Siga nossas redes

Análise

Morning Call: resultados corporativos, juros e inflação movimentam as bolsas

Publicado

em

Tempo médio de leitura: 4 minutos

Cenário global e bolsa de valores 

Nesta quarta-feira teremos uma agenda movimentada, e ontem, o salto de quase 9% das ações da Alphabet (Google) no after market é a primeira boa notícia do dia para as bolsas de Wall Street, que nos últimos dias estão buscando uma recuperação das perdas de janeiro. O Google divulgou após o pregão de terça-feira uma receita do quarto trimestre acima do esperado pelo mercado, impulsionadas pelo desempenho dos negócios de venda de publicidade online e computação em nuvem. A receita trimestral da Alphabet saltou para 75,3 bilhões de dólares, acima da estimativa média de 72 bilhões prevista por analistas ouvidos pela Refinitiv. Hoje, depois do fechamento, é a vez da Meta (Facebook) divulgar o resultado. Aqui, antes da abertura, sai o balanço do Santander e a produção industrial. Na zona do euro, na véspera da reunião do Banco Central Europeu, tem o CPI de janeiro (7h).

As bolsas europeias avançam pelo terceiro pregão consecutivo, recuperando mais da metade das perdas de janeiro, com resultados corporativos do quarto trimestre sólidos, compensando preocupações em torno de aumentos de juros, antes de importantes decisões de bancos centrais na quinta-feira. A visão do Banco Central Europeu sobre uma inflação mais persistente será crucial amanhã e o mercado fica de olho para entender se seguirão o mesmo tom do FED. Dados de inflação da Alemanha e da França alimentavam expectativas de uma guinada mais dura no combate à inflação do BCE. Os mercados também elevaram suas expectativas para aumentos de juros nas últimas semanas, com pelo menos duas altas pelo BCE precificadas, mesmo com o banco mantendo, por ora, sua postura mais tolerante com a alta dos preços. Londres opera em alta de +0,64%; Frankfurt, +0,51%; Paris, +0,41%; Madrid, +0,35% e Stoxx600, +0,76%.

Zona do Euro: taxa anual do CPI atinge recorde de 5,1% em janeiro. A inflação atingiu a máxima histórica, acelerando em relação à alta de dezembro (5%). O resultado frustrou as expectativas, que esperavam taxa de 4,3%. Portanto, o CPI recorde amplia pressões para que o BCE aperte sua política monetária, lembrando que a meta de inflação do Banco é de 2%.

Cenário no Brasil e Ibovespa

Aqui, antes da abertura, sai o balanço do Santander e a produção industrial. O mercado também fica de olho no petróleo com a reunião da Opep+. Mas, o foco principal do dia é o comunicado do Copom (18h30), que pode servir de atrativo adicional ao fluxo estrangeiro com o smart money, derrubar ainda mais o dólar e dar sinais de até onde o Banco Central está disposto a subir o juros para combater a inflação, mesmo que isso jogue o país em uma estagnação do crescimento. Há ampla expectativa de um terceiro aumento consecutivo de 1,5 ponto percentual na Selic, em uma tentativa de minimizar riscos de novas saídas de capital. Além disso, a quarta-feira será marcada pela abertura do ano legislativo pelo Congresso. 

O mercado deve digerir também o balanço do quarto trimestre do Santander, que registrou lucro abaixo do esperado. O banco teve lucro líquido gerencial de R$ 3,880 bilhões no 4ºTRI21, baixa de 2% em um ano. Em 2021, o lucro líquido gerencial do banco ficou em R$ 16,347 bilhões, alta de 7% ante 2020.

O principal índice da bolsa brasileira teve a segunda alta consecutiva na terça-feira e voltou a fechar na casa dos 113 mil pontos após mais de três meses, diante da influência das altas fortes das ações de Vale e Petrobras. O Ibovespa subiu 0,97%, a 113.228,31 pontos, com volume financeiro de R$ 27,1 bi.

Indicadores econômicos e eventos
Brasil: Balanços de Santander, antes da abertura, e de Cielo, após o fechamento do mercado
EUA: Balanço de Meta Platforms (Facebook), após o fechamento do mercado
Áustria: Opep+ realiza reuniões ministerial e do Comitê Conjunto de Acompanhamento Ministerial (JMMC)
China e Coreia do Sul: Feriado de Ano Novo Lunar mantém mercados fechados
Fenabrave: vendas de veículos em janeiro
Fipe: IPC de janeiro acelera para 0,74%,
Zona do euro/Eurostat: CPI preliminar e Núcleo do CPI preliminar de janeiro (7h)
FGV: IPC-S Capitais da 3ª quadrissemana de janeiro (8h)
IBGE: Produção industrial de dezembro e 2021 (9h)
EUA/ADP: relatório sobre criação de empregos no setor privado em janeiro (10h15)
EUA/DoE: Estoques de petróleo da semana até 21/01 (12h30)
BC: Fluxo cambial semanal (14h30)
Copom anuncia decisão sobre a Selic (após 18h30)
Japão/Jibun Bank/IHS Markit: PMI composto final e PMI serviços de janeiro (21h30)
ANÚNCIO PATROCINADO Confira

Abra sua conta! É Grátis

Já comecei o meu cadastro e quero continuar.