Primário do Setor Público Consolidado (julho) (Banco Central)
EUA:
Índice de atividade manufatureira (Fed de Dallas)
Europa:
Alemanha: Inflação (IPC)
Ásia:
China: PMI Industrial (Markit)
Japão: PMI Industrial (Markit) / Taxa de desemprego (julho) 

* Esse é um conteúdo de análise de um especialista de investimentos da Easynvest, sem cunho jornalístico. 

O Home Broker dos sonhos é grátis! Conheça agora!

Anúncio Patrocinado Não corra o risco de faltar dinheiro lá na frente. Não corra o risco de faltar dinheiro lá na frente.

O InvestNews é um canal de conteúdo multiplataforma que oferece a cobertura diária de notícias e análises sobre economia, investimentos, finanças, mercado financeiro, educação financeira, projeções, política monetária e econômica. Tudo o que mexe com o seu dinheiro você encontra aqui, com uma linguagem simples e descomplicada sobre o mundo da economia e dos investimentos.